10 curiosidades sobre samurais

Talentos e habilidades daqueles que são mais que do empunhadores de espadas…

samurai

Samurais são guerreiros lendários e talvez a classe mais conhecida das pessoas no Japão antigo. Eles eram nobres guerreiros que lutaram contra o mal (e os outros), armados com espadas e armaduras  assustadoras, seguindo um rigoroso código de ética, que estava no comando de suas vidas.

Pelo menos essa é a opinião comum deles. Na verdade, os samurais possuíam muitas habilidades e hoje vamos te falar algumas:

1. ‘Samurai’ Mulheres

Enquanto o “Samurai” é um termo puramente masculino na classe social japonesa  (bushi) tinha  samurais que eram mulheres  que recebiam educação em artes marciais e estratégia, como os homens. Estas mulheres foram chamados de (Onna-bugeisha), e elas participaram das batalhas juntamente com os seus homólogos masculinos. Sua arma de escolha era geralmente uma  (naginata), uma lança com uma curva, com uma lâmina igual da espada que era prático, versátil e relativamente fácil.

Devido ao fato de que em textos históricos tinham poucas referências destas guerreiras, levou muitas pessoas acreditar que elas eram apenas uma pequena minoria. No entanto, estudos recentes mostram que as mulheres japonesas participaram nas batalhas e era mais mais comuns do que nos dizem os livros da história. Quando os restos humanos foram encontrados no local da batalha  (Senbon Matsubaru), que ocorreu em 1580, foram submetidos a exames de DNA, 35 dos 105 corpos era do sexo feminino. Estudos sobre outros sítios arqueológicos rendeu resultados semelhantes.

2. Armadura

A coisa mais estranha sobre o samurai é provavelmente a sua estranha aparência, os ornamentos da armadura. No entanto, deve notar-se que cada parte desta armadura era funcional. A armadura Samurai , ao contrário da armadura dos cavaleiros europeus, sempre foi criada para lhe dar mobilidade. A armadura para ser boa tinha que ser forte, mas também flexível o suficiente para permitir que o utente se mover livremente no campo de batalha. Armadura era feita de couro envernizado com placas de metal, cuidadosamente ligados a laços de couro ou seda.

A parte mais estranha e confusa do armadura era o (kabuto) capacete que também desempenharam um papel. Parte dele era feita de placas de metal rebitadas. A característica mais famosa do capacete é que parecia com o do  Darth Vader (segundo informações o do Darth Vader foi realmente inspirado nos capacete do samurai).

Embora ao longo do tempo a armadura samurai  sofreu mudanças significativas, a sua aparência sempre chamou a atençao. Ela era tão bem-feita e eficaz, que o Exército dos EUA, na verdade, fez a sua primeira armadura moderna no projeto da armadura samurai.

3. Homossexualidade

Muitas pessoas não sabem que os samurais eram muito liberais quando se tratava de sexo. Assim como os espartanos, outros guerreiros da historia, o samurai aceitava a presença de pessoas do mesmo sexo em sua cultura, mas ativamente as encorajavam. Essas relações eram geralmente formada entre samurai experientes e novatos, os jovens que treinavam (novamente, muito semelhante à cultura dos espartanos). Esta prática era conhecida como  (wakashudo), «o caminho da juventude” foram encontradas evidências em toda classe samurai.

Embora vakashudo fosse considerado um dos aspectos fundamentais do caminho do samurai, a história preferiu manter silêncio sobre o assunto. O diretor (Akira Kurosawa) e seu amigo, o ator (Toshiro Mifune) desconsideram este aspecto.

4. Samurai Ocidental

Os leitores que viram o filme “O Último Samurai” deve se lembrar que, em circunstâncias especiais alguém de fora do Japão poderia lutar ao lado do samurai, e até mesmo se tornar um deles. Esta é uma honra especial (que incluiu a emissão de armas samurais e atribuir novo nome japonês) podem ser fornecidas apenas por líderes influentes como daimyo (proprietários territoriais) ou pelo shogun (líder militar).

Histórias conhecidas de quatro homens ocidentais que foram agraciados com o título de samurai atribuindo-lhes: aventureiro (William Adams), seu colega Jan Joost van Lodensteyn , oficial da Marinha (Eugene Collache) e um traficante de armas (Edward Schnell). Dos quatro, Adams foi o primeiro e mais influente: era o porta-estandarte e conselheiro do shogun.
O engraçado é que nem uma dessas pessoas, não teve a imagem ligada ao personagem interpretado por (Tom Cruise).  No filme “The Last Samurai” (Frederick Townsend Ward) e  (Jules Brunet)) não conseguiram o título Samurai.

5. Número

Muitas pessoas pensam que os samurais eram as forças de elite (como os focas nos Estados Unidos ou nas forças especiais russas), ou uma pequena nobreza casta bem definida. Mas, na verdade, os samurais eram a classe social à parte. Originalmente, a palavra “samurai” significa “aquele que está em estreita com proximidade da nobreza.” Com o tempo, o termo evoluiu e tornou-se sinônimo de classe  bushi , particularmente nos escalões médios e superiores dos soldados.

Isso significa que esses poderosos guerreiros era muito mais do que costumamos supor. Na verdade, no auge de seu poder, até 10 por cento da população no Japão foram samurais. Por causa de seu grande número ao longo da história do Japão, na verdade os japonês vivos atualmente, neles há pelo menos um pouco de sangue samurai.

6. Moda

Samurais foram as estrelas do rock de seu tempo, e seu estilo teve um enorme impacto sobre a moda da época.

O seu traje habitual consistia de um quimono e calças hakama ou colete hitatare em duas partes, com ombreiras salientes. Os Kimonos eram normalmente feitos de seda por causa da agradável sensação de frescor.

A parte mais distintivo da moda samurai era o penteado , que também foi o mais difundido. Com a exceção de monges budistas (que raspam a cabeça), as pessoas de todas as classes usava coque no cabelo por centenas de anos. O hábito de combinar o cabelo preso em um coque com a cabeça parcialmente raspada, pode ter evoluído a partir da necessidade.

7. Arma

Sendo soldados, os samurais usavam uma enorme variedade de armas. Inicialmente eles usavam uma espada chamada (chokuto). Na verdade, ela era mais sutil e uma pequena versão das espadas retas que foram usados por cavaleiros medievais.

Com o progressos no campo da fabricação das espadas samurai ouve uma mudança para espadas curvas, que eventualmente se transformou em uma katana. Katana é provavelmente a mais famosa espada no mundo e certamente a mais emblemática de todos os tipos de armas samurais. Bushido (código do samurai) afirma que a alma do samurai está em sua katana, tornando-se a arma mais importante samurai.
Apesar do fato de que alguns samurai realmente lutavam com apenas uma katana na mão. Espadas não eram a única arma que estava em sua posse. A lança era mais um símbolo de coragem pessoal no campo de batalha, e no final foram substituídos pelo planejamento e táticas. Os samurais recusaram a se curvar em favor de armas de fogo ,mas não teve jeito, logo suas armas favoritas eram o rifle de pederneira, que se tornou popular entre os samurais do período Edo e seus soldados de infantaria.

8. Educação

Como parte integrante da nobreza de sua época, os membros da classe samurai eram muito mais do que apenas soldados. os samurais foram muito bem educados. Sua alfabetização era extremamente elevada. Eles também receberam a sua educação no campo da matemática.

De acordo com o Bushido, o samurai tinha que tentar melhorar a si mesmos de várias maneiras, incluindo aqueles que não estão associados a operações militares. É por isso que a classe samurai eram envolvidos em uma série de práticas culturais e artísticas. Poesia,  as imagens pintadas com tinta monocromática e cerimônias de chá foram aspectos comuns da cultura do samurai. Eles também estudaram temas como a caligrafia, literatura e floricultura.

9. As características físicas

A impressionante armadura samurai e suas armas ajudavam eles parecerem enormes  e  isso é exatamente o oposto da realidade. Na verdade, a maioria dos samurais eram muito pequenos, no século 16 sua altura variava entre  1.60-1.65 centímetros. Para efeitos de comparação, do mesmo período os  cavaleiros  da Europa variava entre 1.80-1.96 centímetros.

Algumas  evidências sugere, que na verdade o samurai vêm de um grupo étnico chamado Ainu, os japoneses considerados inferiores por nascimento, cujos membros eram alvos freqüentes de discriminação.

10. Rituais de suicídio

Uma das piores coisas no caminho do samurai é seppuku (também conhecido como “hara-kiri”). É um suicídio terrível que eles cometiam , se ele não fosse capaz de seguir  o bushido, ou se ele fosse capturado pelo inimigo. Em qualquer caso é era considerado como uma forma muito nobre de morrer.

A maioria das pessoas está familiarizada com a versão do hara-kiri no “campo de batalha”, a morte era rápida. Era dada uma punção da lâmina curta abdominal e movi-a da esquerda para a direita até que o homem o cortasse quase pela metade, ou na verdade estripado. Neste ponto o suicida se não fizesse certo a sua morte seria extremamente longa e dolorosa. No entanto, um seppuku completo era muito complexo processo.

Seppuku era um ritual que seguia sempre a mesma ordem: o samurai banhava-se para purificar seu corpo e a sua alma. A seguir vestia a roupa específica do seppuku, totalmente branca, tomava uma xícara de saquê, sempre em dois goles, e a seguir escrevia um ou dois poemas de despedida. Então deveria ajoelhar-se e enfiar um punhal na barriga, no lado esquerdo, e cortá-la então, até o lado direito deixando assim as vísceras expostas para mostrar sua pureza de caráter e no fim puxar a lâmina para cima, fazendo assim um corte em cruz. O seppuku era horrivelmente doloroso, mas o samurai, de acordo com o seu código de honra, não podia demonstrar dor ou medo ao realizá-lo.

No mundo dos guerreiros, seppuku era um feito de bravura que era admirado em um samurai que sabia haver sido derrotado, caído em desgraça ou mortalmente ferido. Significava que ele poderia terminar seus dias com os seus erros apagados e sua reputação não apenas intacta como engrandecida. O corte do abdômen liberava o espírito do samurai da forma mais dramática, sendo uma forma extremamente dolorosa, lenta e desagradável de morrer. Não raro, o samurai, após abrir o ventre, permanecia vivo por horas ou mesmo dias, esvaindo-se em sangue e ao mesmo tempo sentindo uma dor indescritível. Por isso, algumas vezes o samurai que o fazia pedia a um companheiro leal que fosse seu assistente e lhe cortasse a cabeça antes que esta pendesse ou que demonstrasse não estar mais suportando a dor, o que seria considerado uma desonra tanto para o que cometeu seppuku quanto para o assistente. O assistente precisava ter um domínio magistral da técnica da espada para que fosse chamado a executar essa função, pois ao degolar o companheiro, a cabeça deste não podia rolar para o chão, o que seria considerado um desrespeito ao mesmo e a seus familiares. Assim, o corte executado pelo assistente só podia abrir a garganta do samurai, jamais romper suas vértebras. Daí a necessidade do companheiro que assistia o samurai suicida ser um exímio espadachim.

Felipe Erick
Co-fundador do site, conciliando as coisas entre caos e a ordem, fui ao limite de outra dimensão nos reinos do terror, porém voltei porque tenho que terminar de fazer o TCC, tenho tanta coisa pra dizer aqui... oi ?

Tags dos Artigos