Crítica: A Bela e a Fera

Uma adaptação mágica…

capa-bela-a-fera

Tudo parecia igual na minha aldeia, quando me levantei pronto para dizer que A Bela e a Fera é mais uma das produções da Disney que foi relançada com uma nova roupagem, dessa vez, deixando de lado os traços cartunescos vistos nos maiores clássicos da produtora e abraçando de vez a ideia de se criar uma adaptação perfeita, em um ambiente real.

58ac6a3cba82aa416147c086_o_U_v1

A fórmula deve ter começado com Alice, que conseguiu trazer o ambiente fantasioso do universo do país das maravilhas e não parou por aí, Tarzan, Cinderela e Mogli foram outros filmes adaptados e todos apresentam uma altíssima qualidade na construção dos seus detalhes. O último filme lançado, A Bela e a Fera, traz de volta as telas o conto da bela jovem da aldeia e a fera do castelo assombrado e nele, a oportunidade de relembrar os elementos que comoveram pessoas pelo mundo todo ao longo de tantos anos.

Quando essas adaptações foram anunciadas, uma após outra, o receio daqueles que assistiram a mídia original ficou claro e o medo de que tudo isso se tornasse mais uma maldição, similar a vista na rosa da trama, foi aumentando cada vez mais até a data do lançamento e consegue, assim como o amor de Bela pelo monstro, diluir o horror e trazer em tela cheia uma beleza de cores, personagens e efeitos especiais.

Tudo é fielmente construído, desde da atuação até os efeitos de câmera, que parecem tirar algumas cenas dos livros que você leu quando criança, que se misturam com as músicas, formando o palco para o show de efeitos especiais que animam objetos e permitem que eles interajam com os seres humanos com leveza e personalidade.

beauty-and-the-beast-disney-wallpaper-7237

As atuações de Gaston e seu comparsa, assim como a do professor poderiam ter mais impacto, balanceado pelos coadjuvantes que acentuam com habilidade seus trejeitos sobre as situações de conflito da vila, em grande parte, permeados pelo preconceito com o novo e conseguindo transmitir a mensagem, mesmo que na maioria das vezes as custas da própria Bela.

image_12c456fa

Entre cores, musicas e beleza do cenário, o filme agradará a todos os públicos e aguçará, para aqueles que tiverem a oportunidade de ver o clássico, um sentimento de nostalgia bem gostoso. As semanas que se seguirão, para que você tenha ideia, foram permeadas com essa música aqui e que dificilmente eu vou conseguir tirar a da cabeça.

AVALIAÇÃO
Título Original: Beauty and the Beast
País: Estados Unidos
Duração: 2h09min
Lançamento: 16/03/2017
Direção: Bill Condon
Elenco: Dan Stevens, Emma Thompson, Ewan McGregor...
Luan Bião
Sou co-fundador da parada e hoje responsável pela infraestrutura, pelos projetos, códigos e por manter o barco andando. Por isso, você vai me ver em quase todas as áreas aqui do site, desde do jornalismo das matérias até as edições de vídeos e podcasts. Acredito que um dia vou conseguir reunir o time dos sonhos e buscar o One Piece e já estou chegando perto.

Tags dos Artigos