Crítica: Mundo Canibal Apocalipse

zimmerPortfolioMCA01_1200

Sobrevive quem melhor se adapta e essa frase tem atingido youtubers do mundo todo, muitos já mudaram a maneira de levar seu conteúdo aos usuários e um deles, ou melhor dois: Os Irmãos Piologo foram um desses canais. Além da variedade de programação a dupla tem se enverado em outras mídias e a que eu vim lhe trazer é nada mais nada menos do que um jogo maneira feito com base no trabalho de muitos anos.

mundo-canibal

Construído para seguir o estilo dos clássicos Beat’em’up, o jogo segue na bota de jogos como Double Dragon, Cadillac Dinossauros, então, se você gosta do estilo então esse jogo é a sua pegada.

O jogo apresenta dois modos de jogo, o primeiro é o convencional modo história onde o jogador deverá ajudar Chessus a limpar a terra de sua podridão. No controle de personagens icônicos como Pastor Metralhadora, Boby Psicótico e Tomelirola o jogador deve punhetar pressionar infinitamente os botões com a missão de destruir os inimigos na tela enquanto navega pelo side scroll clássico. No segundo modo, Survival, o jogador pode testar suas habilidades ao usar os golpes especiais e combos em horlas infinitas de inimigos.

maxresdefault

É possível subir o nível dos personagens e também alocar atributos, permitindo assim uma leve mudança no gameplay no inicio do jogo. Os cenários são engraçadíssimos e cada elemento inserido é uma piada que faz você se surpreender com a criatividade dos caras a cada tela que passa.

Enquanto desce o sarrafo nos inimigos o jogador coleta moedas que vão lhe permitir comprar novas armas e itens que vão desde o ressuscita defunto até a clássica Havaiana de Pau.

Completando condições especiais ao passar as fases o jogador ganha os Joinhas de Chessus que são usados para acessar roupas personalizadas para os protagonistas, que o jogo de maneira divertida chama de Cosplays.

Além disso, o jogador vai ter a sensação de estar no controle de uma animação da dupla e não é para menos. As vozes, os gráficos e as próprias animações do jogo são engraçadas e convida o jogador a provocar essas situações. É possível dividir a diversão com um amigo e jogar de maneira cooperativa que funciona inclusive muito bem com controles, caso a dupla possua o seu.

big_5afc769f7fc98f3b32062c3c8deb8a88_mundo_canibal_apocalipse

Claro que o jogo tem seus problemas: inimigos repetitivos com alterações simples como cores, desafios ridículos que se resumem em matar pombos que surgem na tela ou em certos momentos ou privar de utilizar o especial, elemento que pode ser aumentado com o avanço dos níveis e que possui as melhores animações, mas que acaba sendo inutilizado caso o jogador queira completar 100% do jogo.

O jogo não equilibra o jogo cooperativo de maneira inteligente e a quantidade de armas e cosplays é limitada, ao passo que apesar das diversividades dos itens o jogador só se verá utilizando o ressuscitador. Enquanto isso os efeitos de sons dos inimigos e os golpes no inicio vão arrancar risadas de você, porém em momentos mais tarde vão acabar se tornar um saco tamanho o SPAM de AIINN, AINN, AINN…

hqdefault

Os golpes especiais que deveriam ajudar no combate aos inimigos também é limitadíssimo e isso faz que na maioria do tempo você esteja sequenciando o ataque básico loucamente, o que parece ser o objetivo do jogo, mas que depois de um tempo enjoa.

Todo dublado, o jogo traz características brasileiras junto a uma dublagem em português muito legal fazendo com que os R$19,90 na Steam sejam bem pagos só pelas animações.

Nota Geral
Tudo leva a crer que o jogo ia ser um cagaço, aqueles jogos que aproveitam o bonde do sucesso e saem de qualquer jeito, mas a situação não é bem assim. O jogo não é nenhuma superprodução complexa porém representa bem o trabalho de comédia que seus criadores possuem, assim, o jogo acaba não sendo uma bomba e pode garantir algum tempo de diversão ao jogador.
Luan Bião
Sou co-fundador da parada e hoje responsável pela infraestrutura, pelos projetos, códigos e por manter o barco andando. Por isso, você vai me ver em quase todas as áreas aqui do site, desde do jornalismo das matérias até as edições de vídeos e podcasts. Acredito que um dia vou conseguir reunir o time dos sonhos e buscar o One Piece e já estou chegando perto.

Tags dos Artigos