Jogos Analógicos: The Resistance

Um jogo de mentir para o amiguinho

download (3)

“…then join in the fight that will give you the right to be free!”
(… então participe da luta que lhe dará o direito de ser livre!)
Enjolras – Les Miserables

Vive la Resistance! Vive la Revolution! Hoje vou falar de um jogo muitíssimo divertido, que já viu muita mesa em meu grupo e que sempre é um sucesso: The Resistance.
The Resistance é um jogo para de 5 à 10 jogadores que envolve subterfúgio (mentir para o amiguinho) e dedução, criado pelo designer Don Eskridge. O jogo retrata um cenário onde os jogadores representam um pequeno grupo rebelde que tenta destruir um governo poderoso e totalitário. Mas o governo, que a tudo controla, conseguiu infiltrar alguns espiões dentro desse grupo, e a missão desses espiões é bastante clara: sabotar a resistência e fazê-los sucumbir perante o poder do governo. O jogo emprega a mecânica de traidor, então, a menos que você seja um espião, você nunca saberá em quem confiar!
Suas regras são bastante simples: sorteia-se, através de cartas ilustradas, os papéis entre os jogadores – resistência ou espião. Aqui vem a parte interessante do jogo: os jogadores espiões SABEM quem são os outros espiões, mas os jogadores da resistência não sabem quem é da resistência e quem é espião. Como isso é possível? Antes da partida iniciar, um jogador, que assumirá inicialmente o papel de líder da resistência, mandará todos os jogadores fecharem os olhos, inclusive ele. Então ele dirá para os espiões, e apenas os espiões, abrirem os olhos (e se ele próprio for um espião, ele abrirá os olhos também). Dará um tempo para os espiões se encontrarem e se reconhecerem, e então mandará os espiões fecharem os olhos. Com todos os jogadores de olhos fechados, o líder mandará todos os jogadores abrirem os olhos. Pronto, os espiões sabem quem são e os jogadores da resistência estão no escuro! Agora o jogo começa. Cada partida é composta de 5 missões, e cada missão exige que 2, 3 ou 4 jogadores participem, dependendo da missão e do número de jogadores. O líder da missão escolherá quais jogadores irão na missão, todos os jogadores votam se aprovam ou não aquela equipe, e se a equipe for aprovada, eles vão para a missão. Todos os jogadores da missão receberão um par dpic1435202_md[1] do os dizeres sucesso ou fracasso e irão secretamente escolher qual vão utilizar. Se todos jogadores escolherem sucesso, a missão é bem sucedida, mas basta uma carta de fracasso para a missão falhar. Feito isso o grupo passa para a próxima missão e o ciclo reinicia. Através de um sistema de “melhor de 5” a vitória é garantida para a resistência se conseguir concluir com sucesso 3 missões, e fracassa se os espiões conseguirem sabotar 3 missões. Simples assim.
A diversão do jogo gira em torno das discussões que ocorrem entre as missões e na escolha das equipes: um jogador acusará o outro de ter sabotado a missão anterior, e irá tentar convencer o líder da missão a mudar a equipe; o líder da equipe será desacreditado e tentarão derrubar ele; um espião espertamente irá acusar você, membro da resistência, que você é um espião e não ele; você, como espião, irá criar uma cadeia de mentiras sobre quem sabotou as missões anteriores e terá que ter muita lábia para conseguir mentir até o final. Quando você for jogar com seus amigos, vocês farão muito barulho, pode ter certeza!
Avaliação: O jogo tem alguns problemas, como por exemplo ser mais fácil ganhar de espião do que de resistência. Isso é parcialmente corrigido usando as expansões que já estão incluídas no jogo base distribuído pela Galápagos Jogos, mas acaba criando um outro problema na minha opinião. No entanto, apesar desses pequenos problemas, com tantas mesas que esse jogo viu em meu grupo, com tanta diversão que me proporcionou, por todas as amizades rompidas e por todos os casais desiludidos ao verem como o parceiro ou a parceira é capaz de mentir tão descaradamente, sou obrigado a dar nota máxima a este jogo embaixador da paz e da amizade!

75-3-1398214700[1]

Bônus: Minha tática favorita quando jogo de espião é brigar no jogo com outro espião! É muito interessante como os jogadores se polarizam, e ao invés de imaginar que os dois possam ser espiões, acabam por assumir que um dos lados é da resistência e o outro é espião! Sempre alguém vai dizer “qual dos dois está mentindo?”. Isso me parece dizer muito sobre a natureza humana…

 

Jonathan Diego
Programador, colecionador de jogos de tabuleiros, mergulhador, inventor de garagem e oficial do império galáctico. Sou apaixonado por física, astronomia, tecnologia, games e cinema. Desejo um dia criar uma Inteligência Artificial capaz de subjugar a humanidade.