Precisa de um bandido? Chame o Danny Trejo

Mais de 90 filmes, 99% deles vilão e 1% como coadjuvante mal encarado…

download (3)

Hoje vamos fazer uma pausa para prestar um tributo ao maior, melhor e mais macho vilão de toda Hollywood. Quem é ele? Você com certeza já o viu atuando em dezenas de filmes… sabe que, quando ele aparece, não vai dar mole pra ninguém… ele é o mais furioso chicano de toda a história do cinema. Com vocês: Danny Trejo!

Screenshot_19

Nascido em 11 de Novembro de 1944 e primo do diretor Robert Rodriguez (Sin City), Danny atua tão bem como um vilão porque foi “hóspededo sistema carcerário americano por mais de 11 anos de sua vida. Logo na sua adolescência, passou várias vezes pela cadeia por roubo à mão armada, trafico de drogas e bebedeiras.

Em 1985, quando cumpria pena em San Quantin, Danny foi campeão de boxe no campeonato interno entre os presidiários e acabou chamando a atenção do diretor Andrei Konchalovski, que o convidou para participar como extra do filme Runaway Train. Suas tatuagens e marcas impressionaram tanto a produção que em pouco tempo ele se conseguiu uma pequena parte no filme, com falas. Mais tarde, durante as filmagens, um dos roteiristas lembrou-se das habilidades de boxeador de Danny e o contratou para treinar Eric Roberts, com um salário de 350 dólares por dia. Foi o começo de uma carreira de mais de 90 filmes, com 99% deles como vilão e 1% como coadjuvante mal encarado.

21036739_20130906172729885

Sou suspeito para falar, porque sou muito fã do cara. Aliás, assisto qualquer porcaria que ele tenha participado, só pela curtição. O filme “famoso” mais antigo que ele participou foi o Desejo de Matar 4 (Die Hard 4), em 1987, onde fazia o vilão chicano Art Sanella, responsável por atazanar a vida de Charles Brownson e levar seu tiro no final, como todo bom vilão de Desejo de Matar.

Depois disso, fez cerca de trinta filmes sem muita expressão, como prisioneiro, bandido, membro de gangue ou traficante de drogas, até 1996, quando teve um papel sensacional de Razor Charlie no filme Um Drink no Inferno (From Dusk till Dawn), de Robert Rodriguez e Quentin Tarantino. A partir daí, tornou-se conhecido do grande público por seus papéis malvados (especialmente nos filmes de Rodriguez, onde sempre tem destaque).

O ano de 1997 foi um excelente para Danny. Ele participou do clássico trash Anaconda, logo em seguida fez o insuperável Johnny 23, em Con-Air, onde vivia o estuprador mais perigoso do vôo dos detentos ensandecidos e no final do ano ainda viveu o hilário chicano Scarface, da comédia Um adolescente em Apuros (Trojan War), aquele filme do garoto desesperado em busca de camisinhas.

danny-trejo-con-air-background

No ano seguinte, Danny lutou com o lutador de vale-tudo Ken Shamrock no filme Campeões (Champions), meteu bala no Chow-Yun Fat e na Mira Sorvino como o vilão Collins, no blockbuster Assassinos Substitutos e ainda fez uma ponta com o Harrison “Indiana” Ford no filmeco 6 Dias, 7 Noites. Depois disso, filmou a continuação de Um Drink no Inferno, ao lado de Robert “T1000” Patrick, fez o vilão Johnny 6 Dedos no filme porcaria do Van Damme, Coyote Moon, rebatizado de Inferno aqui no Brasil e voltou em 2000 para a terceira parte do Drink no Inferno, dessa vez em um papel mais importante, ao lado de Sônia Braga.

Trejo também apareceu em Animal Factory (2000), com Willen Dafoe, surgindo na sequência em Reindeer Games (2000), com Ben Affleck e Gari Sinise, e finalmente apareceu em Spy Kids (2001), Spy Kids 2 e Spy Kids 3D, como o vilão Machete Cortez. Foi El Jefe em Triplo X, ao lado do carecão Vin Diesel e ainda fez a voz do vilão maneiro Umberto Robina, no jogo politicamente incorreto Grand Theft Auto: Vice City.

Screenshot_20

Em 2003, foi o bizarro vilão chicano Cucuy, em mais um filme de seu primo Robert Rodriguez, Era uma vez no México e fez a voz de El Charro no filme A maldição de El Charro. E a lista de filmes do cara não para mais de aumentar.

Enquanto esperamos por mais, ainda podemos pegar nosso Playstation 2 e brincar com um jogo chamado Def Jam New York, um joguinho muito fera de luta no estilo Mortal Kombat, só que com cantores de rap, onde você pode lutar com ninguém menos que o próprio Danny Trejo, enfrentando figuras como Snoop Dog, Ice-T, Carmem Electra ou Henry Rollings.

Sim, eu tenho um PS2 e meu videogame anterior era um atari, beleza?

Marcelo Del Debbio
Antediluviano da cultura nerd; colunista da antiga Dragão Brasil, Sedentário e Hiperativo, Sobrecarga e Teoria da Conspiração. Autor de mais de 60 titulos de RPG, Hermetismo e Alquimia. Illuminati nas horas vagas.
  • Fr. Mikha’El Arieh

    Esqueceu de “Machete” do Tarantino, onde Danny Trejo é o protagonista anti-herói.

Tags dos Artigos