10 curiosidades sobre The Legend of Zelda

1- Em “Legend of Zelda” há um monstro estranho chamado Pols Voice que, segundo o manual, tem um ponto fraco: “odeia barulhos altos”. Mas o conselho só vale na versão japonesa do jogo, que aproveita o microfone no controle do Famicom (NES japonês): grite e o monstro morre!

2- Fora do mundo dos games, Zelda é um nome pouco comum. O criador do jogo pegou-o emprestado de Zelda Fitzgerald, mulher do famoso escritor Francis Scott Fitzgerald. “Ela era uma mulher linda e eu gostei do som de seu nome”, diz Miyamoto.

3- A 1ª versão de “The Hyrule Fantasy: Legend of Zelda” (como era chamado no Japão) chegou não em um cartucho, mas em um disquete. Ele foi lançado para o Famicom Disk System, acessório para o console japonês que permitia que os jogos fossem distribuídos em disquetes de 3”.

4- Assim como “Super Mario Bros.”, “Zelda” recebeu uma boa porção de produtos licenciados no auge do sucesso Nintendinho (NES). Entre eles, estão esses itens estranhos que vemos na imagem: uma toalha e uma lata de lixo.

5- “Zelda” foi lançado no Japão em disquete, o que permitia aos gamers salvar seu progresso. Mas o NES americano não tinha esse acessório. A solução foi permitir aos jogadores salvarem seus games no cartucho por meio de um chip SRAM com uma bateria.

6- Como outros jogos famosos dos anos 1980, “Zelda” rapidamente ganhou um desenho na TV. A série de 1988 tem 13 episódios e traz o protagonista Link como um personagem arrogante e reclamão, que abusava do bordão “Excuuuuse me, Princess!” (Dá licença, Princesa!)

7- Muito antes do Game Boy, a Nintendo lançou um portátil com tela LCD chamado Game & Watch. Com o sucesso de seus títulos para consoles de mesa, a companhia produziu versões do portátil com seus jogos mais famosos. “Zelda” ganhou sua versão em 1989.

8- O adaptador Satellaview para o Super Famicom (SNES japonês) permitia que os gamers baixassem jogos transmitidos por um satélite de TV e salvá-los em cartuchos. Zelda ganhou uma “sequência” em 1995 com quatro episódios semanais, trazendo novidades como uma protagonista feminina.

9- Nos anos 1980 e 1990 a empresa Nelsonic Industries produziu uma linha de relógios de pulso digitais que traziam games embutidos, de forma similar ao já citado Game & Watch e os famosos “minigames” da Tiger Electronics, da mesma época.

10- Em 2009, um fã da série postou uma versão não finalizada de uma “re-imaginação” do primeiro game. Para fazer isso, Glen Forrester pegou os gráficos originais do NES e os renderizou em uma visão 3D em 1ª pessoa.

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar