Adeus à Noite, Tempos de Transição e Tolerância

O diretor e argumentista, André Téchiné, que também assina o roteiro ao lado de Léa Mysius, é um cineasta sempre interessado em temas da juventude. Assim, neste projeto Adeus à Noite, a história gira em torno de Muriel (Catherine Deneuve) e a relação com seu neto Alex (Mottet Klein) envolvido com o Islã.

A ideia de debater de forma aberta e sem preconceitos religião, ideias totalitárias e terrorismo é bastante interessante. Certamente, a escolha da França, um dos países europeus mais afetados por atos terroristas e com forte presença de muçulmanos na sua população, é também o cenário adequado para o desenrolar da trama.

O elenco tem Catherine Deneuve como destaque principal que traz em seu currículo alguns bons trabalhos com André Téchiné, e completa-se com Jacques Nolot (Adeus, Minha Rainha), Kacey Mottet Klein (Minha Irmã), Oulaya Amamra (Divinas) e Stéphane Bak (Elle).

Adeus à Noite
Catherine Deneuve e Kacey Mottet Klein

Religião conflitando pessoas em Adeus à Noite

Muriel é uma francesa que viveu muitos anos na Argélia, país predominantemente islâmico. Então ela recebe em sua fazenda seu neto Alex. O convívio entre os dois é difícil, e ela descobre que ele se converteu ao islamismo. Assim, mesmo não tendo uma religião, ela aceita a escolha com respeito.

Alex, no entanto, diz ter planos de emigrar para o Canadá, mas na verdade está envolvido com uma organização terrorista e pretende ir para a Síria. Há nesta relação um evidente conflito, o jovem Alex tem atitudes e ideias mais arcaicas e tradicionalistas que a sua avó.

O Islã

O Islã é apresentado a Alex por sua namorada Lila (Oulaya Amamra), que de certa forma exerce grande influência sobre ele. O ponto de contato de Alex com a organização é Bilal (Stéphane Bak), que o doutrina e de certa forma o mantém preso aos ideias do islamismo.

Desde o início está claro que o plano é ir para a Síria e lá executar um atentado terrorista, para a glória do Islã e daqueles que participarem. Para financiar toda ação, o casal passa então a cometer atos ilícitos.

Adeus à Noite

O resgate de Alex

Em relação ao neto, Muriel é uma mulher desarmada e desnorteada. Ao passo que no seu trabalho frente a um haras é dona de si e extremamente competente e centrada. Certamente, ela luta com todas suas forças para afastar o neto de uma tragédia pronunciada.

A juventude francesa e o Islã

O filme tem como inspiração um livro, um compilado de entrevistas com jovens franceses sobre suas escolhas para o futuro. Para Téchiné, Catherine é o olhar da sua geração sobre a França de agora. Esse olhar de cumplicidade e desejo de renovação tenta entender como interagir com essa nova realidade em que a juventude francesa está inserida.

O filme aborda então a relação da avó com esse jovem ao descobrir que ele desenvolveu um lado aterrorizante na pós-adolescência. O Islã como tema principal, não sofre ataques e nem é defendido no filme. Téchiné parte do princípio da tolerância ao que pensa o outro. A ideia é não ter preconceito, e como diz o próprio diretor: “Não podemos demonizar o Islã. Isso gera represálias, mais violência.”

Adeus à Noite entra em cartaz dia 12 de setembro.

Por Jorge Xavier Franco de Castro

Adeus à Noite

Nome Original: L'adieu à la nuit
Direção: André Téchiné
Elenco: Catherine Deneuve, Kacey Mottet Klein, Oulaya Amamra, Stéphane Bak
Gênero: Drama
Produtora: Curiosa Films
Distribuidora: Pandora Filmes
Ano de Lançamento: 2019
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar