Boa Sorte, Leo Grande

A prostituição masculina não tem muito espaço na cultura pop. Às vezes surge algo genial como a série Hung ou o Rob Schneider decide fazer um não-tão-genial Gigolô por Acidente, mas tanto em um quanto em outro, ela aparece mais como comédia, como se um profissional do sexo de genêro masculino fosse uma ideia absurda demais para ser levada a sério. O filme “Boa sorte, Leo Grande“, que estreia dia 28 de julho nos cinemas brasileiros, traz a sobriedade que é raramente encontrada em personagens do tipo.

Produção Barata

Uma professora viúva contrata um profissional, depois de uma vida inteira de taboos sobre o sexo. O curioso é ver como a maioria dos taboos são internos e foram criados pela própria protagonista. Há um imediato confronto de gerações, de profissões, de formas de levar a vida. Há medos e preconceitos que são enfrentados puramente pelo diálogo.

É um mérito obviamente do roteiro e de seus dois atores. Afinal, o filme não tem nada mais do que isso: um cenário e alguns diálogos espertos. É o tipo de obra que poderia facilmente ser adaptada para o teatro, criando um espetáculo quase sem custos de produção.

Uma obra tão pequena e intimista jamais funcionaria sem excelentes atores. Por sorte, Emma Thompson segue maravilhosa como sempre; e Daryl McCormack entrega uma performance à altura, nos fazendo gostar e acreditar imediatamente naqueles personangens.

Boa Sorte, Leo Grande

Sexo em debate em Boa Sorte, Leo Grande

Num dos primeiros empregos que eu trabalhei, um amigo sempre contratava a mesma garota do mesmo prostíbulo. “Ela já deve ter comprado um Playstation com o dinheiro que você deu pra ela”, alguém brincou uma vez. “Não, ela tem XBox”, ele respondeu.

A relação masculina com a prostituição é bem diferente da relação feminina. Quer dizer, sendo este humilde crítico um homem hétero, não são muitas as garotas que discutem o tema comigo, mas eu imagino que a discrição é uma característica bem mais forte e importante, como se fosse um jogador de futebol contratando serviços de travestis na década de 1990.

O filme tem esse mérito de nunca esculhambar para a pura comédia e trazer o tema com cuidado e respeito, mas sem censuras. Tal sensibilidade se explica no fato da diretora e da roteirista serem mulheres e é um prazer enorme ver forças criativas femininas ganhando mais e mais espaço na indústria do cinema. Afinal, até mesmo por pura ignorância, um homem jamais conseguiria contar uma história como essa.

Boa Sorte, Leo Grande | Trailer Oficial

Boa Sorte, Leo Grande

Nome Original: Good Luck to You, Leo Grande
Direção: Sophie Hyde
Elenco: Emma Thompson, Daryl McCormack, Isabella Laughland
Gênero: Comédia, Drama
Produtora: Searchlight Pictures
Distribuidora: Paris Filmes
Ano de Lançamento: 2022
Tags

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar