CríticasFilmes

Covil de Ladrões

Em Covil de Ladrões, que entra em cartaz no dia 5 de Abril, um grupo de ladrões planeja um assalto quase impossível, e em paralelo acompanhamos também uma unidade de elite da polícia, comandada por Big Nick (Gerard Butler), que está justamente atrás desses criminosos.

Prepare-se para muitos tiros
Prepare-se para muitos tiros

A montagem do filme permite que o telespectador acompanhe tanto os ladrões com seu plano, quanto a polícia e a sua técnica de investigação. Sendo que no começo do filme, é quase impossível dizer quem são os mocinhos e quem são os bandidos, já que nenhum dos grupos cai dentro do estereótipo repetido a exaustão no cinema.

Algumas fugas
Algumas fugas

O filme utiliza-se de muitos clichês dos filmes de ação: o corte é rápido, as cenas são repletas de tiros e os diálogos são cheios de palavrões, por isso, o longa é um prato cheio para quem gosta do gênero.

Gerard Butler em cena do filme

O roteiro é complexo, já que cobre duas operações completamente distintas, e certamente levou muito tempo para ser pensado adequadamente. Ele também se preocupa em mostrar a vida pessoal de alguns membros dos grupos, humanizando esses personagens, tanto do lado da polícia, que muitas vezes comete excessos, quanto do lado dos ladrões, que demonstram compaixão em vários momentos. Isso dá ao telespectador a chance de conhecer mais seus personagens, mas se por um lado, essas cenas no ambiente familiar podem contextualizar alguns telespectadores, para os mais interessados nas cenas de ação isso pode deixar o filme parado e dar a sensação de que o roteiro está apenas enrolando; e muitas das situações familiares que são mostradas aparecem de maneira rápida e pouco desenvolvida, muitas vezes nem dando ao telespectador uma conclusão e deixando claro que tudo aquilo é periférico.

Muitos dos momentos íntimos dos personagens são usados como alívio cômico e o roteiro apresenta algumas piadas e cenas engraçadas, mas que não são o suficiente para divertir o público tanto assim.

A sensação de que o filme é muito longo acontece do meio para o final, mesmo o roteiro sendo todo costurado, muitas das subtramas que ele apresenta poderiam ter sido resolvidas de maneira mais rápida, ou mesmo nem terem entrado no corte final do filme, tornando assim, sua duração um pouco menor.

O grupo de ladrões

Nenhum dos atores entrega grandes performances, todas estão dentro do padrão dos filmes do gênero e funcionam, principalmente porque o público já está acostumado a ver esses rostos em papéis muito parecidos em outros filmes. Temos Gerard Butler (300, Código de Conduta), Pablo Schreiber (American Gods, 13 Horas), O’Shea Jackson Jr. (Straight Outta Compton) e 50 Cent (Rota de Fuga, Assassinos de Aluguel). O longa também não exige atuações muito profundas, já que ele é focado basicamente nas cenas de ação e violência. A direção e o roteiro fica por conta de Christian Gudegast, conhecido por escrever O Vingador e Invasão a Londres e dirigir clipes de rap.

Não disse que tinha muitos tiros?
Não disse que tinha muitos tiros?

Para os fãs do gênero, o filme é uma boa pedida, não faltam cenas de tiros, mortes, explosões e perseguições e os efeitos usados cumprem bem o seu papel. Você verá também alguns donuts, cigarros, bebidas e strippers.

Covil de Ladrões é um filme que vai agradar em cheio quem aprecia filmes de ação e pode servir como um bom entretenimento, mas não tem nada de inovador ou diferente e poderia ser um pouquinho mais curto, ele tem 2 horas e 20 minutos de duração.

 

Covil de Ladrões

Nome original: Den of Thieves

Elenco: Gerard Butler, 50 Cent, Pablo Schreiber, O'Shea Jackson Jr., Evan Jones

Gênero: Ação, Crime

Produtora: Diamond Films

Direção: Christian Gudegast

Tags
Mostrar Mais

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close