O Candidato Honesto 2, uma crítica necessária em forma de comédia

O Candidato Honesto 2 é a continuação do filme de 2014 e começa exatamente onde o primeiro parou.

Nesse filme, João Ernesto (Leandro Hassum) acabou de sair da cadeia e é convidado a se candidatar a presidência novamente, por Ivan Pires, que será seu vice. A iniciativa dá certo e João é eleito, então, o país entra em crise e, impulsionado pelo vice, João toma decisões que podem levar ao seu impeachment.

O filme toma boas decisões para nos mostrar a transferência de um filme para outro, como por exemplo, em relação a aparência de Hassum, que emagreceu muitos quilos de um filme para o outro, por outro lado, Luiza Valdetaro, que interpretou a jornalista Amanda Pinheiro no primeiro filme, foi substituída por Rosanne Mulholland e isso naturalmente salta aos olhos.

O Candidato Honesto 2 se aproveita muito do clima político do Brasil e por isso, acaba acertando mais que o primeiro, que falava de uma situação realista, mas um pouco mais imaginária. Esse segundo filme, soa como uma versão em comédia do que de fato já aconteceu e é impossível não perceber isso, mesmo que você nem seja especialmente interessado em política.

Leandro Hassum em cena do filme

Também é impossível não notar que cada personagem que aparece no filme tem um correspondente na vida real e o que o filme faz muito bem é exagerar algumas características por quais esses candidatos são conhecidos, quase como se pegasse os memes das redes sociais e os utilizasse no roteiro.

Outra coisa que chama atenção é que o filme parece não ter lados, ele não defende nenhum político e nem se assume como apoiador da direito ou da esquerda, muito pelo contrário, o filme critica todo mundo. Mais do que isso, o filme tira sarro de todo mundo, o que pode claro, deixar as pessoas mais radicais (dos dois lados) irritadas, mas que também é uma maneira quase certeira de fazer a plateia rir, nos fazendo rir da nossa própria desgraça.

O Candidato Honesto 2 critica toda a política brasileira através de comédia, por isso, é muito difícil que um brasileiro que tenha vivido esses últimos anos, não entenda o que o filme está mostrando. Em muitos momentos, ele também questiona se é possível fazer política de maneira honesta, uma pergunta que está na cabeça de todos nós.

Claro que o filme tem seus pontos negativos, ele ainda utiliza daquelas piadas escatológicas e ligeiramente homofóbicas que são tão comuns em filmes do gênero, que já estão meio batidas e que no caso de O Candidato Honesto 2 nem eram tão necessárias assim, já que o filme é mais focado em tirar sarro da situação política do Brasil e em muitos aspectos, ele poderia ter ido mais fundo na crítica que faz, mas talvez essa nem seja a intenção do diretor, uma vez que o filme é uma comédia, feita com o intuito de entreter e não um filme de política, que quer fazer um protesto.

O filme usa de comédia para falar da situação do país

Leandro Hassum funciona muito bem no papel de João, um político carismático e populista, uma vez que o próprio Hassum é muito carismático e o resto do elenco consegue fazer com perfeição (e algum exagero, claro) personagens que estão no dia a dia de todos nós.

O Candidato Honesto 2 se vende como um filme de comédia e é capaz de tirar gargalhadas do público, mas diferente de muitos filmes do gênero, ele não é um filme completamente vazio, que visa só o entretenimento, ele faz a plateia rir, mostrando o quão absurda é nossa atual situação.

O Candidato Honesto 2 entra em cartaz no dia 30 de Agosto.

O Candidato Honesto 2

Nome original: O Candidato Honesto 2

Elenco: Leandro Hassum, Rosanne Mulholland, Paulinho Serra, Flávia Garrafa, Victor Leal

Gênero: Comédia

Produtora: Camisa Listrada

Distribuição: Paris Filmes

Direção: Roberto Santucci

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar