O Manicômio ou YouTubers em busca da fama

Para abrir o calendário de estreias de 2019, a Paris Filmes leva aos cinemas o terror alemão O Manicômio. A produção é ambientada nas sombrias ruínas da estância de saúde Grabowsee, onde eram tratados casos de tuberculose pulmonar. Localizada a cerca de 30 km de Berlim, na cidade de Oranienburg, a locação transformada em manicômio recebe YouTubers de sucesso na Alemanha, para assim enfrentar um apavorante desafio de 24 horas.

Este santuário remoto e sombrio perto de Berlim revela uma história cheia de horror e crimes contra a humanidade. Então, um grupo de jovens YouTubers acessa ilegalmente o sinistro bloco de cirurgia do local. A intenção, afinal, é que o desafio viralize nas redes. Equipados com visão noturna e câmeras térmicas, os adolescentes viciados em adrenalina perseguem os rumores de atividade paranormal no prédio em decomposição, apenas para aprender cedo demais que não estão sozinhos… e não são bem-vindos. Mas já é tarde demais para deixar o local com vida.

Os jovens antes de entrar no manicômio
Os jovens antes de entrar no manicômio

O estereótipo do jovem YouTuber

O filme abre nos mostrando o local com uma narração sinistra. Entretanto, a versão que chegará aos nossos cinemas é a dublada, o que tira um pouco o encanto da obra. Ouvir os jovens falando alemão seria muito mais interessante. Temos que nos contentar em ouvir coisas como “Top” e “Maneiro”.

Para nos apresentar os personagens, vemos trechos de seus vídeos na rede. Então, Marnie (Sonja Gerhardt) tem um canal chamado “Vai Encarar?”. A principal atividade é colocar pessoas, inclusive ela mesma, para encarar seus medos. Em casa ela assiste ao canal “Pegadinhas TV” de uma dupla de garotos bem idiota, Finn (Timmi Trinks) e Charly (Emilio Sakraya). Os caras jogam o jogo da velha nas gavetas de um necrotério. Totalmente sem noção. Há também o canal de Betty (Nilam Farooq), o Bettyful, sobre beleza.

Visões assustadoras
Visões assustadoras

Esses são os personagens que inventaram de ficar 24 horas num prédio onde eram feitas barbaridades com tuberculosos na época da segunda guerra. Theo (Tim Oliver Schultz) é quem consegue acesso ao local e dita as regras para o desafio. Mas tudo que cada um deles quer, é popularidade. Bem como ter mais seguidores, mais visualizações nos seus vídeos, mais “likes”. Assim sendo, estão dispostos a dar sustos estratégicos uns nos outros, sempre se aproveitando do medo e da fragilidade do rival.

O Manicômio

O que era para ser carregado de tensão e mistério, vira um filme muito parecido com muitos outros que já assistimos. O Manicômio explora a brincadeira de um grupo supostamente inofensivo à procura de cliques e seguidores nas redes sociais. É o suspense/terror adolescente atualizado para os dias atuais. Pode agradar os jovens e fazer pensar sobre o que as pessoas são capazes por um pouco de mídia.

Ou seja, o filme pode ser encarado como uma crítica a sociedade atual, que só se importa com a aparência e o número de seguidores nas redes. Mas ainda é um filme de terror adolescente bobo, com uma reviravolta um tanto forçada no final. O filme entra em cartaz no dia 03 de janeiro, mas quem conseguir assistir com áudio original, aposto que será uma experiência muito mais interessante.

O Manicômio

Veri Luna

Veri Luna é fotógrafa, videomaker, formada em pedagogia e audiovisual, ama cinema, livros, comida e gatos.

Matérias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar