Slender Man – Pesadelo Sem Rosto

A primeira aparição do Slender Man foi em 2009, em um concurso de edição de imagens assustadoras, em um fórum na internet. A postagem mostrava a foto de um homem com braços e pernas compridos e sem rosto, ao lado de diversos jovens. Junto com a foto, ainda era possível ler relatos de supostos encontros com a tal criatura.

O Slender Man, então, viralizou, e logo outros relatos sobre ele começaram a surgir, transformando-o em uma lenda urbana dos dias de hoje.

Não era de se surpreender que logo ele chegasse ao cinema. Uma busca rápida pela internet mostra que existem pelo menos três curtas e mais um longa sobre a criatura, além de um documentário de 2016, que narra um crime verídico, cometido por duas meninas em “homenagem” ao Slender Man.

Joey King e Julia Goldani Telles
Joey King e Julia Goldani Telles

Slender Man – Pesadelo Sem Rosto é o primeiro filme sobre o assunto produzido por um grande estúdio. Na história acompanhamos quatro amigas, Hallie (Julia Goldani Telles, de The Affair), Wren (Joey King, de A Barraca do Beijo), Katie (Annalise Basso, de Capitão Fantástico) e Chloe (Jaz Sinclair, de Cidades de Papel), que em uma noite de tédio, resolvem invocar o Slender Man. Aparentemente tudo que elas precisam fazer para isso é assistir um vídeo – um tanto quanto sinistro, é verdade – que está perdido nos confins da internet. A partir daí, as quatro meninas começam a ter pesadelos, enjoos e visões. A coisa só piora quando Katie desaparece sem deixar rastros durante um passeio da escola.

O filme ganha pontos por ter como protagonistas quatro meninas, e não cair em nenhum daqueles estereótipos de filme de terror. As meninas têm, claro, personalidades diferentes e temos meninas mais e menos tímidas, mas já passamos da fase em que as personalidades de cada personagem definia a sua sobrevivência ou não. Outra coisa interessante é que fisicamente, as meninas também são bem diferente uma das outras. O filme não exibe apenas meninas magras, altas e loiras, o que é uma vantagem.

Também não perdemos muito tempo vendo romances na tela, já que esse nem é o foco do filme. Existem momentos que insinuam isso, mas nada que desvie a atenção do que é importante.

Joey King é uma das protagonistas do filme
Joey King é uma das protagonistas do filme

Tirando isso, Slender Man – Pesadelo Sem Rosto é um filme de terror adolescente como outros. A ideia por trás do filme é até interessante, mas é um pouco mal aproveitada. Embora o longa comece intrigante e cheio de suspense, isso não se mantém por muito tempo, já que logo vemos a criatura e ela nem é tão assustadora assim.

O filme também não mergulha a fundo na origem do Slender Man e ficamos sabendo pouco sobre o que ele faz ou os seus motivos, vamos aprendendo mais sobre ele conforme as coisas vão acontecendo.

Uma coisa interessante do filme é que ele absorve um elemento que poderia prejudicar um filme de terror: a tecnologia moderna. Era de se esperar que com os celulares que existem hoje, muitas das situações que aterrorizavam personagens de filmes de terror antigamente já não fossem mais possíveis nos dias de hoje, por isso, Slender Man – Pesadelo Sem Rosto usa a tecnologia para assustar as personagens, uma vez que as meninas encontram a criatura na internet e que mais tarde, a criatura passa a usar os celulares das meninas para aterrorizá-las. O que faz muito sentido, já que o filme é inspirado em uma criatura que teve sua origem na própria internet.

As cenas assustadoras do filme remetem aos videos virais da internet

Além disso, muitos dos pesadelos e das visões que as meninas passam a ter lembram muito aqueles vídeos virais de terror, muito comuns na internet.

O longa também tenta falar sobre como as falsas informações divulgadas de maneira irresponsável na internet podem, de fato, prejudicar pessoas na vida real, como aconteceu com a menina assassinada nos Estados Unidos, em função da lenda urbana do Slender Man.

O elenco do filme também funciona bem e as protagonistas conseguem segurar muito bem seus papéis. O destaque é de Julia Goldani Telles, que faz uma personagem completamente diferente da que interpreta na série The Affair e convence o espectador; e de Joey King, provavelmente a mais famosa do elenco.

Jaz Sinclair como Chloe

Mas nada disso dá muito gás ao filme, que é um terror de sustos, que entrega seus mistérios muito rápido e não consegue manter o suspense nem até a metade.

Slender Man – Pesadelo Sem Rosto não tem nada de novo e repete algumas formulas dos filmes do gênero e nem assusta muito o espectador. A estréia no Brasil é hoje, dia 23 de agosto.

Slender Man - Pesadelo Sem Rosto

Nome original: Slender Man

Elenco: Joey King, Julia Goldani Telles, Jaz Sinclair, Annalise Basso, Javier Botet

Gênero: Horror, Mistério, Thriller

Produtora: Mythology Entertainment e Madhouse Entertainment

Distribuição: Sony Pictures

Direção: Sylvain White

Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar