Submarino, de Joe Dunthorne

Adolescência realista

Oliver Tate está prestes a completar quinze anos e tudo que ele deseja é perder a virgindade o mais rápido possível, mas antes que ele perceba, uma série de problemas surge na sua vida: o casamento de seus pais parece abalado, ele começa a desconfiar que sua mãe está tendo um caso e que seu pai tem depressão, e enquanto isso, ele se apaixona por sua colega de classe, Jordana Bevan, que não dá muita bola para ele.

Tentando entender o que acontece na sua própria casa, ele fica cada vez mais próximo de Jordana, e vai se tornando o adulto que precisa ser, ainda que não de maneira muito convencional.

O protagonista

Submarino é um romance de formação narrado pelo seu protagonista, Oliver Tate. Oliver vive em Wales e está prestes a completar quinze anos. Em muitos aspectos, ele é como todos os adolescentes dessa idade, pensa em garotas, em sexo, quer se sentir incluído na escola e se questiona sobre o seu futuro. Em outros aspectos, no entanto, Oliver é bem diferente. Como o livro é narrado em primeira pessoa pelo próprio Oliver, o leitor tem acesso ao que ele pensa e pode perceber que ele é um adolescente com inteligência superior, que embora seja desajeitado para algumas coisas, percebe outras com muita facilidade. Por outro lado, justamente por isso que Oliver pode soar um pouco arrogante em determinados momentos de Submarino, afinal de contas, ele também sabe que é mais esperto que os outros.

O livro Submarino é narrado por Oliver
O livro é narrado por Oliver

O livro então, se preocupa em acompanhar Oliver e todos os seus pensamentos – inclusive os vexatórios e problemáticos – antes e depois da chegada dos seus quinze anos. Oliver é, como boa parte dos adolescentes, um personagem confuso e que tem atitudes um tanto quanto dúbias, como por exemplo, praticar bullying contra uma garota da classe porque os outros meninos estão fazendo a mesma coisa, mas depois mandar uma carta para ela se desculpando. Mas esse é um dos aspectos que fazem Oliver, e consequentemente Submarino, tão interessante, ele é realista.

Submarino foi escrito por um homem adulto, e muitas vezes, pode ser difícil escrever do ponto de vista de um adolescente, mas Joe Dunthorne faz isso muito bem, o livro tem muitos dos elementos com os quais é fácil se reconhecer, como o tédio adolescente, a constante busca por entendimento, as primeiras vezes e descobertas, mesmo que a história de Oliver seja repleta de questões muito específicas de seu personagem. Oliver, por si só, é um show à parte, é muito difícil não gostar dele, mesmo quando ele faz coisas que são reprováveis, ou no mínimo questionáveis. Isso acontece, muito provavelmente, porque ele soa como um adolescente real, ainda que seja um jovem mais inteligente do que a maioria.

O romance

O romance entre Oliver e Jordana é outro ponto importante de Submarino. Oliver é um adolescente desesperado para perder a virgindade e logo nota Jordana, uma colega de classe que não fala muito e que parece desprezá-lo. No entanto, os dois acabam conversando e se dando bem.

O protagonista soa realista
O protagonista soa realista

É importante ressaltar que Submarino não conta uma história de amor, embora Jordana e a relação dela e de Oliver sejam importantes na trama, mesmo porque fazem parte do caminho e da vida de Oliver, mas esse não é o foco principal da obra e a relação que acompanhamos é muito peculiar e bem longe de qualquer outra relação, ainda mais adolescente, que já vimos em qualquer outro lugar.

Jordana é pintada como uma espécie de “bad girl” que sabe muito mais que Oliver, não é nada romântica e se enoja com qualquer ato romântico do protagonista, e que está fadada a partir o coração do narrador. Talvez, diferentemente de Oliver, Jordana seja um pouco estereotipada e sua função no livro seja mais transformar Oliver do que ser uma personagem completa e complexa, mas ela também tem suas próprias questões para além de Oliver, como a doença de sua mãe, que é um assunto que surge durante o livro.

A família

O terceiro ponto do livro é a família de Oliver e a relação entre eles. Oliver é filho único e vive com seus pais, Loyd e Jill. O casamento dos dois, no entanto, não anda bem e claro que Oliver já notou. Mais do que isso, ele acredita que sua mãe está tendo um caso.

Submarino trata de questões comuns na adolescência
Submarino trata de questões comuns na adolescência

Para além das questões adolescentes que perpassam a mente de Oliver, a possível infidelidade de Jill é mais uma preocupação do jovem. Mas essa é uma questão que orbita muito mais o mundo adulto, para o qual Oliver está se encaminhado, do que o mundo adolescente, do qual ele está saindo.

Uma questão ainda mais séria, que também não passa despercebida a Oliver é a depressão de seu pai, que é muito mais insinuada do que declarada. Quando Oliver nota que seu pai está doente, ele também parece notar que seu pai é um homem comum, que erra e tem medos e desejos, como o próprio Oliver. A relação entre Oliver, Loyd e Jill também ajuda Oliver no seu caminho para se tornar adulto.

Submarino na mídia

Submarino virou um filme em 2010. O longa é estrelado por Craig Roberts, Yasmin Paige, Paddy Considine, Sally Hawkins e Noah Taylor, e não só é bem fiel ao livro, como também é quase uma atração à parte.

Craig Roberts como Oliver no filme de 2010
Craig Roberts como Oliver no filme de 2010

O Oliver do filme é ainda mais simpático que o do livro e é impossível não gostar dele, o que também se deve muito a atuação de Roberts, perfeito no papel. Além disso, Submarino é um filme muito charmoso, que é muito cuidadoso nos seus detalhes.

Submarino aborda um período que é constantemente retratado, mas se faz diferente com seu personagem crível e, de certa maneira, agradável.

Nome Original: Submarine
Autor: Joe Dunthorne
Editora: Galera
Gênero: Young Adult, Contemporâneo
Ano: 2008
Número de Páginas: 400

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar