Tolkien, a cinebiografia do autor de O Senhor dos Anéis

Tolkien, a cinebiografia de J.R.R. Tolkien, acompanha o jovem (Nicholas Hoult) durante sua infância, sua amizade com um grupo de desajustados, seu relacionamento com Edith (Lily Collins) e o tempo em que o autor esteve na guerra.

Tolkien antes de Tolkien

O filme começa com o autor ainda criança (nessa fase interpretado por Harry Gilby). Assim, acompanhamos sua relação com a mãe (Laura Donnelly) e seu irmão mais novo. Percebemos logo no começo que Tolkien não teve um começo de vida fácil, mas também notamos que sua mãe estimulava a criatividade dos filhos. Assim, as dificuldades que passou na vida, o ajudaram a se tornar o autor que foi.

O longa aborda a vida de Tolkien antes de sequer escrever seu primeiro livro (O Hobbit), por isso não acompanhamos muito do autor escrevendo, o que é um ponto positivo. Seria maçante assistir a um filme inteiro só com um homem escrevendo e reescrevendo um livro. Por mais genial que esse homem e esse livro sejam.

Nicholas Hoult como Tolkien
Nicholas Hoult como Tolkien

Por outro lado, sua vida pré-Hobbit não é tão interessante assim. Ele sem dúvida era um homem genial, mas que teve uma vida relativamente banal. Como a produção não foca no grande acerto de sua vida, ficamos com a sensação de que estamos acompanhando um homem comum, como qualquer um de nós.

Fantasia x realidade

O filme também trabalha com a fantasia que sempre rondou a vida do rapaz. Em alguns momentos, acompanhamos a realidade ao lado da fantasia. Isso acontece especialmente nos momentos em que ele está na guerra, quando começa a lidar com os horrores presentes naquele momento.

No entanto, a trama não vai a fundo nessa ideia, apenas cita isso por cima, quando poderia ter transformado uma cinebiografia de um escritor de fantasia em um filme fantástico por si próprio.

Tolkien e Edith
Tolkien e Edith

Claro que podemos ver algumas das inspirações do autor para seus livros, como seus amigos de infância, que claramente inspiraram os quatro hobbits de O Senhor dos Anéis, e o soldado que o ajuda durante a guerra, que se chama Sam (Craig Roberts). Nesse aspecto, o filme vai fazer muito mais sentido para quem leu a obra do autor, pois vai reconhecer ainda mais detalhes. Mas isso não quer dizer que ele é incompreensível para quem não leu ou sabe pouco sobre o assunto.

Aspectos técnicos

Tolkien é um filme bem produzido, onde podemos ver um figurino que condiz com a época em que o filme se passa e atores bem caracterizados. Embora os atores, principalmente os protagonistas, não sejam extremamente parecidos com as pessoas retratadas, Nicholas Hoult e Lily Collins seguram bem os seus personagens. O resto do elenco também está bem em seus papeis, apesar do pouco tempo de tela.

O filme aborda a relação de Tolkien e Edith
O filme aborda a relação de Tolkien e Edith

O espectador também acompanha diversos efeitos bem feitos e interessantes. Especialmente nos momentos em que as fantasias de Tolkien são retratadas.

A produção talvez não tenha escolhido a melhor época da vida do autor para ser narrada em filme, embora obviamente não seja possível cobrir a vida inteira de um homem que viveu 81 anos e escreveu livros tão importantes. Entretanto, se a produção tivesse colocado em tela mais momentos ligados ao livro, o longa teria um ponto a mais.

Embora não seja extremamente parecido com o autor, Hoult segura bem seu personagem
Embora não seja extremamente parecido com o autor, Hoult segura bem seu personagem

O filme certamente tem seus méritos e mostra que Tolkien era um homem como qualquer outro e nem por isso, era menos extraordinário. O filme entra em cartaz no dia 23 de maio.

Tolkien

Nome Original: Tolkien
Direção: Dome Karukoski
Elenco: Nicholas Hoult, Lily Collins, Craig Roberts, Anthony Boyle, Patrick Gibson
Gênero: Biografia, Drama
Produtora: Fox Searchlight Pictures
Distribuidora: Fox Film do Brasil
Ano de Lançamento: 2019
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar