A Aparição, uma verdadeira investigação canônica

Em A Aparição acompanhamos uma investigação feita por uma comissão com a intenção de descobrir se a suposta visão de Anna (Galatéa Bellugi), uma jovem de 18 anos é verdadeira ou uma fraude. Anna alega ter visto a Virgem Maria em pessoa e toda a paróquia da sua cidade acredita nela, assim, a jovem se torna uma celebridade local e tem seu rosto estampado em imagens, velas e uma infinidade de produtos.

A igreja católica então, convoca uma variedade de especialistas para investigar o caso. Entre esses especialistas está Jacques (Vincent Lindon), um jornalista cético, que acabou de perder um amigo na guerra.

Basicamente, o que nós vamos assistir na tela é um embate entre a , representada não só por Anna, mas também pelos integrantes de sua paróquia e a racionalidade, representada pela comissão e mais especificamente por Jacques.

Jaques e Anna

O filme nem parece ter como intenção fazer uma critica à igreja católica, uma vez que os integrantes do vaticano são muito racionais e nem parecem convencidos de que a visão é verdadeira. Por outro lado, o diretor parece querer falar da fé cega e desmedida, que está disposta a acreditar em qualquer coisa.

Muito mais do que um filme religioso, A Aparição é um filme de investigação. Nós acompanhamos a história, na maioria do tempo, pelos olhos de Jacques, que, sendo um homem cético, está mais do que disposto a provar que a visão foi inventada por Anna e dessa maneira, estamos com ele durante toda a investigação e vamos descobrindo os pequenos mistérios que circundam a história de Anna junto com ele.

O filme também se preocupa em nos mostrar o ponto de vista de Anna, e podemos ver que embora ela passe uma imagem de sabedoria e calma, a garota está apavorada com todo o poder que foi colocado em suas mãos, e que ela se divide entre ser uma jovem normal ou uma santa. Ela também parece precisar de muita atenção, uma vez que foi abandonada por sua mãe biológica e depois, por sua mãe adotiva, indo parar em um colégio interno.

A jovem Anna alega ter visto a Virgem Maria.

A Aparição consegue nos passar os dois pontos de vista de maneira bem eficaz, e o espectador também fica dividido. Os momentos de investigação também são bem interessantes e capazes de deixar a plateia presa ao filme, mas os momentos que nos mostram Anna e sua paróquia, são um pouco parados. O filme também é um tanto quanto longo, o que pode fazer com que o espectador perca a atenção depois de um tempo.

O filme toca em pontos que são polêmicos e que são considerados tabus, mas parece não estar interessado em se aprofundar em nada disso. Eu não diria que A Aparição é um filme religioso, mas também não é um filme anti-religioso, ele está ali no meio termo, como se o próprio diretor não soubesse o que pensar sobre isso.

A Aparição é um filme com uma boa premissa e com ótimos mistérios para serem desvendados, que poderia ter menos tempo de duração. O filme entra em cartaz no dia 09 de agosto.

A Aparição

Nome original: L'apparition

Elenco: Vincent Lindon, Galatéa Bellugi, Patrick d'Assumçao, Anatole Taubman, Elina Löwensohn

Gênero: Drama

Distribuição: A2 Filmes e Mares Filmes

Direção: Xavier Giannoli

Tags

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close