A Sangue Frio, de Truman Capote, um romance de não-ficção

O americano Truman Capote foi um escritor versátil: produziu textos de qualidade em vários gêneros (contos, peças, reportagens, adaptações para TV e roteiros para filmes). Mas sua grande obra foi o romance-reportagem “A Sangue Frio”, que conta a história da morte da família Clutter, em Holcomb, Kansas, e dos autores da chacina. Capote decidiu escrever sobre o assunto ao ler no jornal a notícia do assassinato da família, em 1959. Quase seis anos depois, em 1965, a história foi publicada em quatro partes na revista The New Yorker. Além de narrar o extermínio do fazendeiro Herbert Clutter, de sua esposa Bonnie e dos filhos Nancy e Kenyon – uma típica família americana dos anos 50, pacata e integrada à comunidade -, o livro reconstitui a trajetória dos assassinos. Perry Smith e Dick Hickock planejaram o crime acreditando que se apropriariam de uma fortuna, mas não encontraram praticamente nada. Perry era um sonhador. Teve criação conturbada e violenta, e achava que a vida lhe tinha dado golpes injustos. Dick, considerado o cérebro da dupla, queria apenas arrebatar o dinheiro e desaparecer. Presos e condenados, ambos morreram na forca em 1965. Publicado no mesmo ano da execução dos assassinos, A Sangue Frio rapidamente se tornou um sucesso de crítica e vendas, rendendo alguns milhões de dólares ao autor. A intensa relação que Capote estabeleceu com suas fontes foi determinante para o êxito da obra. Além de passar mais de um ano na região de Holcomb, investigando e conversando com moradores, ele se aproximou dos criminosos e conquistou sua confiança. Traçou um perfil humano e eloquente dos dois “meninos”, como costumava chamá-los. A Sangue Frio é um marco na história do jornalismo e da literatura dos Estados Unidos. Reflexão sutil sobre as ambiguidades do sistema judicial do país, o texto desvenda o lado obscuro do sonho americano.

Fonte: https://www.amazon.com.br/Sangue-Frio-Truman-Capote/dp/8535904115

Truman Capote escreveu os mais variados tipos de livros (inclusive, o filme Bonequinha de Luxo é baseado em um dos seus livros), mas sem dúvida o seu livro mais importante é A Sangue Frio. O livro foi publicado em 1966, mas Capote passou anos pesquisando sobre o assunto.

O livro fala sobre o assassinato da família Clutter, que aconteceu em 1959. Capote não se preocupa só em falar sobre o crime, mas também sobre os dois assassinos Perry Smith e Dick Hickock.

Capote entrevistou familiares e amigos, tanto das vitimas, quanto dos assassinos, leu documentos, cartas e diários e passou um tempo com os assassinos para poder chegar às suas próprias conclusões.

Dick Hickock & Perry Smith

A primeira coisa importante sobre A Sangue Frio é o fato de que ele é baseado em um crime real, um crime aliás, que não tinha nenhuma motivação além da financeira. Desde o começo, sabemos que a família está morta e também sabemos quem os matou e não é isso que é importante, o importante é saber como e por que, ou melhor, como que Smith e Hikcock chegaram a esse nível.

Contando a história pregressa dos assassinos, Capote também nos fala de desigualdade social e da miséria e falta de oportunidades. Em certo ponto do livro, passamos a nos interessar mais pela vida de Smith e Hikcock do que pelo crime em si.

Capote também faz uma distinção bem clara entre os dois assassinos, já que ele descreve Smith como interessado apenas no dinheiro que poderia haver dentro da casa e Hikcock interessado em estuprar a filha da família, Nancy. Smith soa quase como um herói, quando Capote escreve que ele inclusive, impediu que o parceiro estuprasse a menina.

Smith e Capote

É aí que entra o outro aspecto interessante do livro. Capote de fato se apaixonou por Smith e muita gente sugere a possibilidade de que os dois tenham tido algum tipo de relacionamento. Assim, Capote não era completamente isento para escrever sobre o crime e não se pode saber o quão pessoal é o livro.

Mas sem dúvida nenhuma, o grande mérito de A Sangue Frio é o fato dele ter praticamente sido responsável pela criação do gênero romance-reportagem, que narra fatos reais, em forma de romance. De uma certa maneira, A Sangue Frio é o predecessor de todos os livros que falam sobre crimes reais e do gênero True Crime, que não é tão popular aqui no Brasil, mas que é uma verdadeira febre nos Estados Unidos, a ponto de ter uma área nas livrarias dedicada a ele.

A Sangue Frio foi transformado em filme em 1967. Já nos anos 2000, Truman Capote ganhou duas cinebiografias, onde os crimes da família Clutter tem bastante importância. Capote (2005), o filme mais famoso traz Philip Seymour Hoffman no papel principal, pelo qual, ele inclusive ganhou um Oscar; já em Confidencial (2006), Toby Jones é Truman Capote. O filme tem um elenco relativamente famoso como Sandra Bullock, Gwyneth Paltrow, Sigourney Weaver, Isabella Rossellini e Daniel Craig e Lee Pace como Smith e Hickock, respectivamente. Confidencial também é um pouco mais explícito sobre a relação de Capote e Smith, embora seja baseado em especulações.

Philip Seymour Hoffman como Truman Capote em Capote

O caso da família Clutter também foi um episódio da série Crimes que Ficaram na História, exibida pelo canal Investigação Discovery.

A importância de A Sangue Frio é inegável e é um bônus que a leitura seja fácil e extremamente interessante.

Tags

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close