Alabama Monroe

Romance melancólico e realista

Didier (Johan Heldenbergh) é um músico de bluegrass que ganha dinheiro fazendo shows com sua banda e Elise (Veerle Baetens) é uma tatuadora realista. Quando os dois se conhecem, se apaixonam à primeira vista e ela começa a fazer parte da banda dele como vocalista.

Mesmo sendo diferentes e discordando em várias coisas, eles começam uma relação e têm uma filha, Maybelle (Nell Cattrysse). Aos seis anos de idade, Maybelle é diagnosticada com câncer e a vida em família, assim como o amor de Didier e Elise, precisa passar por um teste.

O romance

Toda a trama de Alabama Monroe começa em função do romance entre Didier e Elise, por isso, é natural que ele seja explicado ao público em seus menores detalhes. A história é narrada através de flashbacks que se intercalam com acontecimentos atuais, então, primeiro somos apresentados à doença de Maybelle e depois descobrimos como Didier e Elise se conheceram.

Didier e Elise em Alabama Monroe
Didier e Elise

Didier é um músico romântico e Elise uma tatuadora realista, e os dois não têm tantas opiniões parecidas, mas eles se apaixonam praticamente à primeira vista e a plateia acompanha um romance onde os dois, mesmo que diferentes, parecem feitos um para o outro.

Essa primeira parte do filme de fato parece um conto de fadas: Didier e Elise se dão bem, começam a passar todo o tempo possível juntos, ela faz até uma tatuagem em homenagem a ele, e os amigos de Didier não só gostam de Elise, como também a aceitam como parte da banda, já que ela tem a voz muito bonita. Logo, Elise está grávida e os dois parecem se encaminhar para uma vida mais tradicional, até que a tragédia os atinge.

A doença de Maybelle

Ao mesmo tempo que acompanhamos o relacionamento de Didier e Elise, também assistimos à doença e o tratamento de Maybelle, a filha de seis anos do casal, diagnosticada com câncer. E se a primeira parte do filme é quase uma comédia romântica, a segunda parte é repleta de momentos muito tristes.

O filme transita entre o romance e o drama
O filme transita entre o romance e o drama

Enquanto Maybelle se trata e passa por uma série de hospitais e internações, o relacionamento de Didier e Elise também é testado, já que eles se veem de frente não só ao medo constante de que Maybelle não seja capaz de vencer a doença, como também discordam em relação a maneira certa de proceder.

Quando Maybelle fica doente, as diferenças do casal, que antes eram toleradas, começam finalmente a causar atrito entre os dois e o romance vai aos poucos, se esvaindo.

Aspectos técnicos de Alabama Monroe

A história de Alabama Monroe parece simples e, de certa maneira, o filme acompanha a vida de um casal relativamente comum, mas seu roteiro é muito competente e muito impactante. A trama transita entre vários gêneros, como romance, drama e musical, e suas idas e vindas no passado são ideais para que a plateia se sinta muito próxima desses personagens e sofra com eles. Além de tudo, Alabama Monroe consegue ficar bem no meio termo entre o romance e o drama, apresentando cenas românticas e divertidas e cenas tristíssimas e melancólicas.

Veerle Baetens em cena do filme Alabama Monroe
Veerle Baetens em cena do filme

As atuações também ajudam muito o longa: tanto Veerle Baetens quanto Johan Heldenbergh estão ótimos no filme e têm muita química. Como o roteiro, os dois passam de dois jovens despreocupados e loucamente apaixonados para adultos assustados e tentando ser responsáveis, enquanto veem seu mundo desabar. O elenco secundário também é ótimo e completa a atuação dos protagonistas, até a pequena Nell Cattrysse, que interpreta Maybelle, se sai muito bem.

O grande diferencial de Alabama Monroe parece ser justamente a maneira com que o filme retrata a tragédia, existem uma série de filmes que falam sobre pais lidando com a doença, potencialmente mortal, de seus filhos e cujo sentido é apelar para a tristeza só pela tristeza – e algumas vezes, a superação -, colocando a plateia no lugar do pai e da mãe que pensa em como alguém tão jovem pode ter uma doença tão perigosa, mas Alabama Monroe segue outro caminho. É óbvio que a doença de Maybelle é terrível e que é motivo de tristeza para seus pais e para a plateia, mas também é ela que movimenta a trama e os altos e baixos do casal.

Alabama Monroe também não é um filme que se fixa única e exclusivamente no romance, embora esse seja um ponto importante do longa, e tem como mérito retratar um relacionamento muito real, onde o casal está apaixonado, mas precisa enfrentar os problemas da vida e lidar com eles, ou sucumbir a eles.

O longa apresenta um romance realista
O longa apresenta um romance realista
As músicas

O filme é um musical porque seus personagens são músicos e porque acompanhamos as apresentações da banda da qual Elise e Didier fazem parte, por isso, boa parte dos números musicais acontecem no palco, embora, eventualmente, a banda faça apresentações em outros cenários, mas ainda dentro do conceito de banda, sem que a música sirva necessariamente para expressar sentimentos ou para fazer a história andar.

Apesar disso, muitas vezes, o que eles cantam no palco reflete o que está se passando na história, o que é muito interessante. A música aqui também serve para caracterizar esses personagens, que não só são músicos, como também amam e falam sobre música com frequência e também para aumentar o tom melancólico do filme, uma vez que a trilha sonora começa animada e alegre e vai ficando triste e emocionante com o tempo.

Alabama Monroe foge da tristeza gratuita
Alabama Monroe foge da tristeza gratuita

Entre as músicas que fazem parte da trilha sonora estão Will The Circle Be Unbroken, Rueben’s Train, Country In My Genes, Over In The Gloryland, Cowboy Man, If I Needed You e Blackberry Blossom.

Alabama Monroe é um musical incomum e um romance realista, e com sua trama que parece simples, mas que é extremamente bem pensada, é capaz de emocionar e entreter.

Alabama Monroe - Trailer Legendado

Alabama Monroe

Nome Original: The Broken Circle Breakdown
Direção: Felix Van Groeningen
Elenco: Johan Heldenbergh, Veerle Baetens, Nell Cattrysse, Geert Van Rampelberg, Jan Bijvoet
Gênero: Drama, Romance, Musical
Produtora: Menuet Producties, Topkapi Films,
Distribuidora: IMOVISION
Ano de Lançamento: 2012
Tags

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar