Ameaça Profunda – Tensão no fundo do mar

Norah Price (Kristen Stewart) se encontra em um laboratório subaquático a onze mil metros de profundidade, junto com uma equipe de pesquisadores, quando um terremoto destrói o local onde eles estão. Eles então precisam caminhar no fundo mar, enfrentando uma série de perigos, até que percebem que não estão completamente sozinhos.

Ameaça Profunda começa retratando o dia a dia de Norah e dos outros pesquisadores que estão no laboratório subaquático. Quando eles são surpreendidos por um terremoto que destrói o local, são obrigados a saírem de lá. Até esse momento, tudo que aparece no filme é de ordem natural e embora tudo seja muito assustador e potencialmente mortal, o filme ainda se mantém dentro do espectro das ameaças não sobrenaturais.

Norah Price
Norah Price

Ameaça profunda

Quando a equipe sai no mar e começa a tentar caminhar para fora, eles são presenteados com uma série de desafios. Assim, o filme vai deixando o telespectador cada vez mais tenso. Além do terremoto e da dificuldade de andar no fundo do mar, também existe a preocupação com o oxigênio, com a despressurização e o cuidado para que toda a equipe se mantenha junta.

Nesse sentido, Ameaça Profunda funciona mais ou menos como um daqueles filmes que tem como principal ameaça um tubarão, ou qualquer outra criatura que pode matar um ser humano, como Do Fundo do Mar ou Medo Profundo. Mais ou menos como nesses filmes, por mais que os personagens passem por dificuldades, o telespectador sabe e fica esperando que tenha algo mais. No caso de Ameaça Profunda, essa outra coisa logo aparece.

Kristen Stewart em cena de Ameaça Profunda
Kristen Stewart em cena do filme

A principal ameaça

Então, conforme a equipe caminha, eles se deparam com pequenas pistas de que eles não estão tão sozinhos ali. Ameaça Profunda inova, uma vez que apresenta uma outra criatura, quando poderia trazer mais um tubarão ou qualquer outra criatura marítima assustadora.

O filme então, se apara muito no suspense e na tensão. Todas as cenas no fundo do mar e especialmente as que mostram o grande segredo da trama, são escuras e o telespectador nunca consegue ver tudo com clareza. Este não é um filme com cenas muito gráficas ou com muita violência, ele trabalha mais na chave do terror psicológico e sua ideia é mostrar bem pouco, deixando muito para imaginação, o que funciona até certa medida.

Ameaça Profunda trabalha mais na chave do psicológico
O filme trabalha mais na chave do psicológico

É interessante a maneira com que o filme segura o telespectador até o final, uma vez que não mostra com clareza os seus segredos, mas mais para o final, vai ficando um pouco chato não ter uma visão exata do que Norah e os outros personagens estão vendo.

Aspectos técnicos de Ameaça Profunda

Esta é uma grande produção e, portanto, em relação aos seus aspectos técnicos, é um bom filme. O longa tem bons efeitos e faz uma reconstrução realista do fundo do mar, onde os personagens se encontram, assim como do que quer que esteja lá embaixo.

O filme escolhe, no entanto, não mostrar muita coisa. Embora as cenas que se passam dentro do laboratório sejam claras e muito nítidas, as que se passam no fundo do mar são escuras e é quase difícil distinguir o que estamos vendo. A direção de arte também segue essa lógica, assim, o laboratório é cheio de tons puxados para o branco, enquanto o fundo do mar trabalha mais com tons escuros, sejam pretos, ou azuis.

A fotografia pende mais para os tons escuros
A fotografia pende mais para os tons escuros

A ideia provavelmente é fazer um contraponto entre o laboratório, que é familiar e acolhedor para Norah, com o fundo do mar que é um mistério para todos nós.

Terror psicológico

O filme trabalha muito com o terror psicológico, o que é bom em alguns sentidos, mas não tão bom em outros. O longa é muito bom em instaurar a tensão na audiência. Ou seja, o telespectador fica tão tenso quanto os personagens, que precisam sobreviver a uma série de obstáculos. Por outro lado, a ideia de não ver tudo com clareza, pelo menos no final do filme, é um pouco desanimadora.

Ameaça Profunda também tem um aspecto claustrofóbico que funciona muito bem. As cenas dentro do laboratório são aflitivas e agoniantes e as cenas no fundo do mar, que na teoria é um lugar aberto, passam o mesmo sentimento.

O elenco

Embora o filme tenha bons atores, o elenco parece meio deixado de lado, como normalmente acontece em filmes que são mais focados nos seus efeitos, do que nos seus personagens ou suas tramas. A protagonista, Kristen Stewart, parece estar no modo automático e não apresenta uma atuação primorosa. Os outros personagens têm ainda menos tempo de tela e assim também não se sobressaem.

Ameaça Profunda é muito competente em deixar o espectador tenso
Ameaça Profunda é muito competente em deixar o espectador tenso

Não é que a história de Ameaça Profunda seja ruim, só é meio batida e, embora o filme apresente alguns aspectos inovadores e que o diferenciam de filmes do gênero, ele não parece muito preocupado em explicar esses aspectos, o que pode deixar o filme um pouco nichado.

Ameaça Profunda não é um filme ruim, mas também não é nada de extraordinário e embora tenha boas cartas nas mangas, desperdiça várias delas, deixando a trama ainda mais simples.

Ameaça Profunda | Trailer Oficial | Legendado HD

Ameaça Profunda

Nome Original: Underwater
Direção: William Eubank
Elenco: Kristen Stewart, T. J. Miller, Jessica Henwick, Vincent Cassel, John Gallagher Jr.
Gênero: Ação, Suspense, Ficção Cientifica
Produtora: 20th Century Fox, Chernin Entertainment, TSG Entertainment
Distribuidora: Fox Film do Brasil
Ano de Lançamento: 2020
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar