Assassinato no Expresso do Oriente, o remake de 2017

Kenneth Branagh, que além de ótimo ator, também é um grande diretor, assume as rédeas da produção, entregando um palco bastante teatral em suas tomadas, com enquadramentos inventivos, que exploram todos os ângulos do crime, dos planos abertos, zooms, passando pelo plongeé aos incríveis zenitais, incluindo aí planos-sequência sutis e bem detalhados, o que enriquece ainda mais a experiência e evidencia o valor da produção.

O excêntrico Hercule Poirot enxerga a vida como um padrão de certo e errado, e usa essa percepção para desvendar crimes. Para chegar ao culpado, ele precisa apenas olhar com calma para esse cenário preto e branco e descobrir o que não combina. Tentando tirar férias, o detetive se envolve em um novo caso e precisa pegar o Expresso do Oriente para chegar ao local da investigação. É quando o filme apresenta cuidadosamente o elenco, que conta com nomes de peso como Michelle Pfeiffer, Josh Gad, Judi Dench, Daisy Ridley, Johnny Depp, entre outros. Branagh mostra que entende cada personagem, incluindo o seu, que dada a singularidade, já se torna rapidamente icônico e carismático. Em poucas cenas, o suficiente é apresentado para que a trama se torne interessante. Como o título diz claramente, a viagem é interrompida pela neve, um assassinato acontece e todos que estão a bordo se tornam suspeitos. Com o desenrolar da investigação, novos detalhes aparecem e revelam, é claro, que há uma história maior por trás do que ocorreu naquele trem.

Kenneth Branagh é o Detetive Hercule Poirot
Kenneth Branagh é o Detetive Hercule Poirot

Agatha Christie já tinha sido genial ao relacionar sua ficção com uma tragédia do mundo real: ao do caso do sequestro do filho do famoso aviador Charles Lindbergh – que na história se torna uma menina, e o sobrenome trocado por Armstrong.

Com atuações memoráveis, um mistério competente e uma questão complexa que não encontra resoluções fáceis de “certo” e “errado”, em um desfecho melodramático e memorável, Assassinato no Expresso do Oriente ainda conta com uma trilha marcante, cenários deslumbrantes e abre as portas para uma nova e deliciosa franquia, que culminará com a presença do bigode estiloso em Morte no Nilo.

Assassinato no Expresso do Oriente (2017)

Redondo, bem resolvido, um entretenimento de primeira. Assista sem suspeitas.

Tags

Douglas MCT

Douglas MCT já escreveu para os gibis da "Turma da Mônica", roteirizou o desenho animado "Galera Animal" da TV Globo, participou do enredo do game "Chico Bento" para as redes sociais, é autor dos quadrinhos “Edgar Alan Corvo”, "SUPER" e “Hansel&Gretel”, e dos livros "O Coletor de Almas" e da série "Necrópolis".

Matérias Relacionadas

Close