Caixa de Pandora – Parceria Cinépolis e Pandora Filmes

Da união da Cinépolis e da Pandora Filmes surge o Caixa de Pandora! Um projeto que visa valorizar os filmes do circuito alternativo, que nem sempre tem chance de chegar ao grande público.

Assim, o projeto Caixa de Pandora tem sua origem em cineclubes muito comuns nas décadas de 70 e 80. Quando ainda não existia nenhum cinema especializado nesse tipo de filme no Brasil. Ou seja, a ideia é englobar cidades as quais a Pandora Filmes não tenha cobertura. Para isso, foram escolhidas 25 salas em 18 cinemas, todos com salas VIPs.

Cena do filme "Quando Margot Encontra Margot" primeiro do projeto Caixa de Pandora
Cena do filme “Quando Margot Encontra Margot”

Caixa de Pandora

Assim, a partir de abril de 2019, a Cinépolis começa a exibir em sua programação filmes inéditos nacionais e internacionais, de diretores consagrados e jovens talentos, com passagens nos festivais mais importantes mundo afora, como Cannes, Sundance, Veneza, Berlim e Toronto, que já fazem parte do histórico da Pandora Filmes. “Fico muito feliz que uma empresa do porte da Cinépolis entenda a importância da oferta diversificada de filmes para seu público e confie na curadoria da Pandora Filmes“, comemora André Sturm, sócio da Pandora Filmes.

Certamente o projeto também se destaca por apresentar filmes provenientes de diversos países. Será exibido então um filme a cada três semanas, e o primeiro deles é o francês Quando Margot Encontra Margot, de Sophie Fillières, que  entra em cartaz no dia 4 de abril. No filme, Margot (Agathe Bonitzer), de 25 anos, conhece Margot (Sandrine Kiberlain), 20 anos mais velha. Depois de uma conversa, as duas descobrem afinal que são a mesma pessoa em fases diferentes da vida.

Cena do filme "O Mau Exemplo de Cameron Post"
Chloë Grace Moretz em cena do filme “O Mau Exemplo de Cameron Post”

Ainda em abril, no dia 18, estreia o polêmico O Mau Exemplo de Cameron Post. Este foi o vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Sundance. Já em maio teremos A Sombra do Pai, de Gabriela Amaral Almeida, que fala sobre uma menina que, após a morte da mãe, tem que se tornar “o adulto da casa”; e Compra-me um Revolver, situado em um México distópico, onde acompanhamos a história de uma menina que ajuda seu pai a cuidar de um campo de beisebol frequentado por traficantes.

Confira a lista dos complexos Cinépolis que participarão do projeto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar