Deslembro, um filme de formação sobre a ditadura

Em Deslembro conhecemos Joana (Jeanne Boudier), que passou a maior parte da sua vida em Paris, onde sua família se exilou depois da prisão seguida do desaparecimento de seu pai, Eduardo (Jesuíta Barbosa) na ditadura. Depois da anistia, sua mãe (Sara Antunes) resolve retornar contra a vontade de Joana, que agora vai ter que enfrentar as memórias dolorosas que tem do Brasil e do pai.

A ditadura sob outro ponto de vista

A ditadura militar é o pano de fundo de Deslembro. É o que leva Joana à Paris ainda criança e, assim, determina toda a vida da menina. Joana sabe, desde o começo do filme, que seu pai está morto, embora, na realidade, ninguém tenha certeza do que aconteceu, uma vez que ele foi considerado apenas como desaparecido político. Ela não lembra com clareza de tudo o que aconteceu com sua família no Brasil, mas a aversão que ela tem pelo país fica bem clara.

Joana e os irmãos em Deslembro
Joana e os irmãos

Depois de chegar ao Rio de Janeiro, Joana começa a ter flashes do passado e o público acompanha isso do ponto de vista da própria Joana. Esta é uma decisão interessante, uma vez que ela é a protagonista e que por isso, só teríamos acesso àquelas memórias através de seus olhos.

Deslembro também nos mostra a ditadura de um ponto de vista diferente. Dessa vez não acompanhamos alguém que foi perseguido, mas sim uma garota jovem demais para estar envolvida nos movimentos revolucionários. Entretanto, do mesmo jeito que seu pai, ela também foi prejudicada pela repressão. O filme também mostra como a ditadura afetou a vida da avó de Joana, Lucia (Eliane Giardini), mãe de Eduardo.

Jeanne Boudier em cena do filme Deslembro
Jeanne Boudier em cena do filme

Filme de formação

Mas, acima de tudo, Deslembro é um filme de formação, afinal, o que acompanhamos na tela é Joana se tornando adulta.

A adolescente lida com a falta que o pai faz, ao mesmo tempo em que tenta entender quem ele era. Além disso, Joana também tem diversas questões ligadas à adolescência que são universais: os embates com a mãe são frequentes, especialmente em relação à decisão de voltar ao Brasil; a confusão proveniente do crescimento; o primeiro amor e as primeiras experiências; o uso da música e da literatura como uma tábua de salvação para tudo que ela observa.

Deslembro é um filme que fala sobre aspectos típicos da adolescência
Deslembro é um filme que fala sobre aspectos típicos da adolescência

Nesse aspecto, embora se passe em um período muito específico e fale de uma personagem com um background bem claro, Deslembro é um filme que pode fazer sentido para qualquer pessoa que já teve 15 anos.

Aspectos técnicos de Deslembro

Deslembro é um filme simples em relação à sua parte técnica, mas muito bem realizado. Não existe muita preocupação em contextualizar a época pelo figurino. As roupas dos personagens podem muito bem ser dos dias de hoje, mas ficamos sabendo a época em que Deslembro se passa não só pela trama, mas também pelos programas de televisão que Joana e os irmãos assistem depois que chegam ao Brasil. Essa é, certamente, uma maneira diferente de contextualizar um filme.

O longa também tem boas atuações, seja dos personagens coadjuvantes, seja dos protagonistas. Hugo Abranches e Arthur Vieira Raynau, que interpretam os irmãos de Joana, estão ótimos em seus papéis, assim como Jesuíta Barbosa, que interpreta Eduardo, o pai de Joana. Embora ele não apareça no presente, está em todos os momentos do filme através das lembranças da menina. Mas é claro que o filme é de Jeanne Boudier, que interpreta Joana e carrega a obra inteira.

A ditadura é o pano de fundo de Deslembro
A ditadura é o pano de fundo de Deslembro

Leia aqui outras resenhas críticas de Fernanda Cavalcanti

A simplicidade da parte técnica de Deslembro é quase um contraste com o roteiro, que é muito forte e fala sobre assuntos sérios e importantes. O filme não fala só da ditadura militar, um período terrível da história brasileira, mas também de uma adolescente se tornando adulta no período de anistia. Em muitos aspectos, o longa lembra Califórnia, de Marina Person, que se passa mais ou menos na mesma época e também tem uma adolescente como protagonista.

Joana tem que lidar com o sumiço do pai
Joana tem que lidar com o sumiço do pai

Assim, Deslembro é um “coming of age” diferente, que retrata um período histórico importante que não deveria ser esquecido. O filme entra em cartaz no dia 20 de junho.

Deslembro

Nome Original: Deslembro
Direção: Flávia Castro
Elenco: Jeanne Boudier, Eliane Giardini, Jesuíta Barbosa, Sara Antunes, Hugo Abranches
Gênero: Drama
Produtora: VideoFilmes, Flauk Filmes e Tacaca Filmes
Distribuidora: Imovision
Ano de Lançamento: 2018
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar