Em Defesa de Jacob – Você conhece bem seus filhos?

Em Defesa de Jacob é uma minissérie inspirada no livro de mesmo nome, de William LandayAndy Barber (Chris Evans) é um promotor de justiça que é justo e parece ter a vida perfeita. Ele é designado para investigar o assassinato de Ben (Liam Kilbreth), um adolescente de quatorze anos que estudava com seu filho, Jacob (Jaeden Martell).

Quando Andy começa a investigar o caso e falar com os outros adolescentes, ele descobre que muitos deles acreditam que Jacob é o assassino de Ben. Andy então se vê dividido entre cumprir a lei e defender seu filho.

Andy e Laurie
Andy e Laurie

Em Defesa de Jacob – Justiça

A série parte de uma trama bem interessante. Começamos acompanhando Andy Barber, um promotor de justiça bem-sucedido e bem visto em sua profissão. Ele também parece ter a família perfeita, composta por sua esposa, Laurie (Michelle Dockery) e seu filho adolescente, Jacob.

A família vive em uma cidade pequena, onde aparentemente todo mundo se conhece. Andy, então, é designado para investigar o assassinato de um garoto de quatorze anos que estudava na mesma escola de Jacob. Ele chega a perguntar para o filho se ele era amigo do garoto e recebe uma resposta não muito clara, que é bem típica dos adolescentes. Nem passa pela cabeça de Andy, no entanto, que seu filho possa ter qualquer coisa a ver com o assassinato.

As coisas mudam quando, em um interrogatório na escola, as crianças começam a citar o nome de Jacob. Andy naturalmente sai da escola com a cabeça quente, mas sem acreditar no que ouviu. Obviamente as coisas vão mudar e as pistas vão começar a apontar para Jacob. A trama propõe uma questão bem interessante aqui. O que um pai faria se soubesse que seu filho é um assassino e tivesse a chance de encobrir isso? Veja bem, não estou afirmando que esse seja o final da série – mesmo porque não é – mas a atração faz o telespectador pensar nisso quase que automaticamente.

Chris Evans em cena da série
Chris Evans em cena da série

Quem de fato conhece seus filhos?

Outra pergunta que fica no ar durante os oito episódios de Em Defesa de Jacob é o quanto Andy e Laurie de fato conhecem Jacob. Quando Andy escuta pela primeira vez que seu filho pode ter matado Ben, sua primeira reação é não acreditar, afinal, ele tem certeza que seu filho jamais faria isso.

Mas logo ele descobre segredos do garoto que o deixam preocupado. Andy encontra, por exemplo, uma faca embaixo da cama do adolescente e mais tarde, descobre que ele tem um gosto por pornografia violenta. As coisas ficam ainda pior quando encontram as impressões digitais de Jacob no casaco de Ben.

Andy é um procurador que vê sua vida desmoronar
Andy é um procurador que vê sua vida desmoronar

A vida dos Barbers então, vira de cabeça para baixo e a pergunta continua na mente dos pais. Enquanto Andy tenta tudo que é possível para inocentar o filho, e se mantém forte, Laurie parece sucumbir mais a cada momento. Ela começa a desconfiar do filho e a vigiar seus passos. Ela não demora a lembrar de situações do passado que podem ter mostrado a suposta crueldade do menino. É natural que os dois comecem a se culpar e a receber a rejeição e o ódio de toda a cidade.

A série levanta questões que são levadas ao extremo, mas que se aplicam à vida de qualquer pessoa. Ninguém conhece ninguém totalmente, todas as pessoas guardam segredos e quando falamos de adolescentes, isso parece ainda maior. Grande parte dos pais não sabe o que seus filhos fazem quando não estão perto deles, ou mesmo o que eles fazem quando estão dentro de casa e estão conectados à internet e Em Defesa de Jacob parte dessa premissa.

A família

Embora a série trabalhe no gênero do mistério e do suspense, o assassinato de Ben e a investigação não são as únicas questões importantes. Há também a preocupação em mostrar o que acontece com a família Barber depois que Jacob é considerado um suspeito do caso. A família passa a ser rejeitada na cidade, a casa deles é pichada, Jacob para de frequentar a escola e tem que parar de usar a internet e Laurie perde o contato com suas amigas.

A série faz o telespectador se questionar
A série faz o telespectador se questionar

Andy e Laurie também se sentem extremamente culpados e se perguntam onde eles erraram, quando pensam na possibilidade de o filho ter matado Ben. Andy tem certeza absoluta que o filho não o fez, já Laurie não está tão certa disso.

A mãe vai ficando cada vez mais triste e assustada, o que claro, prejudica o casamento. Em Defesa de Jacob não se preocupa apenas em mostrar o crime, mas também o que tudo isso causa na vida de todos os afetados, inclusive na vida dos pais da vítima.

Andy, Laurie e Jacob
Andy, Laurie e Jacob
Aspectos técnicos de Em Defesa de Jacob

A série começa muito bem, já no primeiro episódio somos apresentados a toda questão e logo já estamos presos na trama. Os primeiros capítulos são mais desenvolvidos, mas nem por isso são lentos. O telespectador quase participa da investigação junto com Andy, o que certamente vai agradar os fãs de suspense e policial.

É importante ressaltar que a série é muito envolvente e é quase impossível largá-la antes que a gente descubra, pelo menos, alguns dos mistérios que envolvem a trama, mas que ela vai perdendo um pouco da força nos seus episódios finais. A impressão que se tem é que na expectativa de emplacar uma segunda temporada, a série tenta deixar muitos buracos em aberto, o que não agrada tanto o público que quer ter uma finalização clara.

Por outro lado, existem muitos aspectos positivos. A série tem um clima que deixa a audiência tensa e como acompanhamos boa parte da trama do ponto de vista de Andy e Laurie, o telespectador também se mantém boa parte do tempo sem saber se Jacob é ou não culpado, o que é muito inteligente. Em Defesa de Jacob coloca o telespectador, literalmente, no lugar dos pais de Jacob.

Jacob
Jacob

Outros destaques

A fotografia segue a trama, pois antes do menino ser acusado, tudo parece mais claro e mais feliz, mas depois, tudo se torna escuro, desde as roupas, até a casa da família.

Outro ponto alto da série são as atuações. Chris Evans se sai muito bem no seu papel e o que é mais interessante ainda, parece entregar um personagem bem diferente do que está acostumado. A princípio, até soa meio estranho pensar que ele tem um filho de quatorze anos, mas essa é uma questão que some durante a série. A relação entre Andy e Jacob parece genuína. Já Dockery interpreta uma mulher frágil, que passa boa parte da temporada a beira do colapso e nós acreditamos nisso.

A sensação de que não sabemos quem Jacob é só chega ao telespectador por causa da atuação de Jaeden Martell. O seu Jacob é difícil de desvendar, o garoto fala pouco, e quase não explica nada. Em alguns momentos ele soa como um adolescente normal, em outros, como um garoto emotivo e, em outros, como um psicopata frio. O telespectador, assim como seus pais, não sabe dizer se Jacob é um adolescente normal ou um louco que consegue manipular não só os pais, como também a audiência.

Jaeden Martell em cena de Em Defesa de Jacob
Jaeden Martell em cena de Em Defesa de Jacob

A série é bem dinâmica e é muito difícil de largar, não só pela investigação, que é muito interessante, mas também porque queremos acompanhar aquela família até o final, mesmo que as descobertas tenham consequências com as quais eles não conseguiriam lidar.

Com boas atuações e uma trama intricada, Em Defesa de Jacob traz à tona uma questão que reverbera em todos nós: quão bem conhecemos as pessoas que amamos?

Em Defesa de Jacob

Nome Original: Em Defesa de Jacob
Elenco: Chris Evans, Michelle Dockery, Jaeden Martell, Cherry Jones, Pablo Schreiber
Gênero: Drama, Suspense, Crime
Produtora: Anonymous Content, Paramount Television
Disponível: Apple TV+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar