Eternos – Uma Outra Opinião

Eternos chega para apresentar a todos a mais nova equipe de super-heróis da Marvel Studios e traz consigo um excelente elenco que, nas mãos da incrível Chloé Zhao, entrega um bom filme, com personagens carismáticos e bem dirigido, mas peca em seu vilão e traz uma solução sem grande impacto, deixando pontas soltas para os futuros filmes do MCU.

Eternos – Uma Outra Opinião

O filme tem um bom enredo, toda a trama envolvendo a questão da equipe é bem trabalhada e não é cansativo, as 2h e 36m não parecem pesar e você não sai da sessão com aquela sensação de um filme extremamente longo. A trama não inventa nenhuma história complexa ou algo que beire o extraordinário, vem com a proposta de apresentar esse novo grupo de personagens para o público e faz isso muito bem, principalmente com o uso de flashbacks, mas vale ressaltar que esses saltos temporais podem acabar confundindo um pouco caso não for prestada a devida atenção, pois em um certo momento você está na Babilônia, depois nos dias atuais, aí na cena seguinte você volta para o ano 500 A.C e assim vai.

Eternos Uma Outra Opinião

Toda a ação é muito boa, as cenas são bem coreografadas e limpas, onde você entende tudo o que está acontecendo e as melhores partes são quando eles trabalham em conjunto para derrotar algum Deviante, você olha aquela cena e pensa: “Que equipe maravilhosa”.

O filme usa bem menos CGI do que o comum, e aí vemos a mão da diretora, optando por takes mais abertos, com cenários e iluminação naturais, deixando um visual muito bom para o filme. Mas quando faz o uso, você gosta do que vê, os poderes dos eternos em um tom dourado, ficando destacados na tela mesmo que boa parte da história se passe durante o dia, ou os Deviantes, que apresentam formas diferentes, mostrando o trabalho de arte feito em cada um deles.

Eternos Uma Outra Opinião

Personagens

Os personagens são bons, bem introduzidos e trazem consigo uma particularidade histórica, mostrando que cada um seguiu seu caminho e viveu como humano, trabalhando, estudando e construindo famílias. Diferentemente das HQs, os Eternos não possuem “poderes básicos” como voar, super força ou durabilidade. Aqui no filme, o roteiro seguiu pelo lado das suas especializações, onde um é super forte, outro é especialista em combate com armas e outro ilusionista, mostrando que eles não são iguais, mas que juntos possuem um vasto “arsenal” de habilidades para enfrentar seus inimigos. Agora vamos falar um pouco de cada um deles.

Ikaris é o “Superman” da equipe, é o que contém o maior leque de habilidades, podendo voar, super força e atirar raios pelos olhos, sendo esse último seu principal poder. Ele faz par romântico com Sersi, tem um grande peso na história e Richard Madden está bem no papel.

Sersi é a principal personagem do filme, é sentimental e amável. Por ter passado longos anos em contato direto com humanos e até se apaixonando por um, ela sempre está preocupada com todos à sua volta e Gemma Chan consegue transmitir isso para o público.

Thena é a guerreira implacável que conjura diversas armas em tempo real de combate, mostrando ser a melhor combatente do grupo. Ela sofre da doença chamada Mahd Wy’ry, que é um tipo de demência causada pela grande quantidade de memória que um eterno pode ter, fazendo com que ela, em determinado momento, perca o controle e ataque a sua própria equipe. Angelina Jolie também está muito bem no papel.

Gilgamesh é a força bruta da equipe, é aquele que resolve tudo na porrada e é um excelente combatente corpo a corpo. Ele se torna protetor de Thena para que ela consiga controlar o Mahd Wy’ry, mantendo-a sã ou mesmo calma quando sua mente se perde. Ma Dong-Seok é engraçado em alguns momentos e tem uma boa apresentação.

Kingo é a estrela de cinema e o rico da equipe. Ele é carismático, está sempre feliz e, assim como Sersi, se mostra extremamente preocupado e amante dos humanos. É o responsável pela parte mais cômica do filme juntamente com seu mordomo, tirando grandes risadas do público, mesmo com algumas piadas fora de hora. Kumail Nanjani está bem e transmite essa alegria para o público.

Confira aqui a opinião do Douglas MCT

Druig é o cara que controla as mentes e no começo você acha que ele será um problema, mas no decorrer do filme ele prova o contrário, mostra ser um eterno muito poderoso e que sempre quis interferir nas ações humanas, mostrando que poderia ter evitado milhares de confrontos durante a história da humanidade. Barry Keoghan consegue passar toda essa insatisfação que o personagem tem por sempre obedecer aos Celestiais.

Sprite ou Duende é a criança que sofre por não entender o motivo dela ser assim por toda eternidade. Ela cria ilusões, seja para se defender ou para entreter alguém. Lia McHugh está ok, ela não compromete em nada, mas também não faz nada que a faça ter um grande destaque.

Phastos demora um pouco a ser inserido, em certo momento você nem lembra dele, mas assim que ele entra definitivamente na trama, se torna importantíssimo. É a mente tecnológica da equipe, e traz consigo o peso da família e esse amor pelos humanos. Brian Tyree Henry está muito bem no papel e é o responsável pelo primeiro beijo gay no MCU.

Eternos Uma Outra Opinião

Veja aqui algumas curiosidades sobre Eternos

Ajak é meio que a decepção entre tantos bons personagens, ela está lá como a líder e é a que fala diretamente com o Celestial Arishem, mostrando ser leal a ele, mas pouco faz no filme em comparação aos outros personagens. Podemos dizer que Salma Hayek é o maior talento desperdiçado do filme.

Makkari é a grande surpresa da equipe, a grande maioria se perguntava como seria um super herói surdo/mudo nos cinemas e a atriz responde isso com uma excelente atuação. Ela é a velocista da equipe, leal e super carismática. Também é responsável pelas cenas de ação mais empolgantes, principalmente no ato final, onde ela faz uma grande sequência de golpes e corridas que deixam o público bem empolgados. O efeito visual usado na velocidade do personagem é maravilhoso, onde ele não se torna apenas um borrão na câmera, mas você sente que ela é realmente rápida. Lauren Ridloff está sensacional e certamente se tornará a querida de grande parte do público.

Cavaleiro Negro pouco aparece, é apenas o par romântico da parte humana de Sersi, seu tempo de tela é muito curto e tem pouca relevância para a trama, mas é bem representado por Kit Harington, que consegue passar o que sente por Sersi e que algo o atormenta. É o responsável por questionar sobre os Eternos não ajudarem os Vingadores contra Thanos e também é o dono de uma importante cena pós crédito.

Eternos Uma Outra Opinião

Arishem é apenas o chefe que fala “vai lá, faz isso e não se envolva no que não é da sua conta”. Simples assim, ele aparece apenas para falar que está ali e nada mais, esperava algo maior de um celestial, mas podemos ver em próximos filmes.

Kro, se é que é realmente ele, é quem deveria trazer a grande ameaça do filme. Ele se mostra poderoso e um Deviante totalmente diferenciado, mas quando você acha que ele vai causar um grande caos e trazer um enorme clímax, é jogado um balde de água fria em todo mundo. Decepção.

Veredito

Com um elenco extraordinário e uma diretora que dispensa qualquer comentário, Eternos apresenta uma das fotografias mais bonitas da Marvel, acerta na apresentação de seus personagens e tem um bom enredo, trazendo um filme diferente de todos os outros. O longa funciona muito bem ao falar das questões humanas, família e equipe, trazendo “deuses” que tentam viver como humanos, que acabam absorvendo algumas falhas durante o tempo, aprendendo a amar, se relacionar, a saber como é ter uma família, errar e se arrepender. É lindo, filosófico, e mais sério, mas é engraçado quando precisa ser e só não é ainda mais grandioso por não ter um vilão tão bom e por seu final ser um tanto quando abaixo do esperado.

Eternos | Marvel Studios | Trailer Final Legendado

Eternos

Nome Original: Eternals
Direção: Chloé Zhao
Elenco: Gemma Chan, Richard Madden, Angelina Jolie, Salma Hayek, Kit Harington
Gênero: Ação, Aventura, Drama
Produtora: Marvel Studios
Distribuidora: Walt Disney Studios Motion Pictures
Ano de Lançamento: 2021
Tags

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar