Histórias Assustadoras para Contar no Escuro

Baseado na série de livros de mesmo nome, Histórias Assustadoras para Contar no Escuro tem direção de André Øvredal (A Autópsia) e traz no elenco atores como Zoe Coletti (Annie), Dean Norris (Breaking Bad), Michael Garza (Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1), Austin Abrams (Cidades de Papel) e Gabriel Rush (O Grande Hotel Budapeste). A produção é de Guillermo Del Toro, nome que gera grandes expectativas no público.

Aos 54 anos, o mexicano, nascido em Guadalajara, é reconhecido internacionalmente pelo trabalho criativo que impressiona. Sua obra inclui filmes como Hellboy, A Colina Escarlate e os vencedores do Oscar O Labirinto do Fauno e A Forma da Água – este último premiado em 2018 com 4 estatuetas, incluindo as de Melhor Filme e Melhor Diretor.

Ramón e Stella em Histórias Assustadoras
Ramón e Stella

Histórias Assustadoras para Contar no Escuro

A trama se passa em 1968 na cidade de Mill Valley, que há gerações é assombrada pelos mistérios que cercam a mansão da família Bellows. Foi no porão desta casa que Sarah Bellows, jovem cheia de segredos e rejeitada pelos pais, escreveu um livro com histórias assustadoras. Anos depois, essas histórias começam a se tornar reais para um grupo de adolescentes que se envolve com seu passado sombrio.

As histórias tem aquele gostinho de Creepshow, com criaturas bizarras e situações mirabolantes vindas de mentes muito criativas. Os monstros que ganham vida através do livro que se escreve sozinho são bem interessantes. É neles que podemos ver a marca de Del Toro. O Espantalho, o Cadáver sem dedão, o Homem Furioso, a Mulher do Hospital, todos eles são bem feitos e trazem aspectos sinistros à obra.

Histórias Assustadoras

Entretanto, o filme é recheado de clichês. A começar pelo Halloween, que acaba sendo o ponto de partida de 98% dos filmes de terror. O grupo de amigos é constantemente atacado pelo valentão da escola, mas eles buscam a vingança. Acabam trombando com um garoto que simpatiza com os esquisitões e topa conhecer a casa mal assombrada da cidade. Enquanto exploram o imóvel empoeirado, Stella e seus amigos Auggie e Chuck contam a Ramón tudo o que sabem sobre a família Bellows.

Leia aqui sobre o filme A Colina Escarlate

Assim, os clichês continuam. Afinal, morou ali uma moça que era renegada pela família e trancada num quarto escondido entre as paredes. Essa moça escreveu algumas histórias assustadoras em um livro. E a lenda ainda diz que a tinta usada era o sangue das vítimas daqueles relatos. Stella fica impressionada ao encontrar o tal livro e acaba levando o objeto para sua casa. Mas que garota inocente…

O que que tem na sopa do Auggie?

A própria Stella também anda desenvolvendo a imaginação e escrevendo contos de horror, mas (olha o clichê aí) não acha que poderá se tornar uma escritora pois não quer abandonar o pai para morar na cidade grande. A garota se sente culpada pelo abandono da mãe e a solidão do pai. Mas, convenhamos, o pai dela é o Dean Norris, o Big Jim de Under the Dome, o Hank de Breaking Bad, ele pode se virar sozinho, não? Hehehe…

O espírito de Sarah Bellows despertou e novas histórias estão sendo escritas com sangue no livro antigo. A princípio pensamos que a moça renegada poderia ser simpática e simplesmente atacar aqueles que “merecem”, mas não é o que acontece. O nome de cada um dos personagens vai aparecendo em letras cursivas vermelhas e tudo o que eles podem fazer é tentar sobreviver.

Aspectos técnicos

Histórias Assustadoras tem aquela aura de filme de sessão da tarde, mesmo sendo de terror. É um filme um tanto quanto suave, daqueles que podem despertar o interesse de um adolescente no mundo do horror. Já para os mais velhos, o longa pode decepcionar. Além dos clichês, o filme como um todo é meio bobinho. Envolve dedos perdidos, medos infantis, etc. Mas em certos momentos do filme, parece que o verdadeiro terror daquele país aquele ano eram as eleições (Richard Nixon foi eleito).

A história que traz o Espantalho como protagonista lembra bastante os contos de Stephen King, o que foi bem interessante. A ambientação toda também é muito boa, os figurinos, a cidade, tudo bem caracterizado. A trilha sonora também é legal, abrindo e fechando com “Season of the Witch”. No começo, a original, do cantor e compositor Donovan. Ao fim do filme, a versão nova da cantora Lana Del Rey. Talvez seja mais um chamariz para os adolescentes.

Livro, filme, quem sabe uma série…

A obra original foi escrita há mais de 30 anos. Se tivesse sido adaptada naquela época, talvez impactasse mais, mas poderia envelhecer mal, visto que hoje em dia os efeitos especiais são muito mais desenvolvidos. “A beleza dos livros ‘Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro’ é que eles têm a simplicidade de uma história de acampamento e passaram por três gerações. Eram histórias que me assustavam quando eu era criança e ainda são muito divertidas”, comenta Del Toro.

O espantalho Harold do filme e a ilustração original do livro

Para Øvredal, “as ilustrações são o que há de mais assustador nos livros. Eu aprendi a ter muito respeito pelo material original e o design das criaturas no filme foi muito fiel ao das ilustrações originais”. Ele também comenta que o resultado final é uma mistura entre um filme de terror moderno e os filmes mais antigos que ele assistia quando criança e Del Toro completa: “a beleza disso é que os pais podem levar seus filhos para os dias em que eles mesmos liam esses livros”.

Certamente, Histórias Assustadoras para Contar no Escuro tem potencial para virar uma série. Ignorando os clichês presentes em muitos filmes do gênero, suas histórias são divertidas e não tem enrolação. Decerto podem entreter, assustar e te fazer lembrar de pesadelos. O filme entrou em cartaz hoje, 08 de agosto, nos cinemas.

Histórias Assustadoras para Contar no Escuro

Nome Original: Scary Stories to Tell in the Dark
Direção: André Øvredal
Elenco: Zoe Margaret Colletti, Michael Garza, Gabriel Rush, Dean Norris, Gil Bellows
Gênero: Horror, Mistério, Thriller
Produtora: 1212 Entertainment
Distribuidora: Diamond Films
Ano de Lançamento: 2019
Tags

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar