Home Before Dark (1ª Temporada)

De pai para filha

Home Before Dark é levemente inspirada na história de Hilde Lysiak, a jornalista mais jovem do mundo. Hilde Lisko (Brooklynn Prince) é uma menina de nove anos que sonha em ser jornalista, como seu pai Matt (Jim Sturgess). Quando a família precisa voltar para a cidade natal de Matt, Hilde descobre que Richie (Kiefer O’Reilly), o melhor amigo de infância de seu pai, desapareceu quando tinha onze anos e que ninguém nunca desvendou o caso.

Lidando com a frustração do pai em relação ao jornalismo, ao mesmo tempo que se adapta a uma nova cidade completamente diferente de Nova York, Hilde resolve investigar o caso e escrever sobre ele, mas logo descobre que a cidade inteira, inclusive Matt, parece disposta a esconder o que quer que tenha acontecido com Richie.

Brooklynn Prince como Hilde Lisko
Brooklynn Prince como Hilde Lisko

Home Before Dark – Hilde

A protagonista da série é Hilde Lisko, a menina de nove anos que ama jornalismo e já sabe o que vai ser quando crescer. Ela tem o seu próprio jornal, que ela escreve, edita e distribui entre os vizinhos em Nova York. Seu pai, Matt, também é jornalista e também leva seu trabalho a sério demais. Ao longo da série vamos descobrindo que o fato dele ter se envolvido demais em uma reportagem causou a sua demissão.

Um dos pontos altos de Home Before Dark é justamente sua protagonista. A história é muito inovadora e quando se sabe que ela é inspirada em uma história real, tudo se torna ainda mais interessante. Mais do que isso, Hilde parece a protagonista ideal para os dias de hoje. Quase como uma Matilda do século XXI, Hilde é inteligente, corajosa e muito mais esperta do que boa parte dos adultos com quem ela convive.

Enquanto ela vive em NY e recebe o apoio do pai e da mãe (Abby Miller), Hilde soa como uma garota adorável e extremamente inteligente. Quando ela chega na cidadezinha onde seu pai foi criado, tudo fica um pouco mais complicado. O lugar é retrógrado, os adultos – em geral, homens –  não levam Hilde a sério, o pai dela é tratado como um proscrito e as crianças zombam da menina.

A série é livremente inspirada em uma história real
A série é livremente inspirada em uma história real

A investigação

No entanto, Hilde não desiste de sua missão. Por mais que ela seja ignorada, maltratada e menosprezada, ela persegue policiais, invade cenas de crimes e prossegue com os seus objetivos. Por isso, Hilde soa como a personagem ideal para os dias de hoje, uma vez que ela é um grande exemplo de personagem feminina com muita voz e atitude.

Logo que chega na cidade, Hilde conhece Penny (Sharon Taylor), antiga colega de escola de seu pai. As duas ficam próximas, mas Penny logo é encontrada morta de maneira suspeita, na sua casa. A polícia conclui que foi um acidente, mas Hilde logo descobre que, quase como seu pai, Penny não era muito bem vista na cidade. Isso porque seu irmão mais velho, Sam (Michael Greyeyes) foi preso, acusado de ser responsável pelo sumiço de Richie.

Hilde é uma jornalista de nove anos
Hilde é uma jornalista de nove anos

Quando Hilde começa a investigar a história mais a fundo, ela descobre que Richie costumava ser o melhor amigo de seu pai e que o garoto foi sequestrado bem na frente de Matt, que não pôde fazer nada. Em sequência a isso, várias crianças da cidade acusaram Sam do sequestro, enquanto Matt foi o único que afirmou que a voz do sequestrador que ele ouviu não era a de Sam.

Mistérios

É aí que as tramas de Hilde e Matt se conectam. Acompanhamos um pouco do que aconteceu nos anos 80, quando Matt era criança, e o que acontece agora, quando Hilde tenta desvendar o mistério que assombra a cidade.

Home Before Dark é uma série de mistério, mas não é como uma série de investigação, com serial killers, muitos mortos e cenas sanguinolentas. A série tem uma morte, um sumiço e muitas conspirações e mistérios no meio. Ela certamente pode não agradar os fãs de séries de investigações mais adultas e mais pesadas, mas isso não faz dela menos interessante.

Home Before Dark é uma série de mistério para a família
Home Before Dark é uma série de mistério para a família

A família

A série também parece preocupada em retratar o que acontece com os seus personagens para além do mistério. Boa parte do que acontece com a protagonista deriva da sua investigação e da sua escolha de escrever um jornal em uma cidade onde todo mundo se conhece, mas acompanhamos enquanto ela tenta se encaixar na escola, enquanto faz novos amigos e se questiona se ela deveria mesmo se comportar como uma jornalista ou como uma garotinha de nove anos.

A trama de Matt é um pouco mais complexa. Ele foi demitido e não tem mais dinheiro para sustentar sua família, por isso volta a viver na sua cidade natal, que o rejeitou e que ele acabou rejeitando com o tempo. Naturalmente ele ainda lida com o sumiço de seu melhor amigo e com o fato de que ele não pôde fazer nada para resolver ou sequer entender o que aconteceu. Além disso, ele não tem boas relações com seu pai (Reed Birney), que está com Alzheimer, e está frustrado com a sua carreira, que parece ter estancado.

Sua esposa Bridget é uma advogada que parou de trabalhar para cuidar das três filhas e que agora que seu marido não tem emprego, se vê em dúvida sobre o que fazer da vida. Além disso, Bridget, assim como o marido, começa a ser rejeitada na cidade, mesmo sem nem saber o motivo. Já a filha mais velha Izzy (Kylie Rogers) também precisa lidar com a mudança e se enturmar na escola. Ao mesmo tempo que escuta em todos os cantos que a irmã mais nova é esquisita, ela também está às voltas com o seu primeiro amor (Rio Mangini).

Home Before Dark é quase completamente feminina
A série é quase completamente feminina

Muitos pontos positivos

A série tem outras boas sacadas, como a ideia de dar boa parte do protagonismo para as mulheres. Matt parece ser o único homem relevante na trama, enquanto ela se movimenta pelas ações de Hilde, Izzy, Bridget e eventualmente da policial Trip (Aziza Scot), que decide ajudar Hilde, e de Kim Collins (Joelle Carter), diretora da escola da cidade.

Outro ponto que diferencia a série de outras é que ela não estimula a briga entre as personagens femininas. Kim é a ex-namorada de Matt e, embora nos primeiros episódios exista um clima estranho entre ela e Bridget, a própria Bridget diz para Kim que a situação não precisa ser estranha e as duas acabam se tornando amigas.

Aspectos técnicos de Home Before Dark

A série é de mistério, no entanto, se distancia bem de outras séries do gênero que cobrem casos de assassinatos ou que tem muita violência gráfica. Apresenta um mistério que não é exatamente assustador ou chocante e se desenvolve a partir disso. Mas a investigação ainda é bem escrita e bem desenvolvida, deixando o telespectador preso.

Matt e Hilde
Matt e Hilde

A produção parece querer apostar em todos os públicos, mais ou menos como Stranger Things faz, ela tem personagens de todas as idades e as suas histórias são todas desenvolvidas. Hilde e seus amigos representam as crianças, Izzy os adolescentes e Matt, Bridget e o resto da cidade, os adultos. A série pode ser assistida quase em família, por isso é natural que não tenha cenas ou temas muito fortes.

Mais ou menos como a já citada Stranger Things, Home Before Dark mergulha nos anos 80, uma vez que a parte de Matt criança (nessa fase interpretado por Dean Petriw) se passa nos anos 80 e que o telespectador é levado de volta para essa época durante vários momentos. Além disso, a trama que se passa nos dias de hoje, faz diversas alusões a década, seja no baile escolar, que tem esse tema, seja na trilha sonora composta de versões de músicas como Up Where We Belong e Hit Me With Your Best Shot.

A dinâmica entre Prince e Sturgess é um dos pontos altos da série Home Before Dark
A dinâmica entre Prince e Sturgess é um dos pontos altos da série

Brooklyn Prince

Mas o que leva a série para frente é sem dúvida nenhuma a atuação de Brooklynn Prince, que consegue balancear os momentos em que sua personagem é uma criança e os momentos em que ela é uma repórter muito mais adulta do que deveria ser. A química entre ela e Jim Sturgess, que é ótima e que de fato parece uma relação de pai e filha, também ajuda muito. O telespectador simpatiza com Hilde, Matt e com o resto da família e torce por eles. A protagonista também é muito carismática, o que faz com que a gente queira acompanhar o que quer que aconteça com ela.

Home Before Dark acompanha o crime, ao mesmo tempo que acompanha a família de Hilde
Home Before Dark acompanha o crime, ao mesmo tempo que acompanha a família de Hilde

O roteiro não é especialmente inovador afinal apresenta um crime que aconteceu em uma cidade pequena cheia de mistérios. Se pensarmos rapidamente é possível citar uma quantidade grande de séries que já fizeram a mesma coisa e em muitos casos bem antes e de maneira bem mais marcante, como a clássica Twin Peaks, Wayward Pines, Broadchurch, entre outras, mas Home Before Dark tem um bom mistério e uma boa investigação, além de ter alguns elementos que fazem dela diferente, como a relação de Hilde e Matt e a protagonista que é uma garota de nove anos.

Home Before Dark é uma série de mistério leve, que se divide entre os crimes que apresenta e os acontecimentos na vida da família da protagonista. A série é um bom entretenimento, que pode agradar pessoas de quase todas as idades e que ainda tem uma trama interessante, que consegue prender o telespectador.

Home Before Dark

Nome Original: Home Before Dark
Elenco: Brooklynn Prince, Jim Sturgess, Abby Miller, Louis Herthum, Michael Weston
Gênero: Drama, Suspense, Família
Produtora: Anonymous Content e Paramount Television
Disponível: Apple TV+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar