Juliet, Nua e Crua

Juliet, Nua e Crua é o nome do disco recém lançado pelo obscuro e sumido cantor de rock Tucker Crowe, ídolo de Duncan, namorado de Annie.

Annie está há anos presa num relacionamento já desgastado com Duncan, um fã obcecado pelo roqueiro Tucker Crowe, que está desaparecido há décadas. Quando uma demo acústica do último trabalho de Tucker – gravada há 25 anos – aparece, novas conexões se formam, mudando a vida dos envolvidos.

Fã-clube Tucker Crowe

Vocês provavelmente conhecem alguém obcecado por algum músico, um fã de carteirinha que frequenta fóruns online, preenche paredes com pôsteres do ídolo, diz que sabe tudo da vida do mesmo, etc e tal, certo? Pois conheçam Duncan (Chris O’Dowd), um professor universitário beirando os 40 anos, que passa a maior parte do tempo idolatrando um cantor misterioso dos anos 80/90. Duncan tem um website para discussões de teorias sobre o que aconteceu com Tucker Crowe (Ethan Hawke), o famoso roqueiro que sumiu pelo mundo.

Chris O'Dowd é Duncan
Chris O’Dowd é Duncan

Duncan namora Annie (Rose Byrne) há 15 anos, e eles moram juntos numa casa fofa numa cidade inglesa. Ela gerencia um museu local trabalhando junto com sua irmã Ros (Lily Brazier), uma moça divertida e despreocupada que está sempre namorando uma garota diferente. Annie se sente presa num relacionamento que não vai a lugar nenhum, visto que Duncan se dedica mais ao cantor desaparecido do que a ela. Com a mesma idade que ele, ela está começando a considerar ter filhos, enquanto ele permanece fiel ao mantra “quem quer trazer crianças a este mundo horrível?”. Me desculpem, mas concordo com Duncan.

Juliet, Nua e Crua

Lá no auge do sucesso, Tucker Crowe lançou um disco chamado Juliet. Este seria o famigerado álbum que causou o fim de sua carreira, o fim do relacionamento com a tal Juliet, e consequentemente, o fim de Tucker Crowe. Num belo dia, Duncan recebe de uma gravadora o tão polêmico álbum do ícone do rock em sua versão sem ajustes, completamente acústica. Mas quem abre a correspondência primeiro é Annie, que ouve o álbum e o acha monótono. Duncan, pelo contrário, se impressiona com as músicas e escreve uma super resenha em seu site.

Rose Byrne é Annie
Rose Byrne é Annie

Em clima de tensão, Annie manda uma resposta a resenha de Duncan dizendo que o álbum não passa de uma tentativa frustrada de renovar a carreira já afundada de um artista decadente. E por mais incrível que pareça, o próprio Tucker Crowe lê a crítica de Duncan e a resposta de Annie e começa a se corresponder com ela, dizendo que concorda com a sua opinião. A partir daí, Annie e Tucker viram “pen pals“, amigos por correspondência.

Amigos online

Tucker e Annie trocam muitos e-mails, inclusive contando as frustrações de suas vidas. Ela diz que sente que perdeu 15 anos de existência ao namorar Duncan e Tucker lhe confessa viver na garagem da ex-esposa compartilhando a guarda do filho. Enquanto isso, Duncan e Annie terminam o relacionamento, pois ele, sentindo a ausência de Annie, começa a flertar com uma professora da universidade onde trabalha e o flerte toma novas proporções.

Surge então a oportunidade de Tucker e Annie se conhecerem pessoalmente. Imaginem como ela vai lidar com a possibilidade de trombar com Duncan estando ao lado de seu maior ídolo! É claro que ela não contou ao artista sobre o ex namorado ser aficionado pelo seu trabalho, né…

Tucker Crowe e seu filho Jackson
Tucker Crowe e seu filho Jackson

Filme fofo e encantador

Juliet, Nua e Crua é baseado no romance homônimo de Nick Hornby, o mesmo cara que escreveu Alta Fidelidade e Um Grande Garoto, ambos livros que viraram filmes de sucesso. O elenco está perfeito em seus papéis, representando pessoas comuns que tem dilemas como todo mundo, mas com o charme do sotaque inglês, claro. Só Ethan Hawke que continua americano, mas que vem me surpreendendo positivamente cada vez mais.

Um dos pontos interessantes do filme é que as cenas de Tucker Crowe quando jovem são cenas verdadeiras de Ethan Hawke, que como já era famoso desde os anos 80, tem muito material a ser explorado como fotos e imagens de arquivo. Outro ponto positivo é o jovenzinho Azhy Robertson, que interpreta o filho mais novo do roqueiro, Jackson. O garoto é muito bonitinho!

Juliet, Nua e Crua entra em cartaz dia 04 de outubro e é desses filmes em que você sai super feliz da sala de cinema. Recomendo!!!

Juliet, Nua e Crua

Nome original: Juliet, Naked

Elenco: Rose Byrne, Chris O'Dowd, Ethan Hawke, Lily Brazier, Azhy Robertson, Ayoola Smart

Direção: Jesse Peretz

Gênero: Comédia, Drama, Romance

Produtora: Los Angeles Media Fund

Distribuição: Diamond Films

Tags

Veri Luna

Veri Luna é fotógrafa, videomaker, formada em pedagogia e audiovisual, ama cinema, livros, comida e gatos.

Matérias Relacionadas

Close