Musicais: Funny Girl – A Garota Genial, 1968

Fanny Brice (Barbra Streisand) é uma jovem judia do Lower East Side tratada como patinho feio pelos demais. Sonhando com os estrelato, ela rouba a cena num show local e é contratada pelo famoso produtor Florenz Ziegfeld (Walter Pigeon). Já reconhecida por seu talento para os palcos, Fanny se apaixona pelo jogador compulsivo Nicky Arnstein (Omar Sharif). Logo se casam, mas enquanto a carreira da atriz e cantora prospera, o relacionamento dos dois se deteriora.

Fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-2243/

Funny Girl estreou na Broadway em 1964, e é livremente baseado na história de Fanny Brice, uma atriz e comediante que atuou na Broadway e no cinema. O musical foi produzido pelo genro de Brice, Ray Stark e já era estrelado por Barbra Streisand.

O filme chegou aos cinemas em 1968 e conta a história de Fanny Brice (Barbra Streisand), uma garota judia, pobre e que é considerada feia por todo mundo, mas que apesar de tudo, quer ser uma estrela de cinema. Embora seja posta para baixo com uma grande freqüência, Fanny de fato, tem talento e é contratada por um famoso produtor (Walter Pigeon), ao mesmo tempo que se apaixona por Nicky Arnstein (Omar Sharif), um homem mais velho e com problemas com jogos.

Existem muitas coisas interessantes sobre Funny Girl – A Garota Genial, e a primeira delas é que a história é baseada em uma pessoa real, embora isso não seja divulgado com frequência.

Barbra Streisand e Omar Sharif em cena do filme.

A segunda é que o filme tem como protagonista uma pessoa que geralmente não recebia os holofotes. Fanny é judia, pobre e não se encaixa nos padrões de beleza vigente, o que a faz diferente de todas as protagonistas de filmes da época. Nesse aspecto, Funny Girl – A Garota Genial é um filme super moderno. Outro ponto muito importante do filme é que desde o começo Fanny está focada só na sua carreira, em momento nenhum ela fala em casar ou encontrar um grande amor, mas ela fala o tempo todo de sua carreira no cinema. A aparição de Nick é um acaso na vida dela e mesmo estando apaixonada por ele, ela não abre mão dos seus sonhos, o que é algo extremamente incomum para um filme feito nos anos 60.

Além disso, o filme é mais ou menos uma comédia. Fanny, como o seu próprio nome diz, é muito engraçada e esse é um dos grandes trunfos do filme. Muito disso se deve, claro, à Barbra Streisand, que parece feita para o papel. Ela mesma judia e totalmente fora dos padrões de beleza da época, teve que ouvir diversas vezes que ela só faria sucesso se fizesse uma plástica no nariz, mas que tinha a mesma força de vontade da protagonista do filme.

Um dos números de Fanny

Entre as músicas que aparecem em Funny Girl – A Garota Genial estão I’m the Greatest Star, I’d Rather be Blue Over You (Than Be Happy With Somebody Else) , You Are Woman, I Am Man , My Man, People, a música que dá titulo ao musical, Funny Girl e a mais famosa, Don’t Rain On My Parade, que descreve a personalidade de Fanny de maneira perfeita.

O figurino do filme nos remete diretamente aos anos 60, e as roupas, maquiagens e cabelos são muito bonitos e muito bem produzidos.

Funny Girl – A Garota Genial não é um filme que ficou muito famoso por aqui, mas ele foi uma referência constante para a série Glee, que resgatava musicais mais antigos com bastante frequência. A própria protagonista da série, Rachel Berry (Lea Michele) era muito parecida com Fanny, ela também era judia, também era considerada um patinho feio, também ouviu que precisava fazer uma plástica no nariz, mas também era a melhor cantora do grupo. A série fez covers de diversas músicas do filme e na quarta temporada da série, Rachel de fato conseguia o papel de Fanny Brice em uma nova montagem fictícia da Broadway.

Lea Michele como Rachel Berry, no papel de Fanny Brice em Glee

Funny Girl – A Garota Genial foi indicado a oito Oscars, inclusive o de melhor filme, mas só levou para casa o de melhor atriz para Barbra Streisand e ganhou uma continuação em 1975, chamada Funny Lady, que retrata Fanny já mais madura.

Funny Girl – A Garota Genial é um musical divertido, que nos apresenta a uma personagem tão completamente fora dos padrões e que por isso, é diferente de tudo que já vimos.

Tags

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close