Musicais: Grease – Nos Tempos da Brilhantina, 1978

Na Califórnia na década de 50, Danny (John Travolta) e Sandy (Olivia Newton-John), um casal de estudantes, trocam juras de amor mas se separam, pois ela voltará para a Austrália. Entretanto, os planos mudam e Sandy por acaso se matricula na escola de Danny. Para fazer gênero ele infantilmente lhe dá uma esnobada, mas os dois continuam apaixonados, apesar do relacionamento ter ficado em crise. Esta trama serve como pano de fundo para retratar o comportamento dos jovens da época.

Foto: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-579/

Grease foi escrito por Jim Jacobs e Warren Casey, em 1971, e logo no mesmo ano, ele já estreou em Chicago. No ano seguinte, a peça entrou em cartaz na Broadway de Nova York.

Em 1978, Grease virou filme, estrelado por John Travolta (que estava na versão da Broadway, mas em um papel bem menor) e Olívia Newton-John.

Grease – Nos Tempos da Brilhantina conta a história do romance de Danny Zuko (John Travolta) e Sandy Olsen (Olívia Newton-John). Eles se conhecem no verão, quando ela, uma australiana, passa as férias nos Estados Unidos. Após algumas cenas de juras de amor eterno, o casal se separa porque a família de Sandy precisa voltar para casa. O que Danny não imagina é que os pais de Sandy mudaram de ideia e não só resolveram ficar nos Estados Unidos, como também a matricularam na escola que Danny estuda.

Grease – Nos Tempos da Brilhantina é um musical que fala sobre a cultura dos anos 50, está tudo lá: a música, as roupas, os carros, a dança, os costumes e o estilo de vida dos jovens.

Jeff Conaway, Olivia Newton-John, John Travolta e Stockard Channing em cena do filme.

Com os diversos personagens do filme, o espectador pode conhecer várias personalidades diferentes, e é muito fácil se reconhecer em pelo menos um deles. Danny é o cara popular que todas as garotas gostam, mas que está apaixonado por Sandy, já Sandy, por sua vez, é uma típica mocinha de filme. O melhor amigo de Danny, Kenickie (Jeff Conaway), está mais preocupado com carros e com uma corrida contra seu rival. Betty Rizzo (Stockard Channing) vive se questionando se ela deve se portar como as pessoas dizem que ela deve se portar ou se ela deve fazer tudo o que quer, já French (Didi Conn), não sabe o que ela quer fazer da vida e Marty (Dinah Manoff) está mais ocupada em sair com marinheiros e homens mais velhos.

Grease se passa no colegial e a trama remete realmente aos anos de colégio da maioria das pessoas. O filme tem romance, brigas e tudo aquilo que é clássico de filmes americanos de adolescentes.

O filme também fala sobre o moralismo que rondava os anos 50, aonde os jovens eram tão reprimidos, que a maioria das coisas era feita escondida. Nesse aspecto, Sandy representa a geração anterior, enquanto Danny representa a liberdade da geração mais jovem.

Outro tema recorrente em Grease é a condição da mulher, enquanto Sandy é a definição perfeita de “mulher para casar”, Rizzo é considerada uma “moça fácil”, só porque ela sai à noite com os garotos da escola.

Newton-John e Travolta em uma das cenas de dança.

Como todo o filme que se passa nos anos 50, Grease – Nos Tempos da Brilhantina tem uma briga de gangues: Danny e seus amigos, os T-Birds, disputam com Os Scorpions, e isso tem seu clímax em uma corrida. A cultura dos carros também está extremamente presente no filme, a ponto de ter um número musical para o conserto do carro.

O elenco é encabeçado por John Travolta, em um dos seus primeiros filmes de destaque junto com outros musicais como Os Embalos de Sábado à Noite e Hairspray – Em Busca da FamaOlívia Newton-John, por sua vez, não fez muitos filmes depois, mas continuou sua carreira como cantora. Outro destaque do elenco é Stockard Channing, que interpreta Rizzo, que depois esteve em filmes como Da Magia a Sedução e Íntimo e Pessoal.

A música é um elemento importante no filme, muito mais do que em outros musicais, uma vez que a trilha é composta de músicas de Rock and roll da época, como Rock ‘n roll is Here to Stay e Blue Moon, que representam a importância da música não só para os jovens dos anos 50, mas dos jovens em geral, e de músicas compostas só para o musical, como Summer Nights, Beauty School Drop Out, We Go Together, Grease e a maravilhosa There Are Worst Thing I Could do, interpretada por Stockard Channing.

O filme fala sobre a cultura dos carros, tipica dos anos 50.

O filme recebeu uma indicação ao Oscar, na categoria de melhor canção original, por Hopelessly Devoted to You e ganhou uma continuação em 1982, que não chega nem aos pés do filme original.

Grease – Nos Tempos da Brilhantina ganhou uma montagem nacional no começo dos anos 2000.

Um clássico que encanta gerações, Grease -Nos Tempos da Brilhantina completou 40 anos no último dia 13 de junho e é um musical que merece ser visto e revisto sempre.

Tags

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close