Os Intrusos – Inspirado em uma graphic novel

Os amigos Gaz (Jake Curran), Nathan (Ian Kenny) e Terry (Andrew Ellis) resolvem invadir a casa vazia de Richard Huggins (Sylvester McCoy) e de sua esposa, Ellen (Rita Tushingham), um casal de idosos, com a intenção de roubá-los. Antes deles conseguirem realizar o plano, Mary (Maisie Williams), a namorada de Nathan, aparece e eles a convencem a participar do assalto.

Quando os Huggins voltam para casa e surpreendem os jovens dentro do imóvel, a situação, que antes parecia certeira, se inverte e os jovens percebem que estão em perigo.

Os Intrusos é inspirado na graphic novel Une nuit de pleine lune, de Hermann e Yves H..

Maisie Williams como Mary - Os Intrusos
Maisie Williams como Mary

Conflito de gerações em Os Intrusos

O filme tem uma premissa bem comum, mas que ainda assim é capaz de surpreender. O longa acompanha três amigos que resolvem invadir e assaltar uma casa, que eles sabem que tem muito dinheiro. Na cabeça dos amigos só existem vantagens no plano que eles bolaram. A casa pertence a um casal idoso bem de vida, que vai estar fora e é no interior, portanto, afastada.

As coisas, no entanto, não saem exatamente como eles planejaram desde o começo. Primeiramente, Mary, a namorada de Nathan, aparece. Depois de esperar os rapazes por um tempo, ela acaba entrando na casa e, depois, os Huggins voltam antes do planejado.

Mesmo quando o casal de idosos já está dentro da casa, os amigos têm certeza de que tudo está sob controle, afinal, eles são jovens, fortes e dispostos a tudo e vão enfrentar um casal de velhinhos fracos e assustados. Mas, mais uma vez, tudo sai errado. Não só Mary, que nunca concordou totalmente com o plano, resolve que vai ajudar o casal e se vê dividida entre fazer o certo e ser fiel a seu namorado, como Richard e Ellen se mostram bem diferentes do que aparentam ser.

O filme trabalha com inversão de expectativas
O filme trabalha com inversão de expectativas

Inversão de expectativa

A trama, então, passa a trabalhar com uma invenção de perspectivas. Assim como os três amigos que invadem a casa, a audiência também tem uma ideia preconcebida de como são as pessoas idosas e, obviamente, coloca os Huggins nessa mesma categoria. Para todos nós, eles são fracos e vão sucumbir na mão desses três jovens grandes, sanguinários e sem nada a perder.

A caracterização dos dois potencializa ainda mais essa impressão. Eles parecem avozinhos de cabelos brancos, prontos para contarem histórias aos seus netinhos. Se locomovem devagar e se mostram visivelmente assustados no começo, tanto que se submetem a algumas das violências leves às quais são expostos.

Pense duas vezes…

Por isso, é uma surpresa para todos quando Richard dá a volta por cima e se mostra não só mais esperto que os jovens, como também mais forte e cruel. Os acontecimentos vão progredindo a partir daí, conforme Richard e Ellen, que diferentemente do marido parece deslocada da realidade, mas ainda é tão perversa quanto ele, vão mostrando suas facetas aos poucos e deixando claro que não são os idosos indefesos que seus algozes pensaram que eles eram.

No filme Os Intrusos, ninguém é o que parece
No filme, ninguém é o que parece

É também aí que o telespectador fica completamente confuso e já não sabe mais para quem ele deve torcer, já que tanto os assaltantes – com exceção de Mary, que está contra desde o começo -, quanto suas vítimas, parecem ser pessoas terríveis.

Aspectos técnicos de Os Intrusos

O tema principal de Os Intrusos parece já estar um pouco batido e aparecer em outros filmes do gênero, como O Homem nas Trevas, onde um grupo de jovens invade a casa de um homem cego, A Casa do Medo, onde um jovem invade uma casa e encontra um terrível segredo e Vilões, onde um casal invade uma casa com um proprietário sinistro. Entretanto, como os detalhes sempre mudam e cada um desses filmes traz um aspecto diferente, eles não soam completamente repetitivos.

Como todos os casos citados, Os Intrusos usa de ideias bem simples, e é possível prever o caminho que o filme vai tomar, mas ele funciona porque não sabemos exatamente o que vai acontecer e é isso que nos prende. O longa também é bastante violento e não poupa sua audiência, o que vai deixando a plateia cada vez mais nervosa.

O longa é claustrofóbico
O longa é claustrofóbico

Para aumentar essa sensação, a tela vai diminuindo durante o filme, deixando o filme uma obra cada vez mais claustrofóbica. Vamos sentindo o que aqueles personagens, que se vêem presos em uma casa desconhecida e onde encontraram seu maior pesadelo, também estão sentindo.

O elenco

As atuações também ajudam. A personagem de Maisie Williams é a única que acompanhamos do começo ao fim e de quem nos simpatizamos, e Sylvester McCoy e Rita Tushingham conseguem variar rapidamente de velhinhos indefesos para proprietários terríveis. Tushingham aliás, entrega uma personagem sinistra, que é provavelmente uma das coisas mais assustadoras do filme.

Mary - Os Intrusos
Mary

Os Intrusos traz uma trama instigante que prende o telespectador por um tempo, mas que vai se desgastando ao longo do filme e perto do final já não empolga tanto. Isso não atrapalha a experiência toda, mas deixa o telespectador com um gosto amargo na boca.

O longa consegue inovar em uma trama já batida e faz com que a plateia reveja todas as suas expectativas, mas se perde no meio do caminho, deixando a experiência menos prazerosa do que poderia ser.

Os Intrusos

Nome Original: The Owners
Direção: Julius Berg
Elenco: Maisie Williams, Sylvester McCoy, Rita Tushingham, Jake Curran, Ian Kenny
Gênero: Suspense, Terror
Produtora: Blue Light, Logical Pictures, Wild Bunch, XYZ Films
Distribuidora: TeleCine Play
Ano de Lançamento: 2020
Tags

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar