Vitamina Nerd

Peça teatral musical: O Fantasma da Ópera

Escrito por Andrew Lloyd Webber (que também escreveu Evita, Cats, Jesus Cristo Superstar e mais recentemente, School Of Rock), O Fantasma da Ópera é provavelmente o musical mais conhecido mundialmente. É a terceira peça que está há mais tempo em cartaz no West End (atrás de Os Miseráveis e The Mousetrap) e é o espetáculo há mais tempo em exibição na Broadway. É a segunda produção de entretenimento de maior sucesso da história (a primeira é O Rei Leão) e é considerado a maior atração teatral de todos os tempos.

O Fantasma da Ópera chega ao Brasil pela segunda vez (a primeira foi em 2005) e traz uma produção monumental.

Na história acompanhamos o dia a dia de um teatro, onde uma equipe ensaia para uma nova ópera. No meio dos ensaios, um pano misteriosamente cai e ouve-se murmúrios de que seria o Fantasma da Ópera (Thiago Arancam). Carlotta (Bete Diva), a prima donna e estrela do novo espetáculo resolve que só voltará a atuar quando as assombrações no teatro acabarem e se demite. Assim, surge o nome de Christine Daáe (Lina Mendes), uma jovem e tímida bailarina do coro, que vem ensaiando canto com um professor misterioso.

Lina Mendes e Thiago Arancam em cena

O papel fica para Christine e na noite de estreia ela é reconhecida por Raoul (Fred Silveira), seu amigo de infância, que se apaixona por ela, porém Christine já parece obcecada por outro homem: O Fantasma da Ópera.

A primeira coisa que se deve dizer sobre essa montagem de O Fantasma da Ópera é que a produção é digna da Broadway, os figurinos são maravilhosos, e a ambientação é perfeita. O lustre do teatro, que é imensamente importante para a trama, começa no centro do palco, mas logo na primeira cena sobe pela cabeça da plateia.

Além disso, a peça usa de momentos de pirotecnia e jogos de espelhos, tudo muito bem feito e impressionante. Em alguns momentos, o Fantasma e Christine passeiam pelo teatro e vemos escadas e até um lago, que antes não estavam no palco.

O Fantasma

O Fantasma também aparece nos lugares mais inimagináveis possíveis, como em cima de uma decoração no palco e na parte de cima do teatro. A produção também coloca a voz do Fantasma em vários alto falantes espalhados pelo teatro, dando a impressão de que o Fantasma está de fato, em todos os lugares e dando ao público uma sensação ainda maior de imersão na peça.

A ideia de usar o teatro aonde a peça está sendo atuada como o teatro da história também é inteligentíssima, já que poupa espaço e também evita que se mexa tanto assim nos cenários do palco, então, muitas vezes o elenco se relaciona com o público. Outra cena maravilhosa é a que mostra a primeira apresentação de Christine do ponto de vista da coxia, então, vemos a cortina, as costas de Christine e as bailarinas comemorando o sucesso da amiga.

O elenco é tão primoroso quanto a produção. Um ator que é capaz de atuar, cantar e dançar ao vivo já é um ator de extremo talento, mas no caso do elenco de O Fantasma da Ópera, boa parte deles tem o alcance de voz de cantores de ópera, uma vez que o musical retrata cantores de ópera. As vozes de todo o elenco são impressionantes e as músicas, adaptadas para o português, só ajudam. Os bailarinos também impressionam, dançando coreografias que parecem impossíveis para qualquer pessoa.

O Fantasma e Christine

Embora o musical trate de um assunto pesado, e tenha pontadas de terror e suspense, ele tem alguns momentos de comédia e a produção inclusive tira sarro do fato do musical se passar na França, mas todo mundo estar cantando e conversando em português. Boa parte da graça do musical se dá de fato, aos produtores da peça dentro da peça, que funcionam como um alivio cômico para o musical.

O resultado de tudo isso é um espetáculo que impressiona qualquer um pelos aspectos técnicos, até os que não gostam de musicais. Por outro lado, é uma peça um tanto longa e em muitos momentos soa como uma ópera, já que boa parte das falas também são cantadas, então, para os que abominam musicais com todas as forças e que não estão acostumados com teatro musical, talvez O Fantasma da Ópera possa não ser uma boa pedida.

Christine Daáe

É impossível assistir a peça sem se sentir completamente dentro do teatro, junto com os personagens e essa é definitivamente a sensação que uma peça deve causar nos seus espectadores.

O Fantasma da Ópera está em cartaz no Teatro Renault até dezembro.

O Fantasma da Ópera

Tags
Mostrar Mais

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close