Peter Pan Live! Inspirado na história de J. M. Barrie

Wendy Darling (Taylor Louderman) e seus irmãos John (Jake Lucas) e Michael (John Allyn) não querem crescer de jeito nenhum, mas seus pais acreditam que logo Wendy vai se desinteressar das brincadeiras com os irmãos e passar a dedicar seu tempo a atividades mais adultas.

Então, uma noite, Peter Pan (Allison Williams) aparece na janela dos irmãos Darling e conta a Wendy sobre a Terra do Nunca, um lugar onde ninguém nunca cresce. Wendy, John e Michael aceitam ir com Peter e na Terra do Nunca conhecem uma série de maravilhas, e também alguns perigos, como o Capitão Gancho (Christopher Walken) e os seus piratas.

A origem de Peter Pan Live!

Peter Pan Live! é a versão para a televisão do musical Peter Pan. Peter Pan estreou na Broadway em 1954, e é inspirado na peça de J. M. Barrie, escrita em 1904 – de onde surgiu o nome gola Peter Pan, já que esse tipo de roupa fazia parte do figurino de Peter Pan –  e que mais tarde virou o livro Peter Pan e Wendy.

Allison Williams como Peter Pan
Allison Williams como Peter Pan

O musical é praticamente igual à peça, mas tem uma cena adicionada no final, onde Peter retorna depois de um tempo para buscar Wendy e a encontra adulta e já com uma filha.

Peter Pan já tinha ganhado outras versões para a televisão (em 1954, 1955 e 1960), mas a versão de 2014 vem na onda de produções como Grease: Ao Vivo, Hairspray Live! e O Mágico Inesquecível ao Vivo!.

A trama

A trama já é muito famosa, afinal, já foi adaptada milhares de vezes, mas talvez existam detalhes que não são de conhecimento de todos. Ela gira em torno de Wendy, uma garota de mais ou menos treze anos, que ainda quer brincar com os irmãos, mas está prestes a se tornar adulta aos olhos dos pais. Wendy não quer crescer e não por acaso, Peter Pan aparece na sua janela em uma noite qualquer.

Peter
Peter

Embora tenha a aparência de um menino pré-adolescente, ele não é exatamente um menino, ele é muito mais uma entidade que vive na Terra do Nunca, um lugar onde ninguém cresce e onde tudo é uma diversão sem limite. Peter cuida de um bando de garotos que, segundo eles, foram perdidos por suas mães ainda bebês, que se chamam de Garotos Perdidos, mas ele sente que esses meninos precisam de uma mãe e como costuma ouvir as histórias que Wendy conta para os irmãos, ele acredita que ela é a escolha perfeita para o papel.

Wendy topa ir com Peter para a Terra do Nunca desde que possa levar seus irmãos e os quatro partem sem nem olhar para trás.

O Capitão Gancho e os piratas
O Capitão Gancho e os piratas

Terra do Nunca, Garotos Perdidos, etc e tal

A Terra do Nunca é, de fato, um lugar maravilhoso, mas tem seus problemas e logo Wendy se depara com eles. Os Garotos Perdidos são indisciplinados e parecem só ouvir Wendy quando ela conta histórias. Peter, que ela decide que é o “pai” das crianças, não parece nem um pouco disposto em ajudá-la; John e Michael logo se misturam com os meninos e começam a agir como eles; além disso, Sininho – que aqui é só uma luzinha – , a fada amiga de Peter, está claramente com ciúmes de Wendy, assim como as sereias do lugar.

Além disso, os Garotos Selvagens vivem em guerra com os nativos do lugar, que são liderados pela Princesa Tigrinha (Alanna Saunders). O maior perigo da Terra do Nunca, no entanto, é o Capitão Gancho, o grande inimigo de Peter.

Medo de crescer

Existem várias interpretações para Peter Pan e é óbvio que a história pode discutir uma série de temas, mas existem algumas questões que estão sempre relacionadas à obra. A primeira de todas é a vida dos órfãos, especialmente na Inglaterra.

Ninguém sabe exatamente qual é a origem de Peter Pan, mas fica meio implícito que ele é um órfão, ou talvez alguém que foi abandonado. O mesmo pode ser dito dos Garotos Perdidos, mesmo que a história conte que eles sumiram quando as mães estavam distraídas. Uma teoria macabra diz que Peter sequestra os bebês, já que ele mesmo foi abandonado. Outra ainda mais macabra diz que a história teria se originado em hospitais infantis, onde as enfermeiras falavam para as crianças terminais que um anjo as levaria para um lugar melhor.

A Princesa Tigrinha e Peter Pan
A Princesa Tigrinha e Peter Pan

Peter Pan, no entanto, fala muito claramente sobre o medo de crescer. Ele vive na Terra do Nunca há muito tempo e deixa claro que não quer virar adulto de jeito nenhum. Embora os Garotos Perdidos mostrem o desejo de se tornarem adultos, Peter é o único que é irredutível. Wendy, por outro lado, só conhece Peter quando ela mesma resolve que não quer crescer, de frente à possibilidade de deixar os irmãos, começar a frequentar festas e eventualmente se casar, a Terra do Nunca parece a fuga ideal para a garota.

Ué…

Wendy quer fugir de responsabilidades, mas ela aceita ir para a Terra do Nunca para ser “mãe” dos Garotos Perdidos. Em troca disso, ela pede que Peter seja o “pai”, porque a menina está apaixonada por Peter, mas claro que tudo isso causa conflitos em Wendy, que mesmo não querendo se tornar adulta, foi criada para um dia o ser e quando se depara com uma série de garotos praticamente selvagens, que não a obedecem, não consegue entender qual é o seu papel, já que, mais uma vez, ela está entre a idade adulta e a infância.

Sua queda por Peter também começa a soar sem sentido. Embora Wendy esteja disposta a viver na Terra do Nunca por ele e esteja causando ciúmes nas sereias e em Sininho, Peter parece nem notar a menina. Nada mais natural, afinal, Peter é eternamente uma criança, que não tem qualquer interesse em namoro ou em relações românticas. Embora ele aceite ser o “pai” dos Garotos Perdidos, ele se comporta quase como um dos garotos. Fica claro que por mais que Wendy lute, ela vai ter que se tornar adulta em algum momento.

Wendy aceita ir para a Terra do Nunca para ser a "mãe" dos Garotos Perdidos
Wendy aceita ir para a Terra do Nunca para ser a “mãe” dos Garotos Perdidos
Aspectos técnicos

Peter Pan Live! não tem as mesmas técnicas de um filme, já que ele é transmitido ao vivo, então, a produção é um pouco mais simples. O filme, no entanto, se sai bem. Apresenta bons cenários, seja o quarto de Wendy e os irmãos, seja a Terra do Nunca. As cenas que se passam na Terra do Nunca, de fato, transportam o telespectador para o local.

Peter Pan Live tem poucos números de dança
Peter Pan Live tem poucos números de dança

Outro momento que chama a atenção e que certamente exigiu bastante dedicação é a cena em que Wendy, Peter, John e Michael voam. Os atores ficam presos por cabos e são levados para um fundo escuro que parece o céu durante a noite.

O musical escolhe dar uma interpretação mais inocente a toda a história, não existe a alusão de que Peter é um órfão abandonado, e muito menos que ele foi responsável por roubar todas as crianças que vivem na Terra do Nunca. A relação entre ele e Wendy fica só no platônico, diferente de Peter Pan, de 2003, que dá uma interpretação mais moderna para a história. Aqui a menina está claramente apaixonada por Peter, já ele parece muito mais interessado em lutar e brincar.

Índios?

Outra questão que causa controvérsia em todas as montagens e versões de Peter Pan é a representação do povo nativo da Terra do Nunca. No desenho da Disney, de 1953, eles são representados como nativos americanos, com todos os estereótipos e preconceitos possíveis. Em uma cena, John inclusive diz que “o índio tem pouca inteligência”. Já no filme de 2003, os nativos ainda têm a aparência de nativos americanos e ainda seguem estereótipos, mas já não ouvimos falas preconceituosas. Em Peter Pan, de 2015, filme que quer falar sobre como Peter Pan chegou à Terra do Nunca, a Princesa Tigrinha é interpretada por Rooney Mara, uma atriz branca, o que naturalmente, causou controvérsia.

Os Garotos Perdidos
Os Garotos Perdidos

Em Peter Pan Live! os nativos da Terra do Nunca são interpretados por atores não brancos e embora eles façam alguns rituais e o filme não esteja completamente livre de racismo, ele já apresenta um avanço.

O filme segue a tradição da peça e escala uma mulher para o papel de Peter Pan e Allison Williams se sai muito bem. As crianças são fofinhas e cantam e dançam bem. Christopher Walken que parece um pouco perdido no papel de Capitão Gancho. Primeiro que ele é um pouco velho para o papel, segundo que sua atuação não está das melhores, não é possível levar seu Capitão Gancho muito a sério e, em vários momentos, o telespectador fica com a impressão que Walker esqueceu alguma música ou alguma fala.

As músicas

A trilha sonora de Peter Pan Live! é praticamente a mesma do musical de 1954, embora a peça original tenha mais músicas. Entre elas estão Neverland, I’m Flying, Pirate March, Hook’s Tango, Wendy, I Won’t Grow Up e Only Pretend.

Peter Pan Live! é um filme infantil, mas que pode agradar todo mundo
Peter Pan Live! é um filme infantil, mas que pode agradar todo mundo

Os números musicais fazem parte da história e empurram o filme para frente, como em um musical clássico. Peter Pan Live! não é um musical com muita dança, mas tem algumas boas cenas e o elenco está bem ensaiado. As que mais chamam a atenção são as cenas protagonizadas pela princesa Tigrinha e os nativos e pelos piratas.

Também é importante lembrar que Peter Pan foi pensando como uma obra voltada para o público infantil, e Peter Pan Live! segue a mesma onda. Ou seja, o musical é infantil e bem inocente. As crianças certamente vão gostar, mas isso não impede que os adultos se divirtam também, afinal, Peter Pan Live! é uma produção cuidadosa, com boas músicas e números musicais divertidos.

Peter Pan Live!

Nome Original: Peter Pan Live!
Direção: Rob Ashford, Glenn Weiss
Elenco: Allison Williams, Christopher Walken, Christian Borle, Kelli O'Hara, Taylor Louderman
Gênero: Musical, Aventura, Família, Fantasia
Produtora: Storyline Entertainment
Distribuidora: National Broadcasting Company (NBC)
Ano de Lançamento: 2014
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar