The Act, série inspirada em um caso real e sinistro

A série The Act é inspirada em um caso real. Dee Dee Blanchard (Patricia Arquette) vive com sua filha Gypsy Rose (Joey King), que é, aparentemente, uma menina doente. Dee Dee e Gypsy vivem de doações e da gentileza de outras pessoas e todos consideram Dee Dee uma ótima mãe mas, na realidade, ela vem inventando muitas das doenças que a filha sofre. Quando Gypsy descobre as mentiras da mãe e se apaixona pela primeira vez, algo muito terrível pode acontecer.

As verdadeiras Dee Dee e Gypsy
As verdadeiras Gypsy e Dee Dee

The Act – O caso real

O caso de Dee Dee e Gypsy Blanchard é razoavelmente recente. As duas se mudaram para Springfield logo depois que sua antiga casa foi destruída pelo furacão Katrina, em 2005. As duas viviam bem e atraiam a simpatia e a compaixão de todos ao seu redor. Dee Dee recebia diversas doações de pessoas que se compadeciam de Gypsy.

Gypsy, que nessa época era adolescente, mas que segundo a mãe, tinha um atraso mental que a fazia agir como uma criança de sete anos, estava presa à uma cadeira de rodas e, segundo Dee Dee, tinha uma série de doenças como distrofia muscular, asma, epilepsia, apneia do sono, problemas de visão e alergia a açúcar. Naturalmente que uma adolescente com tantas condições precisava da mãe o tempo todo, e era completamente dependente dela.

Patricia Arquette e Joey King em cena de The Act
Patricia Arquette e Joey King em cena de The Act

Acontece que Gypsy não tinha nenhuma doença, tudo era inventado por Dee Dee. E sempre que algum médico começava a desconfiar da sua mentira, ela e a filha mudavam de médico e até de cidade. Gypsy, que era uma adolescente saudável, era alimentada por um tubo, teve todos os dentes extraídos, o cabelo raspado e passou por diversas cirurgias ao longo da vida, isso tudo sem a menor necessidade.

Saiba mais sobre o caso aqui

Atualmente acredita-se que Dee Dee sofria de uma síndrome chamada síndrome de Münchhausen por procuração, um distúrbio que faz com que os pais ou responsáveis criem e inflijam doenças em seus filhos ou em crianças que estão sob sua proteção, em busca de atenção. A síndrome de Münchhausen por procuração, na maioria das vezes, atinge as mulheres e é responsável pelo comportamento de algumas das poucas serial killers femininas que existem, uma vez que os maus tratos mascarados em forma de cuidados podem levar a criança em questão à morte.

O crime

Falar sobre o crime que cerca a história de Dee Dee e Gypsy é um tanto complicado, porque a vida das duas parece cercada de acontecimentos sinistros e criminosos. Naturalmente que o que Dee Dee fez com Gypsy e os abusos que ela submeteu a menina também são um crime, mas eles desembocaram em algo ainda maior. Com o tempo, Gypsy foi percebendo que não era tão doente quanto a mãe dizia.

Dee Dee dizia que sua filha sofria de varias doenças
Dee Dee dizia que sua filha sofria de varias doenças

Ela descobriu que podia andar e que podia comer normalmente, inclusive, açúcar. De madrugada, enquanto Dee Dee dormia, Gypsy andava pela casa, comendo todo tipo de comida e, eventualmente, a menina acabou conseguindo acesso à internet e foi assim que ela conheceu Nick Godejohn (Calum Worthy), em um site de namoro cristão. Os dois começaram uma relação virtual e depois de um tempo resolveram se conhecer. Marcaram então em um cinema, onde fingiriam que estavam se vendo pela primeira vez e assim, conquistariam a mãe de Gypsy.

Tudo deu errado e Dee Dee detestou o garoto que estava querendo se aproximar de sua filha. Apaixonados e com a certeza de que queriam ficar juntos para sempre, Gypsy e Nick planejam então, uma maneira de se livrar de Dee Dee e salvar Gypsy. Em 2015, Gypsy já sabe que sua mãe mentiu para ela durante toda a sua vida, não só sobre suas doenças, mas também sobre sua idade. Assim, resolve matar sua mãe junto com o namorado. Depois disso, os dois fogem e vão viver com a família de Nick, que não sabe o que aconteceu. The Act é inspirado nessa história.

The Act mostra a relação complexa que existia entre Gypsy e a mãe
The Act mostra a relação complexa que existia entre Gypsy e a mãe

A série

The Act já começa com uma grande responsabilidade nas costas: contar uma história real e terrível, que parece saída de uma trama ficcional. A produção se sai muito bem nesse intento, uma vez que o fato de ser baseada em um caso real, torna tudo um pouco mais interessante. Começamos com Dee Dee e Gypsy chegando à Springfield e conhecendo as novas vizinhas Mel (Chloë Sevigny) e Lacey (AnnaSophia Robb). O telespectador é apresentado à rotina das duas ao mesmo tempo que as vizinhas o são.

Dee Dee explica todas as doenças que a filha tem e como elas vivem no hospital, a mulher se coloca sempre como uma mãe sempre disposta a atender sua filha, mesmo que isso lhe custe a sua vida. Ou seja, é natural que todos simpatizem com ela. A série também tem cenas que mostram Gypsy tentando comer ou beber alguma coisa, como uma Coca-Cola, por exemplo, e Dee Dee surtando porque a menina vai passar mal.

As duas atrizes estão muito bem em seus papeis em The Act
As duas atrizes estão muito bem em seus papeis

Mais tarde, no entanto, somos colocados de frente com a realidade. Quando Gypsy finalmente dá uma lambida em um cupcake e é levada às pressas pela mãe ao hospital, assistimos enquanto o médico diz que não houve qualquer alteração no corpo da menina e que talvez, ela não tenha a tal alergia a açúcar. A afirmação faz Dee Dee recuar e ir embora antes que alguém diga mais alguma coisa.

Séries sobre crimes reais

Ao mesmo tempo, acompanhamos alguns flashbacks que mostram como as doenças de Gypsy supostamente se manifestaram pela primeira vez e, ao longo do tempo, somos introduzidos à maneira com que a própria Gypsy descobre que não tem as doenças que a mãe diz que ela tem e a sua relação virtual com Nick.

The Act é muito bom em mostrar como a própria Gypsy tem dificuldade em lidar com tudo aquilo. Quando ela percebe que não é doente, ela também percebe que isso significa que sua mãe vem cometendo atos horríveis. Mas, na concepção da menina, é tudo em nome do amor. Então, ela não revela para ninguém a verdade. Mas Gypsy também está se tornando uma adolescente que tem desejos e vontades. Assim, basta um pouco de atenção de Nick para que ela tenha certeza que achou o amor da sua vida.

Dee Dee e Gypsy recebiam doações de varias pessoas
Dee Dee e Gypsy recebiam doações de várias pessoas
Gypsy e Nick

A série fica consideravelmente mais pesada e mais sinistra quando Nick entra em cena. Ele é retratado como um garoto esquisito, que procura namoradas na internet. Quando ele conhece Gypsy e começa a contar para ela sobre suas fantasias, que são prontamente aceitas pela menina, ele também tem certeza de que encontrou sua alma gêmea.

Os dois mantém uma relação virtual intensa e sinistra, que envolve sexo virtual, sadomasoquismo e bondage, e que rapidamente evolui para uma relação mais violenta. Não demora muito para que os dois cheguem a conclusão que só poderão ficar juntos se Dee Dee estiver morta.

É interessante que The Act não pinte Gypsy ou Nick como vilões, embora eles tenham de fato assassinado Dee Dee. A série é inspirada em uma história real e não existe “bom” e “mau” na vida real. Essa dualidade fica ainda menor quando se pensa na história inteira. Gypsy arquitetou o assassinato de sua mãe, mas Dee Dee passou anos abusando de sua filha. Ninguém é completamente inocente nesse caso.

A história de The Act é perturbadora
A história é perturbadora

Um caso complexo

Infelizmente a série não é tão gentil com Dee Dee, que é retratada como uma vilã desde o começo, mesmo que saibamos que ela é doente e que por trás de tudo, existe uma grande preocupação com Gypsy. Nada disso justifica o que ela fez, mas seria interessante ter uma versão mais imparcial da mãe.

Nick, que também foi pintado na imprensa como o grande motivo pelo qual Gypsy tramou o assassinato da mãe, também recebe uma absolvição em The Act. Ele era um adolescente solitário e estranho, que tinha se apaixonado pela primeira vez e que acreditava que estava salvando o amor da sua vida.

Todos os aspectos da história de Dee Dee e Gypsy Blanchard são complicados de julgar, porque ninguém está correto, mas esse é um dos grandes triunfos da série. Essa é a realidade.

Gypsy em seu julgamento
Gypsy em seu julgamento
Aspectos técnicos de The Act

A primeira coisa que se deve lembrar quando se assiste The Act é que a série é inspirada em um caso real e que embora retrate acontecimentos reais, nem tudo é igual a realidade. Recebemos inclusive um aviso ao final de cada episódio dizendo que alguns personagens e situações foram criados e alterados.

Mesmo assim, The Act se sai muito bem em retratar a história. Também existe uma preocupação em não mostrar cenas fortes. Embora trate de uma história terrível e muito pesada, não vemos muitas cenas de violência. Talvez nem seja necessário, uma vez que a trama por si só já é horrível.

A trama também vai um pouco mais a fundo e mostra a relação de Dee Dee com sua mãe, que os familiares acreditam que ela pode ter deixado morrer de fome, o que é interessante. A série mostra como era a dinâmica entre as duas mulheres, mas não acusa Gypsy do suposto assassinato.

Gypsy e Nick
Gypsy e Nick

O elenco

Outra coisa que chama a atenção são as atuações. Tanto Patricia Arquette, quanto Joey King estão muito bem caracterizadas e só olhando para as duas em cena podemos entender quem elas são. King está mais parecida com Gypsy, porque Arquette, mesmo maltratada e caracterizada, ainda é uma mulher bonita.

No entanto, as duas parecem completamente imersas nos seus papeis. Arquette nos convence que é Dee Dee, uma mulher super protetora e doente e King consegue até imitar a vozinha fina de Gypsy e apresenta os mesmos trejeitos infantis da biografada. Quando ela conversa com Nick, no entanto, ela se porta como uma mulher adulta, o que Gypsy era, de fato.

The Act retrata uma história real que parece saída da mente de um escritor muito perturbado e é uma série com boas atuações, que tenta explicar um caso tão complexo quanto esse.

The Act

Nome Original: The Act
Elenco: Patricia Arquette, Joey King, Chloë Sevigny, AnnaSophia Robb, Calum Worthy
Gênero: Drama, Suspense
Produtora: Eat the Cat
Disponível: Hulu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar