Três Faces e a situação da mulher no Irã

Uma famosa atriz iraniana (Behnaz Jafari) recebe no seu celular um misterioso vídeo de uma garota (Marziyeh Rezaei) pedindo ajuda para estudar, contra a vontade de sua família, e em seguida cometendo suicídio. Perturbada, Behnaz resolve ir atrás da garota para saber o que é e o que não é verdade no caso. Esta é a sinopse de Três Faces, dirigido pelo poeta do cinema iraniano, Jafar Panahi.

Tom documental

Um aspecto que prevalece no filme Três Faces é o tom documental. Os personagens, por exemplo, tem o mesmo nome dos atores que o interpretam, o que quer dizer que Behnaz Jafari de fato é uma atriz iraniana famosa, como o filme mostra.

Além disso, em muitos momentos, o diretor usa de câmera na mão, o que aumenta essa sensação de que estamos assistindo a um documentário. Jafar Panahi, o diretor, também filma algumas cenas diretamente do celular, como o vídeo que Marziyeh manda para a atriz.

Behnaz Jafari e Jafar Panahi em cena do filme Três Faces
Behnaz Jafari e Jafar Panahi em cena do filme

Tudo isso também coloca o espectador dentro do filme. É como se nós estivéssemos assistindo ao vídeo de Marziyeh junto com Behnaz e que também estamos investigando o caso. Essa ideia de documentário fica ainda maior quando pensamos sobre o assunto do qual o filme fala, que é muito real.

A situação da mulher

Três Faces reflete a situação das mulheres no Irã. Marziyeh, que sonha em ser atriz e estudar, conta em seu vídeo que foi convencida a se casar, com a expectativa de que depois do casamento, pudesse estudar. No entanto, após o casamento, ela foi mais uma vez proibida tanto por sua família, quanto por seu marido.

Três Faces fala da situação da mulher no Irã
Três Faces fala da situação da mulher no Irã

Na sua vila, Marziyeh é hostilizada pois não se submete aos costumes das mulheres da região. A situação de Marziyeh representa a situação de diversas mulheres iranianas. Certamente muitas mulheres iranianas desejam estudar e são, ou proibidas, ou quando o fazem, sofrem preconceito.

O grande problema do filme é que ele joga esse assunto, mas não o desenvolve muito bem. A questão é apresentada ao público, mas embora Behnaz lute para que seja resolvida, fica tudo por isso mesmo, sem muitas explicações ou justificativas.

Behnaz começa a investigar o que aconteceu com Marziyeh
Behnaz começa a investigar o que aconteceu com Marziyeh

Aspectos técnicos de Três Faces

Este é um filme de ficção, mas que tem uma linguagem quase documental. O espectador acompanha muitas das cenas através de câmera na mão ou mesmo do celular. Inclusive, nessas cenas, a iluminação é feita através da luz do celular, o que é muito interessante. O filme é mais puxado para os tons terrosos, e por isso, é mais escuro, o que também combina com o tema.

O enredo é interessante e o roteiro funciona como uma trama de investigação, onde Behnaz passa a procurar mais informações sobre Marziyeh e sua situação, mas a resolução desse problema é muito rápida, deixando o espectador sem entender o que mais pode acontecer no resto do filme.

Marziyeh Rezaei em cena do filme Três Faces
Marziyeh Rezaei em cena do filme

Dessa maneira, o longa tem um começo bem ágil e rápido, mas o meio acaba ficando arrastado, já que boa parte do mistério já foi resolvido. Isso deixa o público um pouco cansado e faz com que se perca a atenção.

Três Faces tem boas intenções e se propõe a discutir um assunto sério e importante, mas sua lentidão e o fato do tema principal não ser totalmente discutido prejudicam o longa. O filme entra em cartaz no dia 4 de abril.

Leia aqui sobre Um Ato de Esperança

Três Faces

Nome Original: Se rokh
Direção: Jafar Panahi
Elenco: Behnaz Jafari, Jafar Panahi, Marziyeh Rezaei
Gênero: Drama
Produtora: Jafar Panahi Film Productions
Distribuidora: Imovision
Ano de Lançamento: 2018
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar