Bio – Construindo uma Vida, um falso doc nacional

Em Bio – Construindo uma Vida acompanhamos a vida de um homem nascido em 1959, com uma patologia especial que não permite que ele minta, através dos depoimentos de pessoas que foram importantes como seus pais, seus filhos e suas esposas.

Diferentemente do que a sinopse e o nome podem dar a entender, Bio – Construindo uma Vida é um filme ficcional.

Falso doc

Bio – Construindo uma Vida foi filmado no formato de um documentário, no entanto, tudo que retrata é fictício. Por isso, ele se encaixa na categoria de falso doc.

O protagonista do filme Bio - Construindo Uma Vida estuda o comportamento dos macacos bugios
O protagonista do filme estuda o comportamento dos macacos bugios

O que público acompanha em cena são as pessoas que foram importantes na vida do protagonista, falando sobre ele. Mas todas essas pessoas são interpretadas por atores.

Isso faz deste um filme completamente diferente do que estamos acostumados, uma vez que não acompanhamos nenhuma cena acontecendo no momento. Pode parecer que, em função disso, o filme seja chato, mas muito pelo contrário, os depoimentos são extremamente interessantes e em determinados momentos, até engraçados.

A vida pelos olhos de outras pessoas

Outro ponto interessante de Bio – Construindo uma Vida é que o único momento em que vemos o protagonista é quando ele é bebê. Depois disso, ele é apenas citado, mas nunca vemos o seu rosto.

Sheron Menezes em cena do filme Bio - Construindo Uma Vida
Sheron Menezes em cena do filme

Conhecemos seus genitores e seus descendentes, mas nunca o vemos. Aliás, não ficamos sabendo nem o nome dele, e nem dos outros personagens que circundam a sua história.

Dessa maneira, o espectador tem plena consciência de que ele está conhecendo a história do ponto de vista daquelas pessoas e não do ponto de vista do protagonista. Como o filme visa se aproximar de um documentário, até essa técnica deixa Bio – Construindo uma Vida ainda mais próximo dos filmes do gênero, uma vez que em um documentário, geralmente, acompanhamos a história de um só ponto de vista, por mais imparcial que ele tente ser.

Evolução

Além da história pessoal do protagonista, também há uma tema por trás de tudo isso. O filme também fala de evolução e genética, que também são as áreas de interesse do protagonista.

O filme acompanha a vida de um homem pelos olhos de outras pessoas
O filme acompanha a vida de um homem pelos olhos de outras pessoas

Através da história desse homem em especial, que estuda o comportamento dos macacos bugios e que consegue ver semelhanças com o comportamento dos seres humanos, acompanhamos a evolução humana, já que o filme começa em 1959 e chega a 2070.

Além disso, também acompanhamos a maneira com que esse homem recebe seus genes, uma vez que conhecemos seus pais e seus irmãos mais velhos e como esse homem passa os seus genes para os seus descendentes, já que conhecemos até a sua neta (Tainá Muller).

Aspectos técnicos de Bio – Construindo uma Vida

O filme tem a mesma linguagem de um documentário e faz isso muito bem. A produção não é excepcionalmente trabalhosa, mas tem que se dar destaque aos detalhes. Um filme que se passa entre os anos de 1959 e 2070 exige muitos cuidados em relação ao figurino e ao cenário e tudo isso é muito bem feito. Quando o filme começa, nos sentimos de fato em 1959 e cada passagem de tempo é mostrada de maneira bem fiel.

Marco Ricca interpreta uma das muitas pessoas importantes na vida do protagonista
Marco Ricca interpreta uma das muitas pessoas importantes na vida do protagonista

O filme tem diversos atores, e alguns são nomes bem famosos como Maria Fernanda Cândido, Rosanne Mulholland, Maitê Proença, Tainá Muller, Marco Ricca, Sheron Menezes e Werner Schunneman. Todos tem pouco tempo de tela e desempenham bem seus papeis.

Assim, não existe realmente um protagonista, já que o “biografado” nem aparece.

O filme é filmado em formato de documentário
O filme é filmado em formato de documentário

A fotografia não é exatamente uma preocupação, já que a maior parte das cenas é de planos que mostram só uma pessoa dando seu depoimento. Os ângulos também não mudam muito, mas esse nem é o foco do longa.

Bio – Construindo uma Vida é um filme interessante e diferente, que fala sobre relações familiares, mas também sobre evolução e genética. O filme entra em cartaz no dia 4 de abril.

Bio - Construindo Uma Vida

Nome Original: Bio - Construindo Uma Vida
Direção: Carlos Gerbase
Elenco: Maria Fernanda Cândido, Sheron Menezzes, Maitê Proença, Marco Ricca, Tainá Müller
Gênero: Drama
Produtora: Prana Filmes
Distribuidora: Bretz Filmes
Ano de Lançamento: 2017
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar