Dente por Dente – Um filme noir nacional

Em Dente por Dente, Ademar (Juliano Cazarré) é dono de uma empresa de segurança que presta serviços para uma empreiteira. Quando seu sócio, Texeira (Paulo Tiefenthaler) desaparece misteriosamente, Ademar começa a procurá-lo e se vê envolvido em um mistério do qual não fazia ideia. Ao mesmo tempo, ele começa a ter pesadelos terríveis, onde sempre acaba perdendo os dentes.

Este é um filme de suspense que usa muitos elementos do noir. A sinopse é bem clássica de filmes e livros do gênero: acompanhamos Ademar que, depois do sumiço do sócio, começa a investigar o que pode ter acontecido e esbarra em segredos dos quais ele não tinha conhecimento algum.

O filme Dente por Dente tem aspectos do noir
O filme tem aspectos do noir

Logo nos primeiros minutos, fica claro que boa parte dos personagens esconde segredos e que ninguém é completamente bonzinho. Mas Dente por Dente se passa no Brasil e incorpora vários elementos da nossa cultura.

O filme também apela para o sobrenatural, uma vez que acompanhamos alguns sonhos de Ademar, onde ele sempre perde dentes e isso se reflete na vida dele. A ideia até é interessante mas, o filme em si não se esforça muito no suspense e vai se tornando cada vez mais lento, fazendo com que o público perca a atenção.

Dente por dente

Questões sociais em Dente por Dente

O filme também fala sobre as questões sociais do país. Adelmo é dono de uma empresa de segurança que presta serviços para uma empreiteira. Quando ele começa a se embrenhar na investigação, além de descobrir coisas sobre Teixeira, Ademar também descobre coisas sobre a empreiteira.

O longa traz à tona questões como ocupações e o direito à moradia, ao mesmo tempo que critica as empreiteiras que visam o dinheiro e que estão dispostas a tudo para obter lucro.

Claro que a ideia de fazer um filme de suspense que fale sobre questões sociais do Brasil é bem interessante, mas Dente por Dente faz isso de maneira bem superficial. A impressão que se tem é que a trama não foi pensada especificamente para falar sobre esse assunto e sim que isso foi incluído nos momentos finais do roteiro. Embora consiga fazer sua crítica, o telespectador não mergulha profundamente na história.

O suspense é frio e não empolga
O suspense é frio e não empolga

Aspectos técnicos de Dente por Dente

A produção parte de uma premissa interessante e parece disposta a mergulhar no universo do suspense e do noir. A fotografia é escura, assim como os figurinos, o que certamente coloca a plateia no clima do longa. Quando acompanhamos os sonhos de Ademar, no entanto, as cores são mais fortes e mais vibrantes.

Mas o filme tem alguns problemas. O primeiro é que o suspense não empolga, se segura somente por pouco tempo e logo o público perde o interesse na investigação. O filme tenta emplacar uma trama que fala sobre questões sociais, mas não vai a fundo nisso e, assim, a ideia parece jogada ali.

O longa traz questões sociais à tona
O longa traz questões sociais à tona

O aspecto ligeiramente sobrenatural, que vem através dos sonhos de Ademar, até funciona, mas as cenas dele perdendo dentes, que deveriam ser aflitivas, não causam a reação desejada. Isso por si só não é um problema, mas quando unido com outros aspectos, soma-se como um ponto negativo.

Embora parta de uma boa ideia e tenha uma contextualização interessante, Dente por Dente é um filme lento, que não prende a atenção do telespectador e nem transmite o suspense que almejava.

O filme entra em cartaz no dia 28 de janeiro.

DENTE POR DENTE | Trailer oficial

Dente por Dente

Nome Original: Dente por Dente
Direção: Júlio Taubkin, Pedro Arantes
Elenco: Juliano Cazarré, Paolla Oliveira, Paulo Tiefenthaler, Renata Sorrah, Aderbal Freire Filho
Gênero: Suspense
Produtora: Glaz Entretenimento, Globo Filmes
Distribuidora: Vitrine Filmes
Ano de Lançamento: 2020
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar