Desobediência, o amor é um ato de desafio

Uma mulher decide retornar à sua comunidade ortodoxa judaica após a morte de seu pai rabino, e gera polêmica quando sua paixão de infância reacende enquanto ela e sua amiga exploram os limites da fé e da sexualidade.

Ronit (Rachel Weisz) é uma fotógrafa de sucesso em Nova York que precisa voltar para sua cidade natal após a morte de seu pai distante – um rabino. Mas ela causa um rebuliço no pacato local ao recordar uma paixão proibida pela melhor amiga de infância, Esti (Rachel McAdams), que atualmente é casada com seu primo Dovid (Alessandro Nivola).

Ronit atrai olhares de todos, que desaprovam sua presença, mas ao mesmo tempo tem que encarar que ela era a única filha do falecido. Ao se encontrar com seu primo Dovid (que nem pode abraçá-la), ela fica sabendo que sua amiga Esti agora está casada com ele. Ela é o motivo dos olhares dos outros. Quando jovens, as duas foram rebeldes o suficiente para fazer Ronit ir embora e se afastar dos costumes judaicos.

Rachel Weisz, Rachel McAdams e Alessandro Nivola
Rachel Weisz, Rachel McAdams e Alessandro Nivola

O filme é pesado. Cada costume judaico parece ser um tapa na cara. Principalmente das mulheres. Todas elas devem usar peruca, que eles chamam de sheytel. É um sinal de respeito. Nos templos, elas são mantidas separadas dos homens. E eu nunca vou entender isso. Então melhor não entrar em detalhes.

A atuação de ambas surpreende. Elas estão sensacionais. Primeiro vemos que Ronit é uma mulher bem sucedida, mas que não é completa, algo lhe parece faltar. Ela tenta fugir da dor da perda do pai com álcool e sexo fácil. Depois Esti nos mostra uma esposa e professora contida, obediente. Juntas, elas se completam de tal forma que só desobedecendo mesmo. “Se juntas já causam, imagina juntas.” Bem isso. Mas sua desobediência é lindamente fotografada na tela.

Cabe a Dovid decidir o que fazer com a atual situação de seu casamento, tendo em vista que sua esposa e sua prima não puderam segurar o amor proibido que sempre sentiram.

Baseado no livro homônimo de Naomi Alderman, publicado em 2006, Desobediência é um drama belo, silecioso e sensível.

Estreia nos cinemas brasileiros: 21 de junho de 2018

Desobediência

Nome original: Disobedience

Elenco: Rachel Weisz, Rachel McAdams, Alessandro Nivola, Allan Corduner, Bernice Stegers

Gênero: Drama, Romance

Distribuição: Sony Pictures

Direção: Sebastián Lelio

Tags

Veri Luna

Veri Luna é fotógrafa, videomaker, formada em pedagogia e audiovisual, ama cinema, livros, comida e gatos.

Matérias Relacionadas

Close