CríticasFilmes

Talvez uma História de Amor, estreia especial para o dia dos namorados

Talvez uma História de Amor é baseado no livro de mesmo nome de Martin Page. No filme, nós conhecemos Virgílio (Mateus Solano), um homem metódico e solitário, que não suporta a ideia de perder o controle. Um dia, após voltar do trabalho, ele liga sua secretaria eletrônica e escuta o recado de Clara (Thaila Ayala), terminando com ele. O único problema é que Virgílio não se lembra de sequer conhecer uma Clara, que dirá, de ter namorado com ela.

O longa se encaixa em uma categoria quase rara no mercado brasileiro, a comédia romântica. O longa segue mais ou menos o ritmo dos filmes americanos do gênero, mas ele se diferencia, afinal, o filme se passa em São Paulo e embora isso não seja dito em nenhum momento, fica muito claro, devido às locações.

As locações escolhidas são de fato, um caso à parte. São Paulo, com suas ruas, museus e arquitetura, é quase um personagem do filme. A direção de fotografia é muito bonita, especialmente nas cenas que mostram paisagens típicas da cidade.

Matheus Solano e Thaila Ayala em cena do filme
Matheus Solano e Thaila Ayala em cena do filme

O filme também faz referências a outras comédias românticas, o que é um prato cheio para agradar os fãs do gênero, que é sem dúvida nenhuma seu público alvo.

Talvez uma História de Amor é um filme que apresenta diversos personagens, especialmente nos momentos em que Virgílio começa a procurar por Clara e é nesses momentos que a plateia é presenteada com vários atores fazendo papeis completamente diferentes, como Juliana Didone, Nathalia Dill, Paulo Vilhena e até Dani Calabresa, em uma cena que não é de humor. O longa ainda conta com Marco Luque no papel de Otávio, o amigo de Virgílio, Bianca Comparato, como Kate, a neta da vizinha, e Cynthia Nixon, famosa por seu papel na série Sex And The City, que funcionam muito bem como alivio cômico.

Mas claro que quem rouba a cena é Mateus Solano, que é extremamente simpático e carismático e faz com que a plateia torça pelo seu personagem do começo ao fim. É muito fácil se identificar com Virgílio, especialmente em um mundo onde cada vez mais as pessoas têm medo de se envolverem, se machucarem e possivelmente, perderem o controle.

Cynthia Nixon faz uma aparição em Talvez uma História de Amor
Cynthia Nixon faz uma aparição em Talvez uma História de Amor

O roteiro é bem fechado e é possível perceber que o diretor, Rodrigo Bernardo (também responsável pelo roteiro) se preocupou com cada detalhe.

Talvez uma História de Amor é um filme diferente dos que vemos todos os anos, que funciona muito bem e promete agradar os fãs de comédias românticas.

O filme estréia no dia 14 de junho em circuito nacional.

Talvez Uma História de Amor

Direção: Rodrigo Bernardo

Elenco: Mateus Solano, Bianca Comparato, Totia Meireles, Thaila Ayala, Marco Luque

Gênero: Comédia, Romance

Produtora: Chocolate Filmes e Warner Bros.

Lançamento: 14 de Junho

Tags
Mostrar Mais

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close