Escuridão Total Sem Estrelas, de Stephen King

Quatro contos do autor

Escuridão Total sem Estrelas é uma coletânea de contos de Stephen King, que pendem entre o terror e o suspense.

1922

O primeiro conto do livro Escuridão Total Sem Estrelas é também o mais longo e se chama 1922. A história, obviamente, se passa na década de 1920 e acompanha o fazendeiro Wilfred James e sua família. A mulher de Wilfred herda 100 acres de terra do pai, e Wilfred quer incorporar isso à sua fazenda, mas a esposa logo vende tudo para uma empresa de criação e abate.

Isso porque a esposa de Wilfred está cansada de viver na fazenda e quer mudar para a cidade, mas nem Wilfred, nem o filho do casal, desejam isso. Os dois chegam a conclusão que só tem uma solução: a esposa deve morrer.

1922 é um conto que difere de outros contos de King porque tem poucas questões sobrenaturais, elas existem, mas são bem diluídas e não são muito claras. O conto também está bem longe da nossa realidade, uma vez que se passa em uma fazenda americana e mostra costumes americanos.

O ponto alto de 1922 nem é sua trama em si, mas o clima que King cria em volta dessa família, lembrando muito as tramas de H. P. Lovecraft e mais especificamente a do conto A Cor Que Caiu do Espaço. A leitura do conto é muito rápida e fácil, isso porque o leitor fica preso à sua trama e quer saber que desfecho ele vai ter.

Thomas Jane em cena de 1922 - Escuridão Total Sem Estrelas
Thomas Jane em cena de 1922

Gigante do Volante

O segundo conto do livro, Gigante do Volante, é bem diferente do primeiro e não apela nem um pouco para o sobrenatural. O conto acompanha Tessa, uma escritora que depois de participar da leitura de um de seus romances, é brutalmente atacada e estuprada por um homem na estrada. Seu corpo é jogado em um córrego e seu agressor acredita que ela está morta, mas Tessa sobrevive e resolve se vingar.

O conto é obviamente inspirado – o que King admite no prólogo, onde explica de onde tirou as ideias para os contos desse livro – no filme A Vingança de Jennifer, que mais tarde ganhou um remake, chamado Doce Vingança e ele também é extremamente gráfico. O autor não poupa o leitor de nada, a violência e o estupro são narrados nos mínimos detalhes e, mais tarde, o mesmo acontece com a vingança de Tessa.

As duas descrições surtem efeitos diferentes no leitor. A do agressor é repulsiva e revoltante e deixa todo mundo chocado, assustado e abatido; já a violência que parte de Tessa, como forma de vingança, vem com uma certa satisfação. Mas é importante ressaltar que Gigante do Volante é um conto muito pesado, e que pode incomodar muitas pessoas, justamente porque trata de temas muito realistas e que de fato acontecem.

Cena de Impulso de Vingança - Escuridão Total Sem Estrelas
Cena de Impulso de Vingança

Extensão justa

Extensão Justa, o terceiro conto do livro, acompanha David Streeter, um homem que tem um câncer agressivo e que só está no aguardo da morte, até o dia em que encontra um homem na beira de uma estrada, com uma plaquinha que diz “Extensão justa, preço justo”.

Esse homem, então, conta a David que pode prolongar sua vida, desde que ele pague uma certa quantia. Dessa forma, ele mandaria o fardo de David para outra pessoa, que David poderia até escolher. O protagonista não acredita muito na história do homem, mas como não tem nada a perder, resolve aceitar. Ele manda seus problemas para um homem que ele não gosta e então, assiste sua vida melhorar a todo minuto, enquanto a do escolhido só piora.

Extensão Justa é o conto mais curto do livro e também o que tem a história mais clichê, mas King coloca o seu próprio toque e dá uma modernizada em questões que poderiam ser batidas. O conto também tem uma ironia, o que é interessante quando colocada dentro desse tema.

Um bom casamento

O último conto de Escuridão Total sem Estrelas traz uma trama bem interessante. Darcy Anderson é uma mulher muito bem casada com Bob, tem um casal de filhos adultos e parece ter a vida perfeita. O marido, no entanto, viaja muito a trabalho e Darcy passa muito tempo sozinha em casa.

Uma noite, quando o marido está fora, ela vai até a garagem em busca de pilhas e encontra uma caixa cheia de identidades de mulheres. Não demora muito para que Darcy perceba que as identidades são de mulheres que foram assassinadas por um serial killer da região, apelidado de Beadie. Darcy então começa a juntar os fatos e não consegue fugir da ideia de que o marido é Beadie. Por outro lado, ela se questiona se ela nunca teria notado isso e lembra que ele nunca foi violento com ela ou com os filhos.

Leia aqui a resenha de Saco de Ossos, de Stephen King

Um Bom Casamento começa narrando como Darcy e Bob se conheceram, por isso, o leitor também fica imerso no relacionamento e como Darcy tem dificuldades para acreditar que aquele homem que, aparentemente, é tão bom possa fazer coisas horrendas com outras mulheres. Por outro lado, as provas que são apresentadas durante a trama, fazem com que seja impossível negar o envolvimento de Bob com os crimes de Beadie.

O conto também não apela para tramas sobrenaturais, o que é narrado aqui é muito real. Embora um serial killer não seja algo tão comum assim, pelo menos aqui no Brasil, a violência contra as mulheres e o feminicídio, são. Os crimes de Beadie são sádicos e cruéis, mas tem claras motivações sexuais e de gênero, e mostram que o assassino acredita que as mulheres não são pessoas, mas sim propriedades que ele pode usar ao seu bel prazer.

Anthony LaPaglia e Joan Allen em cena de A Good Marriage
Anthony LaPaglia e Joan Allen em cena de A Good Marriage
Escuridão Total sem Estrelas na mídia

Como boa parte das obras de King, alguns contos de Escuridão Total sem Estrelas também já viraram filmes. 1922 virou um filme da Netflix em 2017, estrelado por Thomas Jane, Dylan Schmid e Molly Parker, que é bem fiel à obra original. Gigante do Volante virou o filme Impulso de Vingança, em 2014. É estrelado por Maria Bello, Joan Jett e Will Harris. Já Um bom casamento virou o filme A Good Marriage, em 2014. O filme é bem fiel ao conto e é estrelado por Joan Allen e Anthony LaPaglia.

Os contos de Escuridão Total sem Estrelas têm aspectos comuns aos outros trabalhos de King, mas em sua maioria, não se apoiam em questões sobrenaturais e como o título já antecipa, mostram a escuridão dentro do ser humano. O livro é, de certa maneira, mais assustador do que qualquer trama com vampiros, fantasmas e monstros, já que apresenta situações que de fato podem acontecer.

A trama de Gigante do Volante não só pode acontecer, como de fato, acontece o tempo todo. Já a história de Um Bom Casamento, pode ser mais elaborada e, talvez, um pouco fantasiosa, mas o feminicídio é algo real. Até 1922, que apresenta aspectos que são abertos a interpretação, pode acontecer na vida real.

A leitura é muito rápida e prazerosa, coisas comuns nas obras de King, mas o livro não é de terror nos termos mais clássicos. Suas tramas trabalham mais no suspense e apostam muitas vezes mais no clima de terror, do que nas cenas óbvias e mais gráficas, com exceção de Gigante do Volante, que tem cenas muito explícitas e pesadas.

Nome Original: Escuridão Total sem Estrelas
Autor: Stephen King
Editora: Suma
Gênero: Suspense, Thriller, Terror
Ano: 2010
Número de Páginas: 392
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar