Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro

Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro, é uma comédia de terror inspirada nos clássicos da década de 80, dirigidos por Sam Raimi, e também no inesquecível Os Caça-Fantasmas.

A sinopse de Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro

Um quarteto de amigos céticos e charlatões protagonizam um decadente reality show paranormal no Youtube. Bem parecido com aqueles programas da TV paga. Até que um dia então recebem um chamado para examinar uma escola. Segundo o diretor, os alunos estariam histéricos com a suposta aparição do fantasma lendário da Loira do Banheiro.

Os oportunistas aceitam a proposta para ganhar dinheiro e gravar mais um conteúdo para o programa deles. Mas tudo muda quando, por acidente, eles libertam uma ameaça real e se deparam com o sobrenatural de verdade. Assim, eles descobrem da pior forma possível que fantasmas existem e que a lenda urbana mais famosa do Brasil quer matá-los.

Trancados na escola junto com alunos e professores, esses idiotas farsantes precisarão aprender a caçar fantasmas de verdade se quiserem sobreviver.

A equipe
A equipe

Bata na porta 3x…

Primeiramente, o roteiro parece ter sido escrito por um garoto de 13 anos. Um moleque bem da zueira mesmo. Afinal, temos aqui um filme que é só um filme. Bem trash por sinal. Não há uma mensagem a ser passada. A mente por trás de Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro é Danilo Gentili. Isso explica muita coisa.

A direção é de Fabrício Bittar, que repete a parceria com Gentili depois do longa Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola. Portanto, o filme é protagonizado por Danilo Gentili e conta no elenco com seus companheiros de Talk Show, os humoristas Léo Lins e Murilo Couto. Também temos a ótima Dani Calabresa, única mulher da equipe e que não foi muito bem aproveitada.

Acione a descarga 3x…

Além da equipe de Exterminadores temos Sikêra Júnior (apresentador do programa policial Plantão Alagoas) como o diretor da escola; Bárbara Bruno como uma professora; os dois atores de Carrossel, Matheus Ueta (Kokimoto) e Jean Paulo Campos (Cirilo) como os alunos que acordam a Loira do Banheiro; além do apresentador Ratinho, que está muito bem caracterizado como açougueiro, tendo enganado alguns espectadores que não perceberam que era ele em cena.

A atriz mirim Pietra Quintela, protagonista da novela do SBT “As Aventuras de Poliana”, interpreta a Loira do Banheiro. A garotinha disse que se divertiu muito em cena, mas que era muito trabalhoso tirar toda a maquiagem. Principalmente o sangue, que grudava muito nos cabelos.

Danilo Gentili em cena de Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro
Danilo Gentili em cena de Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro
Chame seu nome 3x…

A Loira do Banheiro é a lenda urbana que faz parte do imaginário de adolescentes brasileiros. Ela descreve o espírito de uma garota jovem e loira que assombra os banheiros de escolas depois de um ritual de invocação. Pois no longa não é diferente. O que acontece é que a equipe contratada para acabar com o fantasma não passa de um monte de marmanjos que não entendem nada de sobrenatural. Assim, eles contam com a ajuda de alunos e professores para exterminar o espírito, mas sempre com muitas piadas machistas e bastante sangue pelo caminho.

O filme é grotesco do começo ao fim. Tira sarro de tudo, como esperado. Não se preocupa em nenhum momento se suas piadas podem ofender alguém. O melhor da equipe é Murilo, que passa o filme vestido de loira do banheiro com barba na metade do rosto. O humorista reclamou, em meio a risos, que foi humilhado constantemente para fazer seu personagem.

Ou seja, nojento sob todos os aspectos possíveis, Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro tem o único objetivo de deixar as pessoas com nojo. Um cocô que ganha vida? Pois já que Gentili não convence na atuação, quem sabe o público goste da cena em que um feto possuído ejacula na cara dele.

Com distribuição da Galeria Distribuidora, o filme estreia em todo o Brasil no dia 29 de novembro.

Os Exterminadores do Além contra a Loira do Banheiro

Nome Original: Exterminadores do Além Contra a Loira do Banheiro
Direção: Fabrício Bittar
Elenco: Danilo Gentili, Murilo Couto, Léo Lins, Dani Calabresa, Pietra Quintela, Sikêra Junior, Bárbara Bruno
Gênero: Comédia, Horror
Produtora: Clube Filmes
Distribuidora: Galeria Distribuidora

27 Comentários

  1. Essa que é uma bela de uma crítica de criança de 10 ânus kkk. ora, será que é difícil entender, compreender, que isso é um FILME, não uma cartilha de princípios a ser passados, sendo assim, o cu caga na piroca e a piroca caga o cu, ora pois. Sendo assim, não tem fundamentos, pois se queres bons exemplos de terceiros, recomendo o Jêenial Catraca Livre – que diga-se de passagem, tem umas receitinhas MA-RA-VI-LHO-SA. Pois bem, está aí, uma bela de uma profissional formada e, que além disso, ganha a vida com isso. KK Então você aí, vagabundo – como eu, que caiu com a cara na merda aqui, e ficou com o cu afofado dando bote doido pra ver o filme ista, lembre-se, nem todos os cocôs são iguais, uns ganham a vida.

    1. Oi ViradoNoSiri, os comentários aqui são abertos, tanto que tu conseguiu comentar de boa certo? O comentário que você diz censurado é esse da criança de dez anos?

  2. Essa que é uma bela de uma crítica de criança de 10 ânus kkk. ora, será que é difícil entender, compreender, que isso é um FILME, não uma cartilha de princípios a ser passados, sendo assim, o cu caga na piroca e a piroca caga o cu, ora pois. Sendo assim, não tem fundamentos, pois se queres bons exemplos de terceiros, recomendo o Jêenial Catraca Livre – que diga-se de passagem, tem umas receitinhas MA-RA-VI-LHO-SA. Pois bem, está aí, uma bela de uma profissional formada e, que além disso, ganha a vida com isso. KK Então você aí, vagabundo – como eu, que caiu com a cara na merda aqui, e ficou com o cu afofado dando bote doido pra ver o filme ista, lembre-se, nem todos os cocôs são iguais, uns ganham a vida.

    1. Obrigado por comentar ViradoNoSiri, interessante suas analogias e percepções sobre a estrutura do texto e o gênero do filme. Não é porque o tipo de mídia se alcunha de comédia que ela ganha liberdade em fazer o que quiser, não concordo com censura mas também não fecho os olhos para os problemas que surgem desse mundo sem limites. Fiz um certo esforço mas não consegui entende a referencia final, você esperava assistir ou filme ou fazer o download em nosso site?

  3. Muito bem pensado, um filme de terror ou terrir, não passa nenhuma mensagem social, poxa, tenho certeza que aprendi muito com os filmes do Jason nos anos 90!!!
    Criticar um filme de terror por não ser politicamente correto é realmente uma piada, e é isso que justamente a galera está cansada…

    PS O Murilo ficou constrangido com o personagem? 🤣 🤣 🤣 🤣

    Ps cadê a diversidade de pessoas dentro da equipe do site?

    1. Oi rato, você ta comparando esse filme com Jason? Acredito que ele faça uma tentativa na comédia mas usando uma combinação que não ficou boa, a crítica não expõe o genero explorado mas a qualidade do filme, principalmente porque não é o primeiro que carece de melhor produção advindo desses artistas tvshows/standup like.

      1. Olá Luan, primeiro acredito que é preciso compreender a o que o filme se propõe certo! O filme é terror com elementos de comédia e justamente por ser uma produção nacional deveria ser elogiado por não vermos esse gênero no Brasil, e sim o filme tem uma produção surpreendente.
        É não estou comparando Jason com esse filme por que justamente o Jason não tem a característica de tentar fazer o público rir “mas faz” o problema que eu coloquei no meu comentário as vezes um filme não precisa passar uma mensagem social, principalmente quando se é um filme que como disse acima não se propõe a isso e nunca disse que o faria.
        É como disse Freud as vezes um charuto é só um charuto né.
        Da pra ver que a crítica que a colunista fez tem somente cunho político, por tanto não abrangeu nem somente a boa direção que teve!
        Sem mais abraço a todos.

        1. Muito legal Rato, obrigado pelo retorno! Estamos sempre incentivando o cinema nacional aqui mas suspeito do que rola por trás da claquete de alguns filmes. Será que é um filme que se aproveita da fama do elenco para tentar fazer uma grana? Ou será que se aproveita da imagem dos comediantes para conseguir 5 milhões para produção desse filme aí?

          http://sif.ancine.gov.br/projetosaudiovisuais/ConsultaProjetosAudiovisuais.do;jsessionid=C7AD7CE61592B2939FD1A29C6E190792?method=detalharProjeto&numSalic=170753

          Talvez o filme não tenha a intenção de passar uma mensagem social, mas toda mídia que cai na mão do público recebe uma reação, vira meme, gera cultura. Nesse momento creio que seja importante observar o que está sendo produzido. Não somos o que consumimos? Ou como diria um concorrente (Jung): Tudo é recíproco, nenhum elemento age sobre outro sem que ele próprio se altere.

          Concordo que há elementos políticos no texto, os autores são livres para expor suas opiniões aqui, principalmente quando podem ter uma ótica diferente, no caso uma mulher consegue enxergar machismo, como os leitores que enxergaram feminismo. É um constante confronto de subjetividades. Sobre a direção, bem, é o segundo filme de Fabrício Bittar e a Clube Filmes parece que só fez um filme a mais sem esse diretor. Me parece um monte de fábrica construída para servir um produto que, vide as críticas do filme anterior: Como se Tornar o Pior Aluno da Escola e seguindo com a crítica da Veri, não está com um gosto bom. Um abração Rato!

  4. Não é porque o filme é de terror (ou de comédia) que ele não pode passar mensagem social ou de qualquer tipo, inclusive, os melhores do gênero fazem isso (como Corra, por exemplo), um dos problemas desse filme é que ele repete piadas ofensivas e clichês dos filmes dos anos 80 e 90, que não deveriam nem ser cogitadas em 2018. Além do mais, independente disso, a trama e o roteiro não são bons e o filme não é nem um pouco engraçado, é só ofensivo.

      1. Com certeza William! Como nós somos convidados pelas distribuidoras dos filmes a cobrir as cabines e coletivas de imprensa, somos incumbidos de assistir e emitir opinião. Quando tem coletiva então (que é o caso deste filme), podemos inclusive fazer perguntas e saber o que os próprios atores acharam de fazer o filme. Agora cabe ao público seguir as críticas, ou não, afinal todos somos livres! 🙂

    1. Obrigado você pelo comentário Alessandro, traga suas sensações depois de vê-lo, fiquei curioso para ver se bate com o da veri 🙂

  5. “Piadas machistas”, piada é piada, filha. Se você ao defini-la como machista tem o intuito de censurá-la, você não tem o direito de rir de qualquer outra piada que ofenda qualquer coisa que seja. Se você rir, não passa de uma hipócrita. Quando você ver piadas feitas com os homens, detonando os homens, DUVIDO que você vá ficar ofendida e vá querer ser a favor de censurá-las, principalmente se forem piadas feitas por uma mulher. Vocês feministas são hipócritas e chatas para caralho!

    1. Ai se complica a parada né willian, estamos discutindo linguistica, moral, o filme e um movimento tudo no mesmo parágrafo, cada um desses tem papo pra mais de metro mas acho que quando ela oferece o sentimento que teve com o filme ela oferece a informação pra todos, se você se importa talvez não veja o filme mas se você gosta vai ter mais um motivo pra vê-lo. Piadas de chineses são diferente de piadas xenófobas assim como piadas de negros sao diferentes de piadas racistas. O que difere não é a construção da piada, mas todo um conjunto de onde, como e pq. É tomar cuidado pra não transformar diversão em vilão, acredito que pela experiência da veri esse filme ai deu uma arrastada hauhaha

      1. Luan, tudo o que ela oferece é apenas indignação ideológica seletiva por ser uma esquerdista e o Danilo Gentilli ser uma pessoa da “lista negra” dos esquerdopatas.

  6. Pelo que pude logo ao começar a leitura do texto, essa crítica tá mais inclinada à crítica da pessoa Danilo Gentili do que a uma crítica do filme propriamente dito. Ademais, explicitamente nota-se o teor ácido e raivoso da crítica ao chamar o filme de “nojento” e ao criticar de forma ad hominem a pessoa de Danilo. Não sou nenhum fã de Gentili ou algo do tipo, mas me parece que a escritora já foi ver o filme com a intenção de tecer comentatios negativos. Entrei aqui para ver uma crítica sobre o FILME, mas perdi meu tempo, visto que o texto foi todo deturpando pela suposta raiva e imparcialidade da autora diante de Gentili.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar