Extraordinário, livro de R. J. Palacio

Porque é importante ser gentil

Extraordinário é a história de Auggie Pullman, um garoto que nasceu com uma síndrome genética que causa uma severa deformidade facial, o que levou o menino a fazer diversas cirurgias durante a sua vida. Auggie também nunca foi a escola. Mas agora, Auggie tem 11 anos e está prestes a começar a quinta série em uma escola particular em Nova York.

Publicado em 2012, Extraordinário é o primeiro romance da americana R. J. Palacio, e a autora teve a ideia para a história quando encontrou um menino com a mesma síndrome que Auggie na sorveteria, e não conseguiu fazer seu filho parar de chorar.

Jacob Tremblay como Auggie no filme de 2017
Jacob Tremblay como Auggie no filme de 2017

Extraordinário pode ser considerado um livro infanto-juvenil, mas é recomendado para todos, justamente porque fala de assuntos muito interessantes.

Auggie

O protagonista de Extraordinário é Auggie, um garoto inteligente e gentil, que vai para a escola pela primeira vez. Mudar de escola já é um fato enorme para uma criança ou adolescente. Que dirá ir para a escola pela primeira vez. Mais ainda quando você é fisicamente diferente de todas as crianças.

Auggie está, naturalmente, nervosíssimo, mas ele também está disposto a não se deixar definir pela sua síndrome. Ele quer se misturar e fazer amigos. A escola também está relativamente preparada para recebê-lo. Por isso, eles escolhem algumas crianças para apresentarem a escola para ele e fazerem com que ele se sinta bem-vindo. Mesmo assim, a ida de Auggie a escola não é tão simples quanto a teoria parece ser.

Auggie e Jack Will
Auggie e Jack Will

Crianças e adolescente são naturalmente más e embora avisadas sobre a condição de Auggie, ainda assim, ele acaba sofrendo bullying. Uma das coisas mais interessantes de Extraordinário é que Auggie é um excluído, não só em função de sua deformidade facial, mas também porque ele não sabe socializar, uma vez que nunca teve contato com outras crianças. Mas ele não aceita esse papel com passividade.

Ele sabe que é diferente, mas tenta se misturar. E embora seja agredido verbalmente com frequência, ele continua tentando. É muito fácil simpatizar com Auggie e veja bem, a gente não sente pena dele enquanto lê o livro, a gente gosta dele. Porque ele não sente pena dele mesmo e porque ele é um garoto inteligente e gentil e, embora em muitos momentos ele sinta vontade de revidar o que recebe, ele nunca o faz.

A história de vários pontos de vista

Embora Auggie seja o protagonista do livro, nós o lemos sob diversos pontos de vista, então, nós sabemos o que Auggie e todos os outros personagens estão pensando.

A família Pullman
A família Pullman

Acompanhamos a história do ponto de vista de Isabel, a mãe de Auggie, que não parece completamente confortável com a ideia de deixar o filho ir para a escola; de Nate, pai de Auggie; de Via, irmã de Auggie; de sua melhor amiga e seu namorado; e dos colegas de escola de Auggie, Jack Will e Summer. Com essa abordagem conseguimos entender as ações de todos os personagens.

Por exemplo, Via é extremamente devotada ao irmão e entende que ele precisa de mais cuidado e mais atenção que ela. Mas em diversos momentos ela se sente abandonada e sozinha. E depois se sente culpada por isso. Já Jack Will, um dos meninos escolhidos para apresentar a escola para Auggie, vive constantemente fugindo de ser alvo de bullying dos garotos da escola, então, embora ele goste de Auggie, ele sente que andando com ele, ele vai atrair mais atenção em sua direção.

O livro nos dá o ponto de vista até do valentão da escola, que é ignorado em casa e também se sente sozinho. É legal conhecer a visão de diversos personagens, inclusive dos que poderiam ser considerados “maus”, o que prova que as pessoas nem sempre são malvadas, algumas vezes elas estão confusas e cometem erros.

Auggie na escola com os amigos
Auggie na escola com os amigos

Cada pessoa está lutando sua própria batalha

Extraordinário defende que todo mundo tem os seus motivos, inclusive o garoto que pratica bullying. O que é uma forma interessante de se ver a vida e mais ainda de se ensinar as crianças.

Auggie é uma criança que é naturalmente gentil. Por isso, ele demora muito para começar a revidar as provocações que sofre. E mesmo assim Auggie age de maneira egoísta e errada em alguns momentos. Então a autora insiste que o melhor jeito de revidar é com educação e que a compreensão é sempre necessária.

Cada pessoa que passa na nossa vida tem seus próprios problemas e traumas e por isso, é muito difícil interpretar as suas ações com cem por cento de certeza. Assim, devemos sempre tratar todos com gentileza e como gostaríamos que as pessoas nos tratassem.

Auggie com a mãe
Auggie com a mãe

Claro que essa ideia nem sempre funciona na prática, mas é interessante para se ler e para ser passada para frente.

Adaptação cinematográfica de Extraordinário

Extraordinário virou filme em 2017, com direção de Stephen Chbosky (As Vantagens de Ser Invisível) e tem Julia Roberts, Owen Wilson e Jacob Tremblay (de O Quarto de Jack) no elenco.

O filme é bem fiel ao livro e tão emocionante quanto. O que mais chama a atenção é a atuação de Tremblay, que teve que usar uma pesada maquiagem para caracterizar a deformidade facial de Auggie e que mesmo assim, é extremamente natural.

Owen Wilson e Julia Roberts interpretam os pais de Auggie
Owen Wilson e Julia Roberts interpretam os pais de Auggie

É impossível ler o livro ou ver o filme, sem derramar pelo menos uma lágrima.

Extraordinário é um livro que trata de um tema triste e pesado, mas o faz de uma maneira leve e ensina ao leitor a importância da compreensão e da gentileza.

Nome Original: Wonder
Autor: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Gênero: Ficção
Ano: 2012
Número de Páginas: 320

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close