Fracassinho: Memórias, de Gary Shteyngart

A autobiografia de um escritor

Gary Shteyngart é um autor nascido na Rússia, mas radicado nos Estados Unidos. Ele é famoso por livros como Absurdistão e Uma História de Amor Real e SupertristeFracassinho: Memórias é exatamente o que o titulo diz: um livro de memórias de Shteyngart.

Uma história de imigração

Embora esse não seja o foco principal do livro, Fracassinho: Memórias também fala sobre imigração. Shteyngart e seus pais migraram da Rússia para os Estados Unidos quando o autor era pequeno.

No livro, Shteyngart não se lembra da Rússia com muitos detalhes, mas ele retrata um pouco dos motivos que fizeram seus pais abandonarem sua terra natal para tentar a vida nos Estados Unidos. De certa maneira, o livro conta histórias de antes da época do próprio autor.

Gary Shteyngart, o autor de Fracassinho
Gary Shteyngart, o autor do livro

Assim, Shteyngart mantém uma relação de amor e ódio tanto com a Rússia, quanto com os EUA, como acontece com frequência com os filhos ou netos de imigrantes. Se por um lado, ele sofre preconceito nos Estados Unidos por não ter nascido lá, ele sente que essa é a sua verdadeira terra. E se ele pensa que a Rússia era o melhor lugar para viver, ele também sabe que seus pais saíram de lá porque não estavam se dando bem. A mudança foi tão influente na vida do autor que esse tipo de situação aparece com frequência nos seus outros livros. Por isso é interessante entender sobre o que Shteyngart fala com tanta frequência.

A formação de um escritor

Outra coisa que aparece bastante em Fracassinho: Memórias é a formação de Shteyngart como autor. Ele fala que sempre teve muito interesses por histórias e que sempre foi uma criança muito criativa. Mas foi estimulado por sua avó que lhe dava pedaços de queijo por cada conto que ele escrevia. Além disso, acompanhamos a juventude de Shteyngart, quando ele começa a levar mais a sério a profissão e passa a se dedicar mais a isso.

Shteyngart quando criança
Shteyngart quando criança

No livro vemos o autor participar de concursos literários e tentar, a todo custo, publicar algo. Mas por outro lado, o leitor também acompanha todas as dúvidas que ele tem em relação ao seu talento, e isso, de uma certa maneira, é influenciado pela criação que ele teve e pelo preconceito que sofreu na infância e adolescência.

Família

É natural que Shteyngart também fale da sua relação com a família. O leitor fica sabendo sobre sua relação com seus pais, que nem sempre foi fácil, e que em parte pode ter contribuído para a baixa auto estima que ele carrega durante boa parte de sua vida. Shteyngart era filho único, o que faz da família dele, uma família bem pequena, especialmente para a época em que a trama se passa.

Além disso, ele também era o único neto dos dois lados e conforme lemos Fracassinho, ficamos conhecendo a relação dele com suas avós e como elas foram importantes na sua formação. O livro não é composto só de coisas boas, também tem as perdas que o autor sofreu durante a vida. Isso inclui os seus familiares e amigos. Em muitos momentos, Shteyngart até fala dos parentes de seus amigos que faleceram e esses momentos são tristes e bonitos ao mesmo tempo.

Gosta de resenhas de livros? Clique aqui!

Por que Fracassinho?

O título do livro é uma das coisas que mais chama atenção, e é natural que se pergunte o por quê desse nome. Fracassinho é, por incrível que pareça, o apelido de Shteyngart. Durante sua juventude, o autor teve muita dificuldade em arrumar emprego. Ou pelo menos um emprego remunerado. E seus pais não levavam muito a sério suas habilidades como escritor, por isso o apelidaram assim.

O autor na adolescência quando começa a demonstrar interesse pela escrita
O autor na adolescência quando começa a demonstrar interesse pela escrita

Ele analisa o quanto desse apelido ele acabou absorvendo para a sua personalidade e o quanto ele acreditou nisso. Por isso, a obra também nos fala sobre a importância das palavras. Não só por ser a autobiografia de um escritor, mas também porque ele levou ao pé da letra o apelido. E também sobre a fé em si mesmo ou a falta dessa fé.

É curioso que um escritor que vendeu diversos livros, tenha se considerado um fracasso durante boa parte da sua vida. O livro é escrito de maneira divertida e é repleto do humor sarcástico que é característico das obras do autor. Em diversos momentos, ele inclusive tira sarro de si mesmo. Isso faz com que partes pesadas do livro se tornem engraçadas.

Fracassinho: Memórias é uma autobiografia divertida, que dá a chance ao leitor de conhecer Gary Shteyngart melhor.

Nome Original: Fracassinho: Memórias
Autor: Gary Shteyngart
Editora: Rocco
Gênero: Biografia
Ano: 2014
Número de Páginas: 448

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar