Jeffrey Epstein: Poder e Perversão – 1ª temporada

Dinheiro, pedofilia e abuso sexual

A série documental acompanha o caso real de Jeffrey Epstein, um financista extremamente rico que foi acusado por diversas jovens mulheres de cometer uma série de abusos sexuais.

O protagonista é, naturalmente, Jeffrey Epstein, mas ele também o vilão. Epstein era um financista muito rico, dono de muitas casas em diferentes países e com conexões importantes, como Donald Trump e o Príncipe Andrew, da Inglaterra.

Jeffrey Epstein

Ele era visto como um homem que tinha vencido na vida e que podia, finalmente, aproveitá-la. Em 2005, a polícia recebeu a ligação de uma mulher que dizia que sua enteada, que na época tinha quatorze anos, foi à casa de Epstein, levada por uma garota mais velha, e que lá foi convidada a fazer uma massagem no anfitrião. Até aí a história já era estranha, uma vez que a menina, além de menor de idade, não era massagista. Entretanto, Epstein também teria incentivado a garota a tirar a sua roupa.

Duas das vítimas de Epstein
Duas das vítimas de Epstein

Quando a polícia começou a investigar mais a fundo, descobriu praticamente uma rede de pedofilia, onde garotas, em sua maioria, menores de idade, eram convidadas à casa de Epstein, com a desculpa de que elas seriam pagas para fazerem uma massagem. E elas acabavam sendo forçadas a realizar atos sexuais contra a vontade. Mais tarde, essas mesmas garotas, eram convencidas a chamarem outras garotas para o esquema. A polícia também descobriu que Epstein, muitas vezes, fornecia meninas menores de idades para outros homens ricos.

As vítimas

Epstein foi encontrado morto na sua cela em 2019, e a causa oficial da morte é suicídio, mas existem teorias de que ele foi assassinado. De uma maneira ou de outra, ele não dá depoimento para a série, temos apenas entrevistas e interrogatórios antigos.

A série dá voz às vítimas
A série dá voz às vítimas

Embora a série entreviste amigos de Epstein, ela não parece tão preocupada em dar o ponto de vista das pessoas que estavam próximas dele. Ghislaine Maxwell, a namorada, acusada não só de ajudá-lo na busca por garotas, como também de participar de alguns abusos, não dá entrevista e nem os amigos ricos e influentes do acusado.

Jeffrey Epstein: Poder e Perversão é um documentário das vítimas. Nada mais justo, uma vez que elas foram caladas por tanto tempo. A série apresenta uma grande quantidade de mulheres que relatam com detalhes perturbadoramente parecidos, suas experiências com Epstein.

Detalhes

O procedimento de Epstein era sempre o mesmo: ele conseguia que uma menina fosse até a sua casa, com a desculpa de que ela ia fazer uma massagem e, claro, ser paga por isso. O dinheiro, geralmente, era bom, e as meninas achavam que era razoável. Uma vez lá, elas eram incentivadas a ficar nuas e tocarem Jeffrey Epstein ou deixá-lo tocá-las.

Para evitar que isso acontecesse com elas novamente, as meninas eram incentivadas a trazerem outras meninas para participarem do esquema, e assim, eram mais uma vez pagas por isso. Tudo funcionava mais ou menos como uma pirâmide, onde uma menina trazia mais cinco, que traziam mais cinco e assim por diante.

Jeffrey Epstein: Poder e Persevão é um documentário clássico
Jeffrey Epstein: Poder e Persevão é um documentário clássico

Quando o telespectador vai assistindo aos depoimentos das vítimas, fica claro que a maioria delas era de menores de idade e que muitas eram pobres, então, a ideia de ganhar dinheiro para fazer uma massagem em um homem mais velho parece muito atrativa.

E uma vez que a menina já tinha sido submetida ao abuso, é quase natural que ela prefira colocar outras pessoas naquele lugar, com o adendo de que ela ainda estaria recebendo dinheiro para essa função também. Todas as entrevistadas que levaram outras meninas para Epstein se mostram extremamente arrependidas e até angustiadas com a situação, mas é possível entender o que tudo isso causa na mente de uma adolescente.

Obscenamente rico

Outra questão que a série traz à tona é justamente o fato de Epstein ser muito rico e muito poderoso. Ele não só podia pagar as meninas, como podia pagar para que tudo isso ficasse escondido por muito tempo. A série relaciona os seus crimes e, mais ainda, o acobertamento desses crimes com sua riqueza. Segundo a produção, muitas pessoas sabiam do que Epstein fazia e até participavam, mas ninguém parecia disposto a denunciar.

Epstein criou uma pirâmide de abuso sexual
Epstein criou uma pirâmide de abuso sexual

O esquema de pirâmide sexual que ele manteve por anos, sem que ninguém o denunciasse, ou caso denunciasse, não fosse levado a sério, só sobreviveu tanto tempo porque ele era muito rico e poderoso. Algumas das mulheres que dão depoimentos contam que foram ameaçadas e perseguidas, caso revelassem alguma coisa.

Crimes sexuais

Casos como o de Epstein são semelhantes a outros casos de abusos sexuais que vieram à tona recentemente, como o do produtor Harvey Weinstein, que usava da sua influência no cinema para coagir atrizes a fazerem atos sexuais com ele e, depois, de seu dinheiro e de seu poder para que isso não viesse a público; e do médium João de Deus, que usava da fé das pessoas para cometer abusos sexuais e do poderio que ele tinha na cidade, para que essas histórias não viessem à tona.

O título da série em inglês, Jeffrey Epstein: Filthy Rich (Jeffrey Epstein: Obscenamente Rico, em tradução livre) parece falar mais sobre o caso do que a tradução em português, uma vez que ele traz à tona esse questionamento: Epstein teria conseguido realizar todos os seus desejos criminosos se não fosse muito rico? Ele teria conseguido ter acesso a tantas meninas? E mesmo que tivesse, isso teria ficado escondido, por tanto tempo?

A série é focada nos crimes sexuais de Epstein
A série é focada nos crimes sexuais de Epstein
Aspectos técnicos de Jeffrey Epstein: Poder e Perversão

Essa é uma série documental no sentido mais clássico. Ela apresenta depoimentos e algumas representações, mais ou menos como acontece em programas sobre crimes reais. Não existem cenas de estupros ou de abusos sexuais, embora as entrevistas sejam muito claras sobre o que aconteceu e deem detalhes pesados e muitas vezes, perturbadores. O telespectador não vai ver nada, mas vai ouvir, o que já é forte o suficiente.

Jeffrey Epstein: Poder e Perversão também é bem focado nos crimes de Epstein e, embora cite outros homens famosos que eram amigos dele e que supostamente também se aproveitaram de garotas, fala sobre isso muito por cima e não acusa nenhuma dessas pessoas diretamente. Ghislaine Maxwell, a namorada de Epstein, recebe acusações de algumas das vítimas e é, depois de Epstein, a pessoa que mais aparece na série. Ela também não parece muito preocupada em falar sobre a morte de Epstein, isso aparece, porque supostamente, pode ter alguma relação com os crimes de abuso sexual, mas qualquer outra coisa que o homem tenha feito na vida fica obscurecida diante dos seus crimes sexuais.

Epstein
Epstein

A série não é parada, muito pelo contrário, é quase impossível parar de assistir, enquanto não se sabe detalhes do que aconteceu. Como a primeira temporada só tem quatro episódios, é fácil de maratonar.

Jeffrey Epstein: Poder e Perversão pode levar o nome do criminoso, mas é muito mais sobre suas vítimas. As mulheres que dão entrevista falam abertamente e com sinceridade sobre o que passaram e mostram que uma série como essa é importante para que esse tipo de coisa nunca mais se repita.

Jeffrey Epstein: Poder e Perversão

Nome Original: Jeffrey Epstein: Poder e Perversão
Elenco: Alicia Arden
Gênero: Documentário, Suspense
Produtora: RadicalMedia, James Patterson Entertainment, Third Eye Motion Picture Company
Disponível: Netflix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar