Mamma Lucia, de Mario Puzo – Uma saga familiar

Sob o ponto de vista feminino

Lucia Santa é uma imigrante italiana vivendo com sua família em Nova York. Seu marido está internado em um hospício, por isso ela cria seus três filhos, Octavia, Larry e Gino, sozinha.

Enquanto ela luta para sobreviver a xenofobia, a pobreza e a fome, seus filhos trilham seus próprios caminhos e buscam suas próprias realizações.

Antes do Poderoso Chefão…

Mamma Lucia foi publicado em 1965, e é o livro anterior a obra mais famosa de Puzo, O Poderoso Chefão (publicado anteriormente como O Chefão), mas é de certa maneira, uma espécie de introdução para o livro de 1969.

Isso porque Lucia, a protagonista de Mamma Lucia, é inspirada na mãe de Puzo, e por incrível que pareça, também o é o personagem Vito Corleone, de O Poderoso Chefão. Segundo o próprio autor “qualquer hora que o Padrinho abria a boca para falar, na minha cabeça eu ouvia a voz de minha mãe. Eu ouvia sua sabedoria, sua crueldade, e seu inconquistável amor por sua família e pela própria vida. … A coragem e a lealdade do Don vieram dela; sua humanidade veio dela…e mais, agora eu sei, sem Lucia Santa, eu não poderia ter escrito O Poderoso Chefão.”.

Mario Puzo
Mario Puzo

Puzo inclusive, se ressentia do fato de O Poderoso Chefão ter se tornado mais famoso que Mamma Lucia, o romance que escreveu sobre a luta de sua própria mãe. Também é interessante notar o quanto Mamma Lucia é diferente de O Poderoso Chefão, mesmo que os dois livros tenham como protagonistas imigrantes italianos e seus filhos já nascidos nos Estados Unidos.

Enquanto o Poderoso Chefão não dá quase nenhum destaque às personagens femininas, que aqui são relegadas aos papeis de mães, esposas e filhas e que geralmente são chorosas, bobas ou pelo menos, fazem vista grossa aos negócios escusos dos homens de suas vidas, em Mamma Lucia a protagonista é uma imigrante italiana, sustentando toda uma família, por meios completamente legais e tentando, a todo custo, evitar que seus filhos caiam em saídas fáceis e criminosas.

A vida de imigrante

O livro acompanha uma família de imigrantes italianos tentando melhorar e vencer na vida. A história se passa no final da década de 1920 e Lucia é uma raridade para a sua época. Ela sustenta seus três filhos sozinha, já que seu marido está internado em um hospício.

É natural que a obra aborde questões que dizem respeito aos imigrantes. Aqui Lucia precisa trabalhar, cuidar da casa e dos três filhos, enquanto luta com preconceito, a miséria e a violência.

Sophia Loren em cena da minissérie de 1988
Sophia Loren em cena da minissérie de 1988

Lucia também precisa lidar com a mistura dos valores e da cultura italiana, os quais ela preza, e os valores e a cultura americana, que já estão completamente implementados nos seus filhos, que viveram boa parte da vida em Nova York. Lucia é uma personagem muito forte e inteligente, que consegue lidar com quase todos os problemas que a vida lhe joga pela frente, ao mesmo tempo que mostra suas fragilidades escondidas ao leitor.

A família

Outro assunto importante em Mamma Lucia e que, mais uma vez, costuma ser importante na obra de Puzo é a família. Aqui Lucia é responsável por toda sua família, ela lida com seu marido, que está internado em uma clínica e mesmo sentindo pena dele, recusa sua volta para casa para que isso não desestabilize toda a família.

Os filhos são uma questão à parte e são o maior motivo de preocupação de Lucia. Octavia, a filha mais velha, está se comportando como uma americana, o que desagrada Lucia, e Larry, o filho do meio, está cada vez mais interessado pela máfia e a mãe tenta, a todo custo, afastá-lo desse caminho.

O livro também aborda um grande espaço de tempo e, por isso, retrata vários períodos históricos e automaticamente, a vida de quase toda a família. Quando o livro começa, por exemplo, o mundo passa pela grande depressão e, no final, já estamos no meio da segunda guerra mundial. Essa também é uma técnica comum nas obras de Puzo, que frequentemente não só segue, como também explana, sagas familiares inteiras.

Mamma Lucia é um livro com personagens femininas fortes
Mamma Lucia é um livro com personagens femininas fortes

Mamma Lucia na mídia

Infelizmente Mamma Lucia não é um livro muito conhecido, mas ele foi adaptado para uma minissérie, estrelada por Sophia Loren, em 1988.

Mamma Lucia pode soar como uma prequela para a grande obra de Puzo e talvez não se iguale ao Poderoso Chefão, mas é quase como uma versão feminina da obra mais famosa do autor, e apresenta personagens femininas fortes e reais, que enfrentam a vida de frente e que lidam com todos os problemas que surgem.

Nome Original: Mamma Lucia
Autor: Mario Puzo
Editora: Expressão e Cultura
Gênero: Ficção Histórica, Suspense
Ano: 1965
Número de Páginas: 316

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar