Onde Andará Dulce Veiga? de Caio Fernando Abreu

Sinopse: “Onde andará Dulce Veiga?” conta a história de um jornalista que decide investigar o paradeiro de uma cantora famosa, desaparecida vinte anos antes, no dia da estreia do seu primeiro grande show. Tem início então uma corrida alucinada pelo submundo da vida noturna entre os mais bizarros tipos humanos.

Fonte: https://www.saraiva.com.br/onde-andara-dulce-veiga-col-saraiva-de-bolso-4257743.html

Publicado em 1990, Onde Andará Dulce Veiga? narra a história de Caio, um jornalista que após fazer uma entrevista com uma banda emergente só de garotas, descobre que uma das integrantes é filha de Dulce Veiga, uma cantora dos anos 60 que desapareceu misteriosamente. A partir desse momento, Caio decide encontrar Dulce, com a intenção de escrever uma matéria sobre ela.

Diferente de Dona Flor e Seus Dois Maridos, sobre o qual eu falei no último texto, as obras de Caio Fernando Abreu são muito mais urbanas. Enquanto lemos Onde Andará Dulce Veiga? passamos, junto com Caio, por diversas partes do país, mas o lar do protagonista é São Paulo. É incrível ler um livro onde você pode de fato reconhecer os pontos turísticos, as ruas e até os detalhes que são citados.

O livro fala de uma investigação e dessa maneira, funciona mais ou menos como um noir americano, com um cenário completamente diferente. No que já é um clichê do gênero, nós temos uma mulher bonita desaparecida, um homem (com um passado) muito determinado a encontrá-la, pistas escusas, pessoas suspeitas e um submundo tão escuro quanto o nome noir sugere. A única diferença é que nesse livro tudo é a la brasileira. Só pela oportunidade de conhecer um livro noir brasileiro, Onde Andará Dulce Veiga? já é incrível.

Eriberto Leão e Carolina Dieckmann em cena do filme.

Além disso, o mistério que envolve o sumiço de Dulce é extremamente interessante e é impossível soltar o livro enquanto você não descobre o que aconteceu.

Outra coisa que é muito comum nos livros de Caio, é a presença de personagens LGBTS. Ele é, inclusive, um dos grandes nomes da literatura LGBT e mesmo o livro tendo sido escrito nos anos 1990, antes de muitas das nomenclaturas que hoje usamos, o universo de Caio é aberto o suficiente para falar de pessoas que normalmente não ganham muito destaque na mídia: Onde Andará Dulce Veiga? tem personagens homossexuais, bissexuais, travestis, drag queens, entre outros. Ou seja, mesmo depois de 28 anos do seu lançamento, o livro ainda é moderno e provavelmente até mais atual do que muitos livros escritos nos dias de hoje.

Como todo bom noir, Onde Andará Dulce Veiga é repleto de personagens ambíguos, que não se encaixam nem em “bons”, nem em “maus”. O próprio protagonista é dúbio e em muitos momentos o leitor não sabe se ele procura Dulce porque deseja encontrá-la ou se só deseja um bom material para a sua matéria. Caio também é ambíguo em relação a sua sexualidade, ele não se define como heterossexual, bissexual ou homossexual e nem o autor se dá ao trabalho de fazer isso. O mesmo pode-se dizer de Márcia Felacio, a filha de Dulce, que hoje toca em uma banda. Ela passa informações para Caio, mas não conta toda a verdade. Ela se considera lésbica, mas parece disposta a sair com Caio. Do mesmo jeito que o autor trabalha a dualidade na personalidade de seus personagens, ele também a trabalha na sexualidade deles, dizendo assim, que ninguém é obrigado a se definir para o resto da vida.

Maitê Proença como Dulce Veiga.

O livro tem personagens menores que retratam muito bem o submundo de São Paulo e dão vozes a personagens que raramente saem da sombra.

A escrita é fluida e vai prendendo o leitor cada vez mais, enquanto entrelaça as pistas que são dadas a Caio, até o momento do clímax.

Onde Andará Dulce Veiga? foi adaptado para o cinema em 2008, e tem no elenco Maitê Proença (como Dulce Veiga), Carolina Dieckmann (como Márcia Felacio) e Eriberto Leão (como Caio).

Tags

Fernanda Cavalcanti

Formada em cinema, apaixonada por literatura, divide seu tempo livre entre ler, escrever e dançar. Gosta especialmente de terror, mas lê/assiste de tudo. Também escreve para o blog Além da Toca do Coelho.

Matérias Relacionadas

Close