Vision, um filme de Naomi Kawase

Em Vision, a ensaísta francesa Jeanne (Juliette Binoche), que escreve diários de viagens, passa o verão na floresta Nara em busca da erva medicinal chamada visão. Durante sua jornada, ela conhece Tomo (Masatoshi Nagase) e uma relação floresce enquanto as estações passam. Mas a verdadeira razão para a visita de Jeanne ao local ainda é desconhecida.

Sabe quando você pergunta para alguém se determinado filme é bom e a resposta é: “ A fotografia é ótima”? Esse é o problema com Vision. O filme é esteticamente lindo, com belas paisagens, longos planos e utilização de sombras. Entretanto, a triste realidade é que essa é a melhor coisa do longa.

Vision
Juliette Binoche, Masatoshi Nagase, e Takanori Iwata

Vision

A trama segue a francesa Jeanne que busca encontrar a mítica erva Vision que só nasce a cada mil anos devido a toda uma explicação envolvendo números primos que é lembrada durante todo o filme e consegue ser mais chata que sua professora de matemática ensinando sobre números primos.

Durante suas pesquisas ela conhece Tomo, um homem solitário que mora nas montanhas vivendo da caça e agricultura de subsistência. Então, os dois iniciam um relacionamento que é interrompido pela volta de Jeanne à França.

Toda a trama é bastante confusa. Há uso excessivo de flashbacks, flashfowards e algumas declarações de habitantes da região que nada contribuem ao já confuso enredo. Lá pelo terço final do longa é apresentado o personagem Rin (Takanori Iwata), um jovem encontrado por Tomo em um buraco. Quem ele é e como foi parar lá é algo porcamente explicado. Inclusive o próprio McGuffin do filme, a tal erva, é completamente deixada de lado em vários momentos. Então, a impressão que fica é que houve a tentativa de se fazer algo belo, provocador e lírico. Mas, que acaba errando em quase tudo.

O destaque vai para…

Juliette Binoche se destaca com uma interpretação leve e delicada, mas me peguei contando o número de vezes em que ela chora por estar vendo uma árvore bonita, ou um riacho, pedra, pedaço de musgo… Masatoshi Nagase também merece destaque como Tomo, demonstrando muitos dos sentimentos do personagem com maneirismos e olhares.

Em linhas gerais Vision é o típico filme para agradar críticos sisudos que vão encontrar milhares de simbolismos por minuto de exibição, mesmo onde eles não existem. O filme entra em cartaz dia 05 de setembro.

Vision

Nome Original: Vision
Direção: Naomi Kawase
Elenco: Juliette Binoche, Masatoshi Nagase, Takanori Iwata
Gênero: Drama
Produtora: Kumie, Slot Machine
Distribuidora: Imovision
Ano de Lançamento: 2018
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar