Comic Con Experience 2016 – As Coletivas de Imprensa

Experiência para poucos…

rangers

Uma novidade da Comic Con Experience, nessa minha primeira visita ao evento como representante de imprensa, foi testemunhar coisas que acontecem nos bastidores da grande festa, e que poucos ou quase ninguém testemunharam. Dar de cara com o Carlos Villagrán, o Quico em pessoa, em um corredor privativo vazio foi uma delas, mas o que ninguém poderia me preparar para viver, foi a experiência de estar sentado frente a frente com um ator hollywoodiano, assim, sem nenhum vidro ou parede nos separando!!!

A seguir, vou resumir as minhas experiências nas coletivas de imprensa que participei durante a Comic Con Experience 2016:

Atenção! Infelizmente, não pudemos vivenciar tudo que rolou por lá!! Este é apenas o nosso relato do que pudemos presenciar, ver e ouvir… Certo?!


o-rastro

O Rastro

O Rastro – Como eu já escrevi sobre essa experiência para o site Cinema com Rapadura, peço que acessem o link para a matéria AQUI.


Power Rangers –  Muito descontraídos, os atores que interpretam quatro dos cinco personagens principais do novo filme/remake de “Power Rangers” participaram da coletiva de imprensa. Dacre Montgomery (Ranger Vermelho), Naomi Scott (Ranger Rosa), Ludi Lin (Ranger Preto) e RJ Cyler (Ranger Azul) chegaram super animados para a sala e responderam todas as perguntas com muito bom humor.

Para começar disse RJ disse que era muito fã dos Rangers e que tinha diversos bonecos da série. Já Lin, disse que tinha um boneco Ranger amarelo e que brincava muito com ele, mas não tinha a menor ideia o personagem era baseado em uma série.

Quando perguntados se a série abordaria também a diversidade sexual, já que o ator David Yost, que interpretava o Ranger azul na série, declarou recentemente que era homossexual e que foi bastante perseguido durante as gravações por conta de sua orientação sexual, CJ respondeu que a sexualidade não deve definir um Power Rangers e muito menos uma pessoa. No mundo em que vivemos hoje, a homossexualidade é apenas uma característica e isso não deve rotular uma pessoa. Somos seres humanos acima de tudo. Creio que o mundo tenha avançado em muitos fatores. Dacre Montgomery acrescentou, enfático: “O filme e a série são sobre o mundo real. Trazemos elementos de nossas culturas e os colocamos nos personagens” e Cyler complementou, “Somos todos humanos”.

Naomi Scott revelou que o primeiro teste que fez foi para o papel da Ranger amarela, que acabou ficando com a cantora e atriz Becky , que não pode vir ao Brasil. “Becky e eu mostraremos o quanto somos fortes, e como as mulheres podem fazer a diferença quando se unem. Para os fãs que cresceram assistindo a série na TV, o filme não irá decepcioná-los, eles terão exatamente o que eles precisam”, disse Naomi.

Quando eu perguntei se a série agradaria mais aos nostálgicos ou a um público mais jovem, RJ respondeu que o filme será para todos! Que é claro que o estúdio vai usar todos os artifícios necessários para atrair o fãs antigos do seriado, já que são os bons e velhos Power Rangers, mas que a nova roupagem vai deixar as gerações mais novas bem felizes!

Todos disseram ficar sem palavras em contracenar e dividir o set de filmagens com a atriz Elizabeth Banks e o ator Bryan Cranston. Naomi completou dizendo que foi um grande aprendizado para todos eles. No final da coletiva Ludi Lin mostrou uma faixa do Beijing Guoan Football Club, que também usa as cores da Chapecoense. “Esse verde significa esperança, e eu trouxe essa faixa em homenagem a esse difícil e delicado momento que o país de vocês está passando”, Disse Lin, referindo-se ao acidente que vitimou jogadores e comissão técnica da Chapecoense, além de jornalistas que os acompanhavam para cobrir a partida do time catarinense.

O filme Power Rangers estreia dia 23 de março de 2017 nos cinemas brasileiros.


3%: A coletiva contou com a presença dos atores Bianca Comparato, Rafael Lozano, Michel Gomes, Rodolfo Valente, Vaneza Oliveira e Viviane Porto, que compõem o elenco da série 3%.

Os seis disseram estar muito felizes com a repercussão que a série e revelaram que nunca imaginariam que a série poderia criar uma base de fãs tão grande, em tão pouco tempo no ar.

Quando perguntados sobre críticas negativas, o elenco acredita que o gênero Ficção Científica ainda é muito novo no Brasil e por eles serem pioneiros no cenário, um estranhamento inicial e completam que esse é um gênero que ainda precisa ser muito desbravado por aqui e que era preciso começar de algum.

Sobre um questionamento em relação ao orçamento da série e se ele era suficiente para os custos da mesma, a atriz Bianca Comparato fez uma brincadeira de que era melhor passar para uma próxima pergunta, mas depois respondeu que o orçamento da Netflix não chegava a ser pequeno, mas que como ainda era uma aposta da gigante americana no mercado brasileiro, não era tão grande quanto para outras séries estrangeiras. Mais tarde, no painel da Netflix na Comic Con, a série 3% foi renovada para uma segunda temporada, o que pegou o elenco presente de surpresa!


Shadowhunters: Confesso que nunca tinha ouvido falar da série Shadowhunters da Netflix, que é baseada na saga de livros Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Claire. Mas pelo barulho que se ouviu nos pavilhões da CCXP, quando o elenco da série apareceu no telhado do estande o Omelete, provam que eu não sei de nada e que eles são um sucesso entre seu público alvo.

Pelo que estudei depois, a série que estreou sua primeira temporada em 2016 e já está garantida para uma segunda. Como não era só eu que não conhecia a obra, os atores Katherine McNamara (Clary), Dominic Sherwood (Jace), Alberto Rosende (Simon), Emeraude Tobia (Isabelle) e Matthew Daddario (Alec), entraram na sala da coletiva sem receberem um mísero aplauso, mas não perderam um milésimo da animação de estarem no Brasil. Logo de cara já disseram estar impressionados com o carinho dos fãs brasileiros, que foram vê-los no aeroporto e no hotel onde se hospedaram.

Eles disseram saber da responsabilidade gigante, que é dar rosto aos personagens que já existiam na mente dos fãs dos livros e falaram sobre as mudanças que já estão ocorrendo para a segunda temporada, já que o showrunner Ed Decter se desligou do projeto ao fim da primeira e a dupla Todd Slavkin e Darren Swimmer, que trabalhou em Smallville, assumiu em seguida.

Desculpem, isso é só o que eu consegui extrair da entrevista, que foi marcada por provocações engraçadinhas entre o elenco e uma enxurrada de piadas internas que eu preferi não traduzir para vocês!!


Desventuras em Série: Para compensar a falta de aplausos para os jovens de Shadowhunters, a sala de coletivas da CCXP quase veio abaixo com a entrada do super talentoso ator Neil Patrick Harris.

O cara que já trabalhou com Paul Verhoeven em “Tropas Estelares” e David Fincher em “Garota Exemplar”, além de ser a grande estrela da série ”How I Met Your Mother”, mostrou-se um cara muito simples e divertido. Em um curto blackout na sala, ele se preparou para correr e soltou uma piada rápida: “Fui eu que fiz isso?

A Netflix o trouxe para o Brasil, para promover sua nova série, Desventuras em Série, baseada na série de livros de Lemony Snicket, na qual ele interpretará o temido Conde Olaf, que já foi magistralmente vivido por Jim Carrey, no filme de 2004. Perguntado sobre a comparação, Neil disse que apesar de interpretarem o mesmo papel, o personagem será bem diferente na nova adaptação, isso porque o filme de 01:40h precisou “mixar” 4 livros para criar a sua trama, já a série, terá mais tempo para desenvolver os personagens e seguir mais objetivamente os caminhos dos livros.

Ele falou também da dificuldade de interpretar Olaf, que exigia muita maquiagem e uma quantidade absurda de próteses no rosto, mas que tinha sido uma experiência muito divertida. Além disso, ele ainda falou dos personagens derivados do seu, já que Olaf está sempre se disfarçando de outras pessoas para enganar os órfãos, e contou de todo seu processo de criação, da mudança nas expressões do rosto para cada personagem e nas vozes que ele mesmo inventa. Inclusive, ele demonstrou todo o seu talento para nós jornalistas, alterando totalmente suas expressões faciais em milissegundos. Ainda disse que foi incrível trabalhar com Louis Hynes e Malina Weissman, que fazem Klaus e Violet na série e que, apesar de serem jovens e de não terem muita experiência atuando, os dois se saíram muito bem e são talentos natos, ainda mais considerando a necessidade de ter que equilibrar o trabalho e a escola.

Para finalizar, ele nos disse para esperarmos surpresas na série e que nenhum órfão estará seguro com Conde Olaf à solta!

A série estreia na Netflix no dia 13 de Janeiro de 2017.


Sense 8: Para falar sobre a segunda temporada de incrível série da Netflix, Sense 8, tivemos a presença de três atores do elenco: Tina Desai, (Kala – A garota indiana), Brian J. Smith (Will – O policial americano) e Miguel Silvestre (Lito – O ator mexicano).

Muito simpáticos, os três estavam muito animados de estarem no Brasil novamente e disseram que as cenas que filmaram aqui para a segunda temporada, durante a parada gay brasileira, foram algumas das melhores cenas que fizeram!!

Quando perguntados sobre a importância da série para a causa LGBT, já que estudos dizem que uma pessoa morre por dia no Brasil, somente por causa de sua orientação sexual, Miguel respondeu com um discurso emocionado sobre as injustiças da perseguição aos LGBT que acontecem não só aqui no Brasil, mas no mundo todo, e da importância de Sense8 para dar voz a esse assunto, que foi amplamente discutido na primeira temporada e deve ser mais ainda durante a segunda.

Brian completou, dizendo que a eleição de Trump como novo presidente dos Estados Unidos, só aumenta a importância de Sense8. E que eles estarão lá para passar mensagens de tolerância e amor em uma época em que se fala sobre discriminação, preconceito e criação de muros. Ele disse que o importante é todos se mantenham unidos em prol dos menos favorecidos, e que é com amor e aceitação que se passa por isso.

Sobre a substituição do ator que interpreta Capheus na série (entrou Toby Onwumere e saiu Aml Ameen, supostamente por desentendimentos quanto à questão sexual da série), todos fizeram questão de dizer que o novo ator é incrível, que se doou totalmente para o projeto e que conseguiu se adaptar muito bem ao ritmo louco das filmagens, e que todos estavam muito felizes em tê-lo na série.

O momento “vergonha alheia” da coletiva veio de uma pergunta absolutamente sem noção de uma colega jornalista, que afirmou que a série mostra uma “falsa inclusão”, já que todos os personagens são bonitos e ricos. O que mostra uma tremenda falta de conhecimento da colega, já que a série conta com um sense 8 ladrão e outro que é motorista de van na África!!! A atriz Tina Desai defendeu a série – com seu belo inglês com sotaque indiano!! – das acusações, explicando que é uma das obras que mais mostra diversidade, tanto cultural quanto de posição social, quanto de padrões de beleza.

Ao final, os jornalistas aplaudiram efusivamente o elenco, que agradeceu imensamente pelo carinho e receptividade.

Sense8 terá um episódio especial que estreia no dia 23 de Dezembro de 2016 e a segunda temporada chega a Netflix no dia 5 de Maio de 2017.


No próximo e último capitulo das nossas experiências na CCXP 2016, vamos fazer um curto (eu juro!) balanço sobre o maior evento de cultura Pop e Nerd do Brasil!

Rogério Montanare
Apenas um grande fã de Cinema, Séries e Vídeo Games!!!