A Árvore dos Frutos Selvagens, um drama intimista

Com grandes pretensões...

A Árvore dos Frutos Selvagens traz Sinam, um recém-formado aspirante a escritor que volta de Istambul para sua pequena cidade natal sem um prospecto definido para seu futuro. Dono de uma arrogância ingênua que só a juventude pode oferecer, Sinam exibe uma tendência a ofender àqueles ao seu redor sem mesmo se dar conta, inebriado por suas pretensões românticas que serão testadas conforme a vida, com toda a sua aspereza, despedaça sua visão de mundo pouco a pouco.

Que o diretor Nuri Bilge Ceylan tenha escolhido um sujeito tão antipático para nos acompanhar por todas as três horas e oito minutos de seu A Árvore dos Frutos Selvagens não é problema. Mas o fato é que este  é interpretado pelo cabisbaixo Doğu Demirkol. O ator não possuiu o carisma que seria necessário para dar dinamismo a seus defeitos de caráter. Assim, isso se torna uma falha fundamental do longa, transformando seu protagonista em apenas uma figura aborrecida.

Dogu Demirkol é Sinan em A Árvore dos Frutos Selvagens
Dogu Demirkol é Sinan

Sinam possui uma relação complicada com seu pai (Murat Cemcir) viciado em apostas, pendendo ora para o afeto, ora para a intolerância. Ele navega por tentativas frustradas de encontrar um patrocinador para financiar seu romance de estreia, homônimo ao filme.

Leia mais sobre outros títulos como A Árvore dos Frutos Selvagens

Monocórdio, o longa compõe-se de passagens episódicas que consistem em conversas entre o protagonista e seus conhecidos. Estas abrangem os mais diversos temas referentes à sua própria vida, desde arte até religião. Algo que dilata os já extenuantes 188 minutos de duração. Na cena que é, sem dúvida, o ápice, e, talvez, o âmago do filme, Sinam é confrontado por um escritor (Serkan Keskin) a quem admira, seu equivalente oposto em termos de ideais e visão de mundo, dono de uma experiência e um pragmatismo que lhe faltam. Essa é a cena que desnuda o tema principal do filme. A vida, afinal, é frugal e não tem propriamente um sentido.

Nos presenteando com belos quadros de paisagens outonais – meu favorito sendo um que mostra formigas andando sobre um bebê –, A Árvore dos Frutos Selvagens é uma experiência contemplativa que, com uma boa edição, poderia ser condensado de modo a dispensar uma hora inteira de sua duração: como seu protagonista, falta-lhe sabedoria para saber quando moderar suas próprias pretensões.

A Árvore dos Frutos Selvagens

Nome Original: Ahlat Agaci
Direção: Nuri Bilge Ceylan
Elenco: Dogu Demirkol, Murat Cemcir, Bennu Yildirimlar, Hazar Ergüçlü, Serkan Keskin
Gênero: Drama
Produtora: Zeyno Film
Distribuidora: Fênix | Mostra
Ano de Lançamento: 2018
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar
Fechar