Série A Vida Como Ela É…, de Nelson Rodrigues

Atemporal e realista

Dividido em três livros (A Vida Como Ela É…, A Vida Como Ela É… em série, A Vida Como Ela É… em 100 inéditos), a compilação de pequenos contos de Nelson Rodrigues aborda questões comuns às obras do autor, como ciúmes, traição, desejo e amor.

Ele publicou os contos originalmente na coluna de mesmo nome que Nelson escrevia para o jornal A Última Hora. Mais tarde, eles foram reunidos em coletâneas.

Temas de A Vida Como Ela é

Tudo começou com uma coluna de Nelson no jornal A Última Hora, criada a pedido de Samuel Wainer, dono do jornal. Nelson começou a escrever para o jornal em 1950 e na época já era famoso pela peça Vestido de Noiva.

A cena de A Vida Como Ela É...
Cena de A Vida Como Ela É…

Os contos que fazem parte da série são bem curtos – a maioria deles tem menos de uma página – e seguem temas que são comuns a praticamente toda a carreira de Nelson. Desejo, obsessão, traição e amor são certamente as questões mais recorrentes no livro.

Outra coisa que as histórias têm em comum é que elas não são muito desenvolvidas e nem tem personagens especialmente cativantes. Seria mesmo difícil fazer isso em menos de uma página. Entretanto, essas questões não são muito relevantes aqui, pois o importante mesmo é a trama, que é concisa, mas eficiente.

Muitas das histórias também têm finais chocantes, pesados e quase sempre violentos, que fecham com maestria todas as tramas de Nelson e que expõem o ser humano como ele de fato é.

Gabriela Duarte como Alicinha
Gabriela Duarte como Alicinha

Os Contos

Uma vez que na sua edição mais recente, A Vida Como Ela É... se divide em três livros, é óbvio que a obra toda tem muitos contos, por isso é difícil falar de todos eles.

Mas entre os contos presentes na coletânea temos A Dama do Lotação, que acompanha uma mulher que sai à procura de encontros sexuais em uma lotação, no Rio de Janeiro. Em Diabólica, um homem se vê completamente obcecado e transtornado por sua cunhada, que ainda é uma adolescente. Já em Soluço, que tem uma proposta um pouco diferente, um rapaz começa a ficar obcecado com a possibilidade de que sua noiva, de saúde frágil, morra ainda na juventude.

Em A Sogra, uma mulher contrata um detetive para investigar a noiva de seu filho; em Delicado, obrigam um rapaz, criado entre mulheres, a arrumar uma namorada. O Mártir acompanha um homem que tem que enfrentar a esposa e a amante, enquanto elas fazem pratos cada vez mais deliciosos e o obrigam a comer. E em O Pediatra, um homem se apaixona pela esposa de um pediatra, que ele tem certeza que é inquestionavelmente fiel ao marido.

Sônia Braga em A Dama do Lotação
Sônia Braga em A Dama do Lotação

Mantenha em mente, no entanto, que os contos de A Vida Como Ela É... foram escritos na década de 1950 e 1960. Sendo assim, alguns deles podem soar um pouco ultrapassados hoje em dia. Porém, quando analisamos mais a fundo, os contos de Nelson ainda dizem muito sobre a sociedade dos dias de hoje.

A Vida Como Ela É… na mídia

A coluna no jornal foi um sucesso e naturalmente os contos ganharam várias adaptações.

A série logo virou uma radionovela e uma fotonovela. Mais tarde, em 1996, A Vida Como Ela É… virou uma série exibida na Globo, durante o Fantástico. Os episódios eram curtos e contavam com um grande elenco, como Maitê Proença, Gabriela Duarte, Tarcísio Meira, Tony Ramos, Débora Bloch, Maria Ribeiro, Yoná Magalhães, Jece Valadão, Rosamaria Murtinho e muitos outros.

Cena de Traição
Cena de Traição

Alguns dos contos também inspiraram filmes próprios como A Dama do Lotação, que virou um filme do mesmo nome, estrelado por Sônia Braga e o filme Traição, de 1998, que usa três histórias de Nelson Rodrigues.

Dessa maneira, é impossível negar a importância de Nelson Rodrigues para o teatro, a literatura e o cinema brasileiro, mas impressionante, no entanto, é o quanto suas obras ainda têm a capacidade de falar sobre a sociedade e com o público de hoje.

A Vida Como Ela É… é mais um desses casos. As histórias podem se passar nas décadas de 1950 e 1960, mas são atemporais e é impossível não ficar preso em tantas traições e obsessões.

Nome Original: A Vida Como Ela É... (A Vida Como Ela É..., A Vida Como Ela É...em série, A Vida Como Ela É...em 100 inéditos)
Autor: Nelson Rodrigues
Editora: Nova Fronteira
Gênero: Drama
Ano: 1950
Número de Páginas: 1288

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar