Contos do Caçador de Sombras, com Jackie Chan

Uma divertida e ótima fantasia repleta de efeitos especiais para as crianças

Baseado em lendas da cultura chinesa, o filme é ambientado em um mundo repleto de seres mágicos. Ali vive o antigo herói e agora professor Pu Songling. Ele teve uma vida cheia de aventuras, sendo responsável, inclusive, por proteger sua vila de um temido demônio. Porém, anos depois de se aposentar, uma nova criatura volta a causar terror na população e ele tem que voltar à ação. Assim, com a ajuda de um ex-policial e um guerreiro misterioso, ele parte para uma nova aventura.

Jia Yan dirige esse conto de fada ancestral com muita leveza, pum, piada e porrada. Ele usa a imagem principal de Jackie Chan para levar o público na tímida retomada dos cinemas, em algumas salas do Brasil. Diferentemente de outras produções, aqui o astro chinês não depende de sua famosa fisicalidade em campo, quiçá de suas habilidades marciais. Partes das sequências de ação são filmadas por cabos, e outra através do bom e velho CGi. Entretanto, dadas as características da produção, muitas vezes remete a um anime, ou melhor, uma cutscene de um jogo.

Contos do Caçador de Sombras

Contos do Caçador de Sombras

Certamente ambas as naturezas podem atrair um público além do infantil, também fisgando os adolescentes, já que várias cenas poderiam muito bem ter se extraído de um ”Naruto”, por exemplo. Ainda que, por outro lado, me parece que se tivessem feito todo o filme em computação gráfica, tal qual um ”Expresso Polar”, teria funcionado melhor, porque em algumas situações a obra cai no vale da estranheza.

A toada do filme lembra em boa parte os longas dos ”Trapalhões”, com atuações forçadamente caricatas e bem leves, para cativar os pequenos. Po-Hung Lin talvez seja o mais paspalho de todos, fazendo um tipo de assistente do protagonista do Chan (que é o tal caçador do título), enquanto que a verdadeira história acaba se revelando mais adiante, sobre um casal trágico de tom fabular (quase um ”O Tigre e o Dragão” para crianças), interpretado pelos competentes Ethan Juan e Elane Zhong (uma versão asiática de Anya Taylor-Joy).

Contos do Caçador de Sombras

Vale a sessão?

Assim, buscando apresentar sua leva de personagens (que vão de humanos a criaturas fantásticas da cultura chinesa, entre coisinhas fofas e outras bastante bizarras), Contos do Caçador de Sombras demora a engrenar. A narrativa só anda a partir do segundo ato, sempre equilibrando piadinhas de quinta série com sequências de encher os olhos. É como se elas fossem retiradas de um videogame. Em especial o suntuoso clímax, que não deve nada a pirotecnia e lisergia de um ”Doutor Estranho do MCU” encontrando com a atmosfera lúdica do primeiro ”Harry Potter”.

A dublagem é eficaz e a voz de Whindersson Nunes sobre Jackie Chan não fica ruim. Ela acaba funcionando dentro da proposta mais caricata, dessa aventura honesta, colorida e divertida. Portanto, é um entretenimento leve para toda a família.

Contos do Caçador de Sombras - Trailer (HD)

Contos do Caçador de Sombras

Nome Original: Shen tan Pu Song
Direção: Vash (como Jia Yan)
Elenco: Jackie Chan, Elane Zhong, Ethan Juan
Gênero: Ação, Aventura, Família
Produtora: Golden Shore Films & Television
Distribuidora: Synapse Distribution
Ano de Lançamento: 2019
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar