Os Assassinatos de Amityville, mais um filme…

Supostamente inspirado em fatos reais

Os Assassinatos de Amityville acompanha Butch DeFeo (John Robinson), filho mais velho da família, um pouco antes da série de assassinatos que aconteceu na casa e que daria origem às supostas assombrações de Amityville. O filme é inspirados em fatos reais.

Existem muitos questionamentos em relação a toda a mitologia que ronda a casa de Amityville, mas os assassinatos de toda a família DeFeo, cometidos por Ronald DeFeo Jr., de fato aconteceram. O filme então, se propõe a acompanhar a vida da família um pouco antes do assassinato. O público é apresentado a Ronald (Paul Ben-Victor), Louise (Diane Franklin) e seus cinco filhos. Butch é o mais velho e também parece ser o maior alvo da violência do pai.

A família DeFeo
A família DeFeo

Ronald é retratado como um homem corrupto e violento, que muitas vezes desconta seus problemas nos filhos. Já Louise é uma mulher submissa, que não faz nada para impedir os atos do marido. No meio de tudo isso, estão os filhos, Butch, que enfrenta seu pai, Dawn (Chelsea Ricketts), que tenta ao máximo não chamar a atenção de Ronald e os menores Allison (Noa Brenner), Marc (Zane Austin) e Jody (Kue Lawrence), que também vivem como reféns na casa.

Os Assassinatos de Amityville

A situação dentro da casa vai se construindo de uma forma que consiga explicar ou pelo menos tentar entender os crimes de DeFeo e nesse aspecto, se parece muito com filmes que retratam crimes reais pelos pontos de vistas dos criminosos, como Monster – Desejo Assassino ou Cidadão X, mas Os Assassinatos de Amityville não se limita a isso.

Louise DeFeo
Louise DeFeo

Ao invés de partir para uma visão completamente diferente e mais realista dos casos envolvendo Amityville, o filme resolve surfar na onda da franquia de terror que leva o nome da famosa casa. Assim, Butch e a irmã Dawn, em determinado momento do filme, invocam um espírito em uma brincadeira adolescente. A partir daí, o espírito continua rondando a casa e influenciando as ações de Butch. Por isso, o rapaz escuta vozes, vê sombras e começa a ficar louco pouco a pouco.

A tendência das pessoas quando expostas a um crime brutal como o da casa de Amityville é arrumar uma desculpa que justifique, mesmo que o ato seja injustificável. Às vezes o jeito mais fácil é atribuir tudo aquilo a uma mente perturbada ou à loucura. Entretanto, nesse caso, parece mais simples jogar a culpa em possíveis espíritos. Soma-se isso ao livro Horror em Amityville, de Jay Anson, que retrata os acontecimentos que assombraram a família que viveu na casa depois dos DeFeo, e tem-se uma história de terror.

Butch começa a ser assombrado por alguma força sobrenatural em Os Assassinatos de Amityville
Butch começa a ser assombrado por alguma força sobrenatural

O que é real e o que é inventado

A ideia dos espíritos que assombravam DeFeo vem de uma situação real. Durante o julgamento, o assassino disse ter sido influenciado por vozes quando cometeu o crime, mas seu advogado admitiu depois que essa era uma estratégia da defesa.

Uma vez que o filme se propõe, de maneira inédita, a retratar o que aconteceu na casa antes dos acontecimentos de Horror em Amityville e que ele fala de um caso real, seria muito mais interessante se a produção se dedicasse a falar sobre o crime e entender a mente do assassino, ao invés de recorrer ao terror barato.

Aspectos técnicos de Os Assassinatos de Amityville

O filme tem uma premissa interessante, mas se rende muito facilmente ao terror puro e simples, sem nenhum outro significado. É verdade que a casa de Amityville tem a habilidade de vender muitos produtos, tanto que até hoje ainda são produzidos filmes sobre o assunto, mas a produção poderia ter se destacado apresentando uma história mais realista.

O filme acompanha a família alguns dias antes dos assassinatos
O filme acompanha a família alguns dias antes dos assassinatos

Embora comece retratando a vida da família DeFeo e criando uma sensação de suspense que nos leva a crer que algo terrível vai acontecer, ele se perde quando começa a colocar aspectos sobrenaturais na trama.

Um dos grandes problemas disso é que o terror não é bem feito. Os Assassinatos de Amityville não assusta ninguém e seus vultos e vozes só parecem meio patéticos. Os efeitos não ajudam nem um pouco. O longa tem aquela aura de filme de terror mal feito, produzido apenas para lotar os cinemas, mesmo que as pessoas saiam falando mal do filme.

Dawn e Butch em Os Assassinatos de Amityville
Dawn e Butch

Também não somos apresentados a nenhuma grande atuação. Tudo parece muito exagerado e no piloto automático. Em determinado momento do filme, até a relação da família começa a ficar meio absurda, como se o filme tentasse justificar as ações do assassino de qualquer maneira, seja pelas assombrações, seja pela violência insana do pai.

Os Assassinatos de Amityville tem uma grande história nas mãos, mas quando resolve recorrer ao terror simplista e gratuito, se torna só mais um filme de terror ruim.

Os Assassinatos de Amityville

Nome Original: The Amityville Murders
Direção: Daniel Farrands
Elenco: John Robinson, Chelsea Ricketts, Paul Ben-Victor, Lainie Kazan, Burt Young
Gênero: Terror
Produtora: SkyLine Entertainment, Cinetel Films
Distribuidora: Skyline Entertainment
Ano de Lançamento: 2018
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar